Edge entra na zona proibida, abate duas naves e invade a nave de Craymen doido para distribuir uns cascudos. Vamos nós com mais uma edição do Diário de Bordo de Panzer Dragoon Saga do Gagá!

Nadar com os golfinhos no SeaWorld é PINTO perto disso aqui…

A última edição foi super paradona, o Edge foi dar uma relaxada numa caravana e lamber os beiços comendo intestino de monstro, estão lembrados? Mas hoje o bicho pegou, e pegou feio! Fui até a zona proibida, porque disseram que o Craymen estaria lá, e o Edge está com uma fixação quase sexual no sujeito.

A zona proibida é protegida por um mecanismo especial. Logo que eu chego, um dispositivo no meio da região libera algumas peças, que agem como travas. Eu preciso colocar as peças de volta no dispositivo para derrubar o bloqueio. Claro que a região está cheia de criaturas desagradáveis, que vêm “surfando” na água. A coisa toda é muito louca, e só serve para aumentar nossa admiração pelo design do jogo.

“Ô da nave! Foi daí que pediram meio-calabresa, meio-presunto?”

Uma vez vencido o bloqueio, a tela toda começa a tremer e a gente fica com aquela sensação de “acho-que-eu-não-devia-ter-feito-isso”. O aparelho nos transporta para os céus, bem atrás da frota do Craymen.

Enfrento umas duas ou três naves de uma só vez, e dou cabo delas com alguma facilidade. Mas a nave do Craymen é mais resistente… se parar atrás dela, há boas chances de você levar uma baita bomba no meio da cara.

Vencida a batalha, Edge invade a nave em busca de Craymen e…

na próxima edição do diário de bordo de Panzer Dragoon: Edge encontra a menina de pescoço torto do início do jogo! E ela desce a lenha nele!

Diário de bordo Panzer Dragoon Saga (9/30)

4 ideias sobre “Diário de bordo Panzer Dragoon Saga (9/30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *