alien3-prisioneiroTodo mundo sabe que jogos baseados em filmes suck big time. Joguinho de super-herói então, Deus me livre.

Ciente disso, foi com dupla apreensão que há alguns anos eu aluguei Alien 3 para Super Nintendo. Dupla porque eu sou fã incondicional dos dois primeiros filmes da série Alien, mas o terceiro até hoje não me desceu bem — Alien 4 eu prefiro simplesmente ignorar. Diante dessa situação, imaginem só os péssimos prognósticos para um jogo baseado em Alien 3…

Pois é, quebrei a cara. E quebrei a cara bonito. Alien 3 de Super Nintendo é, na minha humilde opinião, o melhor jogo de ação da galáxia de todos os tempos da última semana.

ALIEN 3

O jogador controla a tenente “carecólis” Ripley, que está no meio de uma confusão dos infernos em um planeta-prisão repleto de Aliens. O fato de você já começar o jogo de posse de um rifle, um lança-chamas e um lança-bombas já é sinal de que a coisa não vai ser nada fácil. E pode apostar que não vai ser mesmo.

O terminal de computador exibe uma série de missões que Ripley deve cumprir, como resgatar prisioneiros, lacrar portas com o lança-chamas para impedir o avanço dos aliens, reativar geradores e coisas do gênero. Você escolhe uma das missões e depois analisa o mapa da fase para saber para onde ir. A navegação pelos mapas é genial, e já é um aperitivo do excelente level design do jogo.

O mapa é complexo: é possível abrir portas e analisar os mapas das salas anexas.
O mapa é complexo: é possível abrir portas e analisar os mapas dos setores anexos.

Cada fase é dividida em alas, que podem ser acessadas pelas muitas passagens da tela principal. Além de ter que cumprir missões específicas em algumas dessas alas, elas por si só têm uma importância estratégica: a ala médica está cheia de itens que vão restaurar sua energia; o bloco de equipamentos tem munição. Algumas áreas não podem ser acessadas diretamente pela tela principal, forçando você a atravessar uma ala inteira. Pode ser assustador quando você está com a carga do lança-chamas baixa e precisa atravessar um corredor infestado de aliens para chegar à ala de armamentos e recarregá-lo.

Você vai passar um bom tempo na telinha do mapa traçando uma estratégia: primeiro, correr até a ala médica para recuperar energia, depois libertar os prisioneiros da ala das celas e dar uma esticadinha até a área anexa, que tem munição para seu rifle. Raramente um jogo de ação consegue oferecer um elemento estratégico sem diminuir o clima da ação. Em Alien 3, o planejamento é sempre tenso e com clima de urgência.

Olhe por onde pisa, mas cuidado: o perigo também pode vir do alto.
Olhe por onde pisa, mas cuidado: o perigo também pode vir do alto.

Depois que você aceitar uma missão, o jogo vai começar a tocar uma das magníficas músicas que compõem a trilha sonora. As músicas são muito, muito tensas… e o jogo também vai ficando muito tenso. Conforme você avança, as fases vão ficando mais difíceis, a munição vai escasseando e você começa a suar frio quando chega nas duas ou três missões que faltam para concluir cada fase e garantir mais uma password. Essa tensão toda casa direitinho com o que o espectador experimenta ao assistir os dois primeiros filmes da série. Prato cheio para jogadores doidos como eu, que adoram ficar com as mãos tremendo e com aquela sensação de “ai-Jesus-se-eu-perder-agora-vou-ter-que-fazer-tudo-de-novo”.

alien3-duto
A ação nos dutos de ventilação é nervosa!

Completando o clima ditado pela música, ainda temos os efeitos sonoros horripilantes dos aliens… e os malditos estão espalhados por todos os lugares. Tem alien correndo pelo chão, grudado no teto, pulando de dentro de ovos, rastejando pelos dutos… e a Ripley lá, com aquelas arminhas, pulando de uma plataforma móvel para a outra, subindo por correntes, atravessando o vazio com uma mão segurando os ganchos no teto e a outra disparando contra as criatura horripilantes que tentam derrubá-la. É alien de todo tipo: grande, pequeno… tem até aquele nojentão que gruda na sua cara e a temida rainha.

alien3-um_em_cima_outro_embaixo
Nem dá para descansar nos raros momentos não claustrofóbicos do jogo, porque a ação fica ainda mais intensa.

Os cenários são uma loucura, com o aspecto sujo, pesado e mal iluminado que você espera de um planeta-prisão. Os controles são perfeitos: cada uma das três armas responde em um botão diferente, e você não vai ter que ficar escolhendo manualmente. É rotina correr disparando com o rifle contra os pequenos aliens que vêm pela frente e mudar rapidamente de botão para disparar o lança-chamas contra um tipo mais poderoso que despenca subitamente do teto bem na sua cara.

Segue um vídeo para animar os mais céticos. A missão: entrar em um corredor infestado de ovos de aliens, lacrar a porta POR DENTRO, destruir todos os ovos e dar a volta para chegar novamente ao terminal de computador:

Notem a insana habilidade do sujeito, que está jogando no modo HARD. Observem também a facilidade com que ele alterna entre as armas no meio da ação, graças aos excelentes controles.

Alien 3 não falha em nenhum quesito técnico: é uma obra-prima e um exemplo de como se faz um jogo de ação. Por essas e outras, figura na seleta lista dos meus cinco jogos favoritos de todos os tempos. O Gagá recomenda: vai fundo!

P.S.: donos de Master System e Mega Drive também podem desfrutar de ótimas versões de Alien 3. A versão de Super Nintendo é a mais brilhante de todas com ampla vantagem, mas o console da SEGA também se sai muito bem.

Alien 3 (SNES): um jogo de ação para entrar para a história
Tagged on:             

44 thoughts on “Alien 3 (SNES): um jogo de ação para entrar para a história

  • 10/02/2010 at 8:33 am
    Permalink

    Fala Gagá! Olha, cara, você vai me desculpar, e mais milhoes aqui, mas a versão do sega Genesis é MIL vezes melhor que essa ai do SNES! eu tenho as duas, mas a do Genesis pra mim ganha em som, grafico (eu acho a Ripley deformada no SNES, parece o tio Chico de dieta), e jogabilidade! e lembro que quando era pivete, que aluguei esse Alien do Snes, joguei por 20 minutos, e pensei : perdi o fim de semana. hahahah
    okay, agora joguem os canivetes, facas, pedras, e o que quiserem!

    Abraço!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 8:43 am
    Permalink

    Fala Gaga, muito bom o seu review de alien. Também gosto muito deste jogo… parabéns.

    Gaga, como é que vc nao gosta dos outros aliens??? Sei que nao se comparam com o primeiro mas todos tem o seu charme. Você já viu a versao estendida do alien 3? Se não, sugiro que veja. Achei a história e a montagem bem melhor. O filme muda muito a história.

    t+

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 9:01 am
    Permalink

    pow esse jogo eh muito bom msm… mas eh looooongo… só pra passar da primeira fase se não me engano se leva uma ou duas horas… mas eh muito bom mesmo… pena que nunca tive tempo de joga-lo “na integra” por ser muito longo na epoca eu naum tinha vontade de jogar e hoje em dia não tenho tempo…rs otimo review…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 9:13 am
    Permalink

    Luciano Menezes :

    Gaga, como é que vc nao gosta dos outros aliens???

    Não é que Alien 3 seja ruim… vou tentar ser breve, porque quando começo a falar dos filmes que gosto eu falo pra caramba 🙂

    Alien 1 é do meu diretor favorito, Ridley Scott. O filme é brilhante porque assusta pela ausência do Alien. O bicho em si quase não aparece, mas você fica sempre tenso achando que ele vai pular de algum canto. Fora a sequência final que é o máximo.

    Alien 2 é do James Cameron. Honestamente, ele não é um dos meus diretores favoritos, e estava com o baita pepino de fazer um filme à altura do primeiro. Em vez de repetir a fórmula, ele fez o mais difícil, inverteu a lógica toda: entupiu o filme de aliens, e a vasta superioridade numérica dos bichos é assustadora! Aquela cena que eles vêm se esgueirando pelo duto de ventilação é fantástica… simplesmente brilhante.

    O 3… bom, o que o 3 trouxe de novo? É bom sim, não é que seja ruim, mas o primeiro e o segundo são brilhantes. E o lance de matar a Ripley também é meio polêmico.

    maximuscesar :

    pow esse jogo eh muito bom msm… mas eh looooongo…

    É mesmo, eu aluguei várias vezes 🙂

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 9:58 am
    Permalink

    Esse jogo eu já conhecia faz tempo, vivia no meu SNES na época (e foi um dos grandes responsáveis do dinheiro gasto em locadoras). E ele é sensacional mesmo, o clima é totalmente sombrio, bem adequado a série.

    Sobre o filme: para mim todos são do mesmo nível. Aliás, Gagá, você chegou a ver a edição do diretor? É bem melhor, o filme do David Fincher foi muito mutilado pelos produtores quando foi lançado nos cinemas…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 10:30 am
    Permalink

    Bem, vou começar pelo jogo e depois comento sobre os filmes:

    Tentei jogar a versão SNES, mas não gostei, acabei me perdendo nos mapas. Contudo isso aconteceu em 1900 e bolinha, quando preferia ação à estratégia. Nesta época eu gostava mais da versão do Mega Drive. provavelmente eu darei uma segunda chance à versão do console Nintendo.

    Sobre os filmes eu concordo em gênero, número e grau com o Gagá. Os dois primeiros Aliens são supériores aos 2 últimos. O 3 já começa assassinando a menina que Ripley tanto suou em tirar das mãos da rainha, o 3 dá pouco suspense, e as vezes sono, não que seja ruim, é bom, mas em comparação com os anteriores é fraco. O Alien 4 é ruim, aquele bicho meio humano meio alien ficou muito escroto, sem contar com as cenas exageradas de violência.

    Um abraço!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 10:58 am
    Permalink

    Eu estava jogando a versão de mega neste domingo porque me recomendaram, embora minha memória da mesma não fosse das melhores, e eu achei o jogo bem fraco e repetitivo. A velocidade dos aliens não se equipara a de reação da Ripley e você sempre acaba tomando dano quando eles caem do teto abaixados no chão e saem rastejando pra cima de você. Se os personagens de Contra tivessem essa dificuldade toda para mudar a mira da arma o jogo seria impossível, já que nele não tem barra de energia.
    A versão de snes eu não conheço, vou dar uma chance pra ela depois porque pelo vídeo parece ser muito melhor mesmo.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 11:04 am
    Permalink

    O review fico MUITO bom, sempre que um review deixa vc com aquela vontade imensa de jogar o jogo é pq ele ficou FODA!

    Eu nunca assisti os filmes ALIEN pq foram lançados quando eu era criança e eu morria de medo. E eu tbm nunca tive um SNES e assim nunca joguei esse jogo, mas com certeza ele terá sua chance comigo!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 11:12 am
    Permalink

    Como disse o Gagá, vou tentar ser breve, pois quando falo de um jogo de qual gosto, eu falo bastante!

    Também encarei Alien 3 pela primeira vez com algum receio, afinal, jogo baseado em filme… Entrei no terminal e encarei a primeira missão…

    Começou a aparecer um grude em meus dedos que não conseguia mais largar o controle! Meus senhores, há muito tempo que um jogo não conseguia me envolver em sua atmosfera. Sentia aquele sentido de urgência, aquela noção de ter uma missão e ter de cumprí-la. Os comentários da Ripley só aumentavam meu envolvimento. (“This place is breakdown!”)

    Só tenho um senão… Quando a jogatina está empolgante, quando nós já nos sentimos os exterminadores de aliens, o jogo acaba. E ficou em mim um sentimento de que podia ser mais… Podiam ter mais missões, os elementos já estão ali, resgate de prisioneiros, lacre de corredores, conserto de fusíveis… Ai, ai… Por que não lançaram um Alien 3 2?

    Belo post Gagá. Me trouxe bastante recordações!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 1:03 pm
    Permalink

    Sei lá, já joguei essa versão de Alien 3 de Snes e até concordo que ela seja muito bonita…mas em compensação é extremamente chata e repetitiva. Prefiro as Versões de Mega e Master. Ah em tempo o NES e o Gameboy tb possuem versões desse jogo: a de Nes é idênticas as versões de Mega e master só diferindo nos gráficos enquanto a de Gameboy é totalmente diferente sendo considerados por muitos a mais divertida e criativa

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 2:05 pm
    Permalink

    Como eu tive um mega drive, só joguei essa versão. Mas o legal na época é que as produtoras não lançavam versões idênticas, sempremodificavam algo, talvez por conta de limitações. Eu gostava do jogo, mas nunca terminei. Pelo video, parece que a versão do Snes era melhor, principalmente na trilha sonora.

    Sobre os filmes, eu lembro que em 1993 eu gravei num vhs quando passou na globo o Aliens o resgate, e assisti uns 5 sábados seguidos! O 3 é controverso, podia ser melhor.

    Gagá, obrigado por não ter nem mencionado o nojento Aliens vs Predador. Obrigado mesmo!!!! : )

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 2:08 pm
    Permalink

    Jogão From Hell!!
    Ripley destroi!! yeah!\o/]
    Apesar de boa, eu adoro a versão da sega, talvez por ter sido a primeira versão que joguei, mas a do snes não me motivou tanto quanto a da Sega!!
    Acredito que seja mais a questão de gosto pois a do Snes difere muito pouco do Mega!

    Great Job Gagá 😉

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 6:03 pm
    Permalink

    “Alien 3 de Super Nintendo é, na minha humilde opinião, o melhor jogo de ação da galáxia de todos os tempos da última semana”.

    Concordo. Obrigado pelo texto, mestre Gagá, porque o Alien 3 é absolutamente fantástico, um dos melhores que já joguei. Aliás, fiquei surpreso com a quantidade de fãs que comentaram aqui. Onde vocês estavam para defender o jogo quando eu falava bem durante todo esses anos? =P

    Uma pena que eram apenas seis fases, porque poderia haver 12 que eu não reclamaria. Uma coisa que acho incrível é que a progressão das fases não é linear por causa do esquema de missões. Detalhe: o Alien 3 saiu em 1993, um ano antes do Super Metroid.

    Em relação às músicas, ainda tenho pesadelos com aquela que tocava na área da fornalha.

    http://www.youtube.com/watch?v=t4uU5DqnpC8

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 9:58 pm
    Permalink

    Gagá, terminei essa preula ae no MEGA, faz tempo viu, ja não me recordo de nada sobre o jogo! Sei que era realmente DIFICIL e deu trabalho pacas! XD

    Foi uma das reras excessões da época de jogos baseados em filmes que ficaram bons, esse por sinal ficou excelente!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 10:43 pm
    Permalink

    Vou falar uma coisa aqui, mas é algo engraçado, mas também foi assustador.

    Quando eu joguei esse jogo deveria ter uns 11 anos, fui johar a noite, só que eu não sabia da tela do game over, em que aparecia o Alien falando “Game Over Man”, a hora que eu vi aquilo eu dei um pulo pra trás e sai arrastando o videogame que caiu e desligou, fui chamar o meu pai, depois disso eu peguei raiva desse jogo e devolvi a fita para locadora e peguei “Animaniacs” no lugar.
    Meu até hoje conta esse caso na frente dos outros como se tivesse sido ontem, e quando eu vejo a p&*& do game over hoje em dia eu penso: Como eu tive medo dessa coisa XD!

    é um grande jogo graficamente/sonoramente!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/02/2010 at 11:55 pm
    Permalink

    Eu sempre gostei de filmes adaptados para games. Gostava muito de TMNT, os jogos do Batman (tirando algumas exceções horríveis), Aliens…

    Nunca joguei esta versão de Super Nes, ,e Pareceu realmente boa (logicamente superior à do Mega no quesito gráfico), além de ter um quê de Metroid, enquanto a de Mega é um jogo de ação bem intensa.

    A versão do Mega tem músicas excelentes, que dão todo um clima ao game. São músicas rápidas contrastando com outras surpreendentemente melancólicas e lentas no meio da ação furiosa.

    Sobre os filmes, concordo em gênero, número e grau. Um mestre da ambientação e riqueza de detalhes de cenário e roteiro (Ridley Scott) e outro da ação e efeitos especiais (James “Avatar” Cameron) só tinham que ser geniais mesmo!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 11/02/2010 at 11:09 am
    Permalink

    alien é um grande jogo, pois cada estágio exige um planejamento estratégico como o gaga falou. é um dos jogos que devia ser relançado para novas plataformas, sabe?
    poderiamos ter um maior enfoque nas consequências ao se aceitar cada missão, como recuperar o sistema de iluminação tornaria o setor mais claro, o resgate de pessoas clevaria a você ganhar mais info sobre o local e afins.

    só gostaria de saber qual são os outros 4 mega jogos dessa lista que o gaga diz ter; afinal, jgos aprovados pelo gaga – que tal um selo gaga de qualidade?- são muito bons.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 11/02/2010 at 1:51 pm
    Permalink

    victor :
    só gostaria de saber qual são os outros 4 mega jogos dessa lista que o gaga diz ter; afinal, jgos aprovados pelo gaga – que tal um selo gaga de qualidade?- são muito bons.

    Na verdade, o meu top 5 é bem entediante, porque tem muito RPG na lista 🙂 Acho que eu deveria fazer um TOP 5 RPGs e um TOP 5 só com outros gêneros.

    Esse negócio de listas é divertido, todo mundo adora postar seus favoritos… vou ver se faço algo do gênero por aqui.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 11/02/2010 at 2:54 pm
    Permalink

    qual é o problema?nem só de duke nukem vive o homem. rpgs são fantásticos. tá, alguns ruins tem muito tempo perdido grinding, mas os bem feitos, você nem nota que passou 5, 6 horas.
    pode ser feito um top de cada gênero ou de cada sistema de games.
    e devia criar o selo gaga de qualidade.
    e que tal uma lista com os jogos mais influentes de cada plataforma?

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 13/02/2010 at 12:04 pm
    Permalink

    Senhores…

    Terminei isso em mil novecentos e bolinha…

    As emoções e sustos que brotam do ser quando a imersão é total neste game, é alucinante.

    Lembro ainda, quando tive uma missão que tinha no nome “Alien Mother”, nossa, foi tenso, lembro de que em todo lugar que entrava, esperava a danada aparecer.

    Quando surgiu em uma sala grande, enorme, gosmenta, fiquei com vontade de chamar meu pai, mas aí percebi que estava sozinho, eu, melho velho e bom Snes, não tive alternativa a não ser trucidá-la.

    Jogo fantástico, fator estratégia, munição limitada, ambiente que dá calafrios e tudo mais, 10!

    Vale cada minuto!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 09/10/2010 at 1:01 pm
    Permalink

    Jogo espetacular. A versão de Snes tem gráficos que lembram aqueles adventures super bem feitos, a versão de Snes é 1000 vezes melhor que a versão deformada do Mega drive.
    Estou tentando fechar esse jogo a alguns dias mas estou sofrendo um pouco hehe.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/07/2011 at 5:35 pm
    Permalink

    eu em apaixonei pela série Alien quando o meu irmão Nelson comprou uma revista de RPG e tinha um jogo de mesa de Alien vs Predador. fiquei hipnotizado e queria um jogo daqueles para jogar, mas eu nunca achei 🙁

    um tempo depois vi esse game na locadora perto de casa e resolvi encarar a aventura e cara…o game é FODÁSTICO! o modo como os Aliens se movem e atacam é incrível e assustador. não podia nem piscar que já nascia outro depois de ter estourado a cabeça de algum dos ets. os cenários escuros e sujos eram como eu imaginava na minha mente quando eu via aquele jogo de tabuleiro de Alien vs Predador. as músicas impressionam, faz qualquer um ficar com medo e tensão ao entrar numa das salas,mesmo cheio de munição e saúde no máximo. porque é fácil morrer de brincadeira nesse jogo, mesmo na dificuldade easy. cada um dos seis níveis dura de uma ou mais de uma hora. eu zerei o game de trás pra frente 3 vezes em easy e normal, estou criando coragem para ir em hard. e eu gostei de vários filmes da série, principalmente o Alien 4. e gamei um pouquinho na Ripley^^,mesmo ela sendo machona. grande jogo, quando tiver menos jogos para zerar, eu encararei novamente aqueles corredores escuros e infestado de Aliens.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/03/2012 at 11:28 am
    Permalink

    Fala aí Gagá! Parabéns pelo review, ficou muito bom e trouxe exatamente o que eu puxava pela memória! 🙂 O jogo é extremamente tenso, reforçado pela música e ambientes, certos cenários tem um fundo meio assustador, se bem me lembro alguns tem algumas silhuetas de pessoas, se não me engano.

    @maximuscesar
    Esse lance de serem várias missões numa fase, era muito complexo e legal para época, mas desanimava um pouco, por ser muito difícil, acho que só passei a primeira fase, que na época foi o equivalente a terminar o jogo, demorou umas 1 hora e meia ou 2 horas mesmo!

    @Ezequiel
    Eu não cheguei a dar pulo, mas isso me assustava na época e talvez até hoje, heheh.

    No mais, excelente review, quero pegar esse jogo novamente. Gosto muito do estilo e também sou fã dos filmes, outros que gosto também que seguem a mesma estética e tem alguns detalhes técnicos legais são: Stargate (um pouco enjoativo) e Judge Dredd.

    GAME OVER, MAN!!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 11/01/2013 at 12:13 am
    Permalink

    Foi uma surpresa enorme descobrir que esse jogo está na posição 56 do top 100 de jogos de snes da IGN, e na frente de jogos como: Donkey Kong Country 3, Kirby dreamland 3, R-type III e Megaman X3!

    Por coincidência, nos últimos dois dias, assisti “Alien” e “Aliens”, só falta assistir o “Alien 3” pra completar a trilogia(sem o 4º mesmo).

    Tenho um snes. Assim que ver uma cópia original dele no ML, vou levar ^^

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 01/04/2013 at 8:02 am
    Permalink

    como assim?? o do mega drive é um somsinho que nem assusta, vc tem que trocar as coisas manualmente e sem contar que os gráficos do mega drive nem se compara se é doido?? som?? grafico?? provavelmente vc cresceu com um sega genesis…porque o mega drive nunca aguentaria um donkey kong por exemplo…ate porque o super nintendo tinha 32 bits e não 16 sem contar que ele tinha a placa gráfica 3D e o Genesis mau aguentava um directdraw

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/06/2014 at 9:49 pm
    Permalink

    Parabéns cara!achei esse seu artigo ótimo e eu tmb acho a versão do snes melhor,eu jogava esse jogo no snes,mas agora comprei um os2 e jogo na coleção de jogos do snes(e outros)e a tenção desse jogo realmente é bem legal,mas se vc quiser um jogo com bastante tenção eu recomendo o famoso jogo de tiro em primeira pessoa(de pc q também saiu para snes)DOOM.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *