Voltando com Landstalker, após tantas indas e vindas nas cidade de Ryuma, finalmente consegui dar continuidade e encontrei uma jangada que me levaria até os ladrões citados pelos moradores. Assim que cheguei até a jangada, o mesmo grupo que perseguia Friday no início do jogo reaparece. Kayla, Ink e Wally aparecem, observam a situação mas vão embora em seguida. O jeito então é pular no barquinho e seguir viagem…

A entrada do Thieve’s Hideout requer alguma habilidade com saltos, pois fica no alto de uma caverna. O local em si não tem muitos segredos, mas tem bastante inimigos prontos pra te devorar se não tomar o devido cuidado. Eke-Ekes são extremamente necessários aqui, além de um bom senso de direção para não se perder na caverna. O primeiro sinal de que o lugar não é nenhum passeio é um esqueleto logo na entrada…

Existe uma subida com bolas rolando que pode dar uma boa dor de cabeça aqui. É preciso subir alternando os lados para não ser pego pelas bolas. O prêmio, na sala do alto, são dois Eke-Ekes pra repor a energia perdida. À frente existe outra subida, dessa vez mais simples. Após todo esses obstáculos, cheguei num local onde dá pra repor toda a energia. A estátua ali também é móvel e precisa ser empurrada para formar um muro de concreto logo abaixo, impedindo a passagem de água. Como ali não tem outra saída, o negócio é voltar e checar o cenário onde não existe mais água.

os perigosos saltos na escalada e a pedra fechando o caminho da água: apenas o começo da Thieve’s Hideout…

No meio do caminho encontrei uma passagem subterrânea que ficava escondida antes, sob a água, mas que me levou à uma porta trancada. Tive que voltar até o comecinho da dungeon para achar a entrada, que ficava submersa quando ainda tinha água por ali. No final do corredor, tive que matar mais um inimigo novo, um cavaleiro verde com uma espada. Na sala à frente, encontrei nosso velho amigo cabeludo Pockets, que diz nada com nada (algo sobre árvores serem as melhores amigas dos caçadores de tesouros). Nos baús, um LIFE STOCK e uma chave. Bora pra porta trancada então!

pra mim o Pockets se esconde pra fumar uma erva…. ou um Eke-Eke….

Ali existem salas com alguns inimigos e algumas passagens que levam à bons tesouros. À partir da bifurcação, existem três caminhos ali. Uma das salas em particular, no caminho abaixo, requer uma rapidez extrema! Consiste em pisar em um botão e correr antes que a porta se abra. De tanto errar e cair, descobri um macete simples pra atravessar isso: basta pular na bola de espinhos (dano irrelevante) e dela saltar por cima da porta. Passando por ali, encontrei dois itens: um Eke-Eke e uma Statue of Gaia, que pelo visto é usável, já que no menu ela aparece com um “x1”.

grandes avanços dependem de alguns sacrifícios

Voltando à bifurcação, subi e passei por uma sala com várias plataformas móveis, inclusive coletando mais um LIFE STOCK em um baú. Percebi que Nigel se fortace mais à cada life stock, seus ataques ficam mais fortes, talvez isso independa da espada. Enfim, após matar mais alguns inimigos, estou novamente em outra bifurcação. À esquerda existe um puzzle onde é preciso fazer uma esfera chegar próxima à uma sacada mais acima, no meio dos espinhos. Existem botões e plataformas móveis no chão para poder guiar a esfera, mas também existem buracos no meio dos espinhos e outra bola de espinhos girando no local. Na porta da sacada, há mais um LIFE STOCK.

dois LIFE STOCKs difíceis de pegar…

Acima, bastou matar o cavaleiro verde pro chão sumir e eu poder alcançar um baú com a chave e outro com um Eke-Eke. Voltando à primeira bifurcação, segui pelo caminho da esquerda e abri a porta no final! A porta me levou à outro corredor onde colete 20 golds em um baú e mais a Golden Statue (também usável) em outro. Subindo pela trepadeira, cheguei no topo do local, onde um cavaleiro prateado me esperava!! A luta foi simples (como quase todas as lutas com cavaleiros até agora) e adivinhem o que encontrei na caverna logo atrás do chefe… Exato! O Prefeito de Ryuma e seus acessores, todos presos prontos para serem devorados vivos… ou algo assim.

Além deles, mais alguns baús com bons itens e um deles, em particular, chamou a atenção de Friday. Parece ser um emblema, chamado aqui de Litograph, onde estão expostas 5 jóias que, pelo que Friday mencionou, servem para se obter a Gola’s Eye. Gola é um dos deuses mais poderosos o qual Rei Nole costumava adorar. Friday e Nigel notam que o emblema é também uma cópia exata do mapa do lugar onde estão. Depois de decifrar tudo, eis que surgem Kayla, Ink e Wally e surrupiam o item dos heróis. Friday lamenta mas Nigel parece não se importar muito, pois já guardou na cabeça a localização das jóias e os dois então partem em busca delas!

Semana que vem eu volto contando os próximos passos dos aventureiros, dessa vez em busca das jóias de Gola.

Diário de Bordo: Landstalker, parte 5
Tags:             

4 ideias sobre “Diário de Bordo: Landstalker, parte 5

  • 17/10/2011 em 3:57 pm
    Permalink

    as coisas começaram a ficar complicadas nesse jogo…

    PÔNEIS MALDITOS!!

    nunca vi uma dungeon com tantas bolas e espinhos para atrapalhar um heroí. nem mesmo em Zelda. e cara, aquela parte da porta com aquela bola de espinho na frente…tu deve ser suado a camisa para descobrir aquele macete.

    pra mim o Pockets se esconde pra fumar uma erva…. ou um Eke-Eke….uahauhauahuha, morri de rir aqui 😀

    e nesse enigma das bolas em movimento, eu subi na bolas com espinhos mesmo!( Nigel es mui macho!!) é mais lucro. e no fim salvei o prefeito, e aquela loura sacana roubou o meu mapa, Damm it!!

    enfim, espero a proxima parte da cruzada.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *