banner-shinmegamitensei

Ontem foi só bate-papo, mas hoje começa a ação!

Saindo do quarto, Kazuya encontra sua mãe. Ela conta que as sirenes da polícia soaram por horas, e que ela mal conseguiu dormir. Mamãe dá ao pequeno Kazuya guti-guti sua mesadinha de 10.000 ienes e pede a ele que vá até o shopping comprar um pouco de café. Aí a gente ganha a rua.

shinmegamitensei_00029A rua é um mapa visto de cima, como vocês podem ver na foto ao lado. Chegando no shopping a visão passa a ser em primeira pessoa. Lá uma mulher me conta que rola um papo de que o diretor do hospital ao sul anda realizando experiências esquisitas à noite. E uma amiga do Kazuya conta que a menina que foi morta ontem no parque era uma amiga de sala dela! Ah, então por isso tava cheio de polícia no pedaço, né? O tal parque é o Yokashira mesmo, do qual eu já falei aqui. Dizem que a menina foi esquartejada! Eu já vi um cara esquartejado no campus da UFRJ, é de arrepiar!

Bom, a Yuriko, aquela que estava tomando banho no sonho do Kazuya, também está por aqui. Ela diz, “que legal ver você por aqui”, e é isso aí. Eu hein… Falo com o vendedor de café e ele diz que vai levar o café lá em casa, e que aí eu pago. Tá joia.

Passeando pelo shopping eu encontro um sujeito realmente assustado. Ele diz “fique longe de mim, aaaargh” e um demônio chega e rasga a garganta do sujeito! O tal demônio, Yuuki Gaki, dá uma lapada no Kazuya e se manda, mas deixa uma attack knife no chão, que é prontamente equipada pelo nosso herói.

Cena esquisita a é apelido, meu chapa!
Estranha é apelido, meu chapa!

Voltei para casa para puxar um ronco e tive outro sonho estranho. No sonho eu encontro Yuji, Takeshi e Yuriko de novo. Aí a gente dá de cara com esta baita cena esquisita: três encapuzados oferecendo a “jovem alma” ao “mestre negro adormecido”. Aí eu tenho a opção de salvar ou não a garota. Como eu decidi ser um cara bem egoísta neste jogo, então eu disse que não, ou seja, que eu queria era ver um pouco de sangue! O Yuji fica fulo da vida. Os caras escutam ele reclamando, começa um fuzuê e a gente salva a garota, que diz “Kazuya, você veio me salvar!” Tadinha, não sabe de nada… Mais uma vez eu tenho que chamá-la pelo nome, e é… YUKA.

“Obrigada, Kazuya, se eu tivesse sido sacrificada um lorde demoníaco terrível teria sido invocado”. Tá bom, Takeshi, tudo bem, foi uma boa salvarmos a garota. A menina diz que a gente vai se encontrar no futuro, e Kazuya acorda.

Ah, eu esqueci de mencionar… em Shin Megami Tensei há duas forças opostas, a luz e o caos. Suas ações no jogo determinam o lado que você vai seguir, e além de influenciar em outras coisas no jogo parece que o lado em que você para muda o fim do jogo também. Eu decidi seguir o lado do caos, sendo um cara meio egoísta. Vamos ver que bicho que vai dar…

Bom, Kazuya acorda e outro arquivo chega pelo PC. É o programa de automap! Oba! A mãe de Kazuya diz que durante a noite ele chamou o nome da vizinha, Yuka… que feio, rapaz! O que que sua mãe vai pensar?!

Amanhã a gente continua, pessoal. Até lá!

Diário de bordo: Shin Megami Tensei, 24/04/09
Tags:                     

6 ideias sobre “Diário de bordo: Shin Megami Tensei, 24/04/09

  • 24/04/2009 em 5:00 pm
    Permalink

    Vou comentar nesse mais recente. hehe

    Eu sempre tive vontade de jogar qualquer jogo dessa série. Mas nunca tive muito sucesso nem tempo. A proposta dele é muito instigante para mim. E uma variação ao modelo fantasia medieval-futurista que em geral vemos em RPGs. É um cenário diferente que me interessa muito. Acho que nem vou ler muito do diário para não estragar surpresas. huahuahua Só o review ao final. hehehe 😛

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 07/05/2009 em 8:24 pm
    Permalink

    Rapaz, eu lembro desse cadáver! Apareceu quando eu tava no primeiro período da faculdade. Eu só sei que fui pro segundo período pronto pra largar tudo, primeiro com medo da violência e segundo com medo da Norma Joseph! Ahahahaha! Acredite, tinha mais medo da Norma! rs. Mas ela é uma pessoa hiper legal, aprendi MUUUUITO com ela e sinto falta das aulas dela (mesmo tirando notas baixas). E no fim das contas tudo ficou mais fácil depois do primeiro período. rs.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *