Outro dia eu fiz dois posts aqui no Gagá Games explicando porque eu ando meio avesso a emuladores ultimamente. Sempre tem alguém que entende errado e acha que estou atacando quem usa ROMs e afins, mas não é bem por aí. Tanto é que hoje estou postando sobra uma iniciativa interessante (embora potencialmente ilegal) que envolve as digníssimas e polêmicas ROMs.

Quem acompanha de perto a cena retrogamer certamente já se deparou com casos clássicos de jogos que só foram lançados no Japão, e que foram traduzidos por fãs para o inglês ou até para o português. Para jogar essas ROMs traduzidas você normalmente precisa recorrer a um emulador no seu PC. Mas talvez você já pensado em como seria legal poder jogar esses jogos traduzidos no seu console velho de guerra. É o seu caso? Então segura que lá vai a bomba!

nes_carts_bizarros

Olha aí quanto jogo de NES que você nunca viu na vida… o Zelda, por exemplo, não é o Zelda que você conhece

A turma do NES vai gostar muito de conhecer o NES Reproductions. Basicamente, o que o dono desse site faz é gravar a ROM do jogo que você escolher em um cartucho usado de NES. Para isso, além dos custos do serviço e do envio, você também precisa mandar para o cara um cartucho compatível com a sua ROM, para que o sujeito adicione eventuais chips à placa de circuitos e queime a ROM. Na página inicial do site você encontra uma lista de jogos que podem ser gravados, com um link para a lista de cartuchos compatíveis.

Aparentemente o site grava apenas títulos que nunca foram lançados nos Estados Unidos para evitar problemas legais. Dentre as opções listadas estão o famoso protótipo de Mother/Earthbound de NES em inglês, o raríssimo Flame of Recca (que só saiu no Japão, e em tiragem limitadíssima), o cult Sweet Home (também em inglês, traduzido por fãs) e homebrews como D-PAD Hero.

O dono do site oferece serviços adicionais, como troca de bateria do cartucho (para RPGs), e ainda passa o save state do seu emulador para a bateria. Para completar, jura de pé junto que a impressão do adesivo colado no “novo” cartucho é de altíssima qualidade. O preço é de 25 dólares, mas lembre-se de que você vai ter que enviar um cartucho compatível para o homem e que ainda vai ter que pagar o frete de lá para cá.

Os fãs de Super Nintendo e Mega Drive não precisam chorar: serviço semelhante é oferecido para títulos desses consoles pelo Game Reproductions. Os fãs de Streets of Rage, por exemplo, sabem que algumas alterações não muito legais foram realizadas na versão ocidental do terceiro jogo… então que tal adquirir um cartucho de Bare Knuckle III com textos traduzidos para o inglês? Ou talvez você prefira um cartucho traduzido para o inglês de Final Fantasy V para usar no seu Super Nintendo?

secretofmana2

Secret of Mana 2 de Super Nintendo, em inglês? Nem seu amigo rico tem esse

O Game Reproductions parece adotar o mesmo esquema e as mesmas políticas do NES Reproductions, com a diferença de que o próprio serviço se encarrega de conseguir o cartucho compatível para gravar suas ROMs. Fique atento porque os preços variam, e de modo geral são bem mais altos do que os do NES Reproductions.

Eu não experimentei nenhum dos dois serviços, então não posso dizer que funcionam bem. Só sei que parecem muito interessantes, e googlando por aí você vai encontrar pessoas que tiveram ótimas experiências com ambos. Mas é bom deixar claro que, ao contrário do que diz o FAQ do Game Reproductions, vender esses jogos pode não ser legal (ainda que não tenham sido lançados no ocidente, tem todo um rolo de direitos autorais no meio). Se você não liga para essas coisas e quiser dar uma investigada, vai fundo, mas não diga que eu não avisei :p

Que tal “queimar” ROMs raras e traduzidas em cartuchos?
Tags:                         

30 ideias sobre “Que tal “queimar” ROMs raras e traduzidas em cartuchos?

  • 20/07/2010 em 2:34 pm
    Permalink

    Tem um fera fazendo isso no ML, lembra do Phantasy Star IV em português? Agora ele tem jogos de Master System…

    … Só que o cara fica de picaretagem, pois os anúncios dão a entender que são jogos originais, além das reproduções do label e etc serem meio mal-feitas.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/07/2010 em 2:40 pm
    Permalink

    Interessante. Mas os flashcards cobrem boa parte dos casos. De NES eu nunca pesquisei, mas tem um interessante de Mega Drive e um de Snes que não roda roms que necessitam de chips especiais, mas parece bom tb. É uma alternativa mais barata e prática, mas muito menos glamourosa que mandar gravar estes cartuchos ^^.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/07/2010 em 3:01 pm
    Permalink

    Queimar a rom? Tô fora dessa Gagá, não é minha praia hehehe

    Brincadeira!

    Puxa, quando eu penso que não teremos mais novidades sobre os emuladores e as roms, surge essa notícia. Realmente, a idéia é interessante, mas é polêmica mesmo!

    O meu palpite é que esses caras terão problemas… afinal de contas, eles estão ganhando dinheiro com um produto que não pertence à eles…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback:Tweets that mention Gagá Games » Que tal “queimar” ROMs raras e traduzidas em cartuchos? -- Topsy.com

  • 20/07/2010 em 3:45 pm
    Permalink

    Uma vez ví um cara que fazia serviço semelhante. Na verdade, ele vendia uma espécie de “flash cart”, onde vc poderia colocar até 20 roms ao mesmo tempo. Enjoava, ia lá no pc, plugava o cartucho através de um cabo e apagava as roms e colocova novas. Muito mais interessante ao meu ver. Pena que nunca mais achei o site novamente 🙁

    Falow!!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/07/2010 em 3:51 pm
    Permalink

    @piga
    Acho que a ideia aqui é apelas aos colecionadores, que querem ter um cartucho bonitinho desses jogos que nunca foram lançados. Claro que não tem valor oficial, mas é style ter o cartucho todo transado.

    Aliás, o cara do NES Reproductions é colecionador, e faz questão de colocar uma marca por dentro do cartucho para que ninguém tente vender como original no eBay.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/07/2010 em 5:08 pm
    Permalink

    Dio Santo!

    Estava pensando nisso quando estava examinei um “pacotinho” com todas as ROMS do NES que consegui sábado passado… Engraçado é que eu já tinha procurado e não achava de jeito nenhum… Aí, procurando OUTRA coisa completamente diferente, encontrei.

    Por baixo o pacote tem umas 15.000 roms! Eu não sabia que o NES tivesse tantas ROMS… E não tinha mesmo. Várias repetições de uma mesma ROM, e algumas ROMS hackeadas que me impressionaram pelo “sacrilégio”… Já pensou num DRAGON QUEST ou FINAL FANTASY com os personagens pelados?!? Pois tem…

    Logo no início de sua CRUZADA NES, Gagá, eu demonstrei meu interesse em descobrir um game que marcou muito minha jogatina… No pacote que baixei eu encontrei o jogo… O problema é ter visto uns 500 jogos antes de achá-lo, mas o prazer da descoberta sempre é recompensado.

    O jogo chama-se “Getsufuu Maden”, e só foi lançado no Japão. Como esse cartucho foi parar numa locadora aqui nas brenhas do Pará eu não tenho a menor idéia… Mas a lágrima desceu quando vi a abertura. Nem sei descrever os sentimentos que tive. Uma alegria de redescoberta que aconselho a todos os meus companheiros da Gagá Games…

    Só para registro, Getsufuu Maden é da Konami (Sabia que o jogo vinha de um bom lugar…) lançado dia 07 de Julho de 1987.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/07/2010 em 5:16 pm
    Permalink

    papaxibé, pra esses casos de fullsets com trocentos racks e repetições da mesma rom existem os fullsets “no-intros”
    no-intro nada mais é que o fullset “limpinho”, ou seja, nesses fullsets só existem as roms originais. nada de hacks, trainers, e (infelizmente em alguns casos) traduções.

    procura no google que vc acha no-intro de praticamente todos os consoles antigos.

    quanto ao que o gagá disse, bem. a idéia não é de todo mal, relamente. mas me lembro de ter visto uma especie de cartucho que vc liga no pc e é possivel passar uma rom (isso mesmo, só uma XD) pra ele e jogar no videogame em questão. e quando vc quer jogar outro, é só apagar e passar outro.
    sei tbm da existencia dos flash cards (mas nunca pesquisei) que devem ser melhores do que o que eu mencionei. mas de qualquer forma fica a dica XD

    teve uma época que eu queria um aparato desses pra jogar monster world IV
    no proprio videogame 😛

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/07/2010 em 9:22 pm
    Permalink

    Legal mesmo ia ser se o cara imprimisse manual personalizado e mandasse uma caixinha com visual maneiro. Tipo aquela galera que traduziu o Mother 3 de GBA e passou a vender um livrinho megamaneiro, cheio de fotos e ilustrações do jogo.

    @Ighor
    Vou acompanhar o seu blog, sucesso aí na sua empreitada!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 21/07/2010 em 12:50 am
    Permalink

    Bom, eh uma ideia mt interessante, mas nao se se isso realmente agradaria os colecionadores…

    A meu ver eh basicamente a msm coisa de vc baixar uma iso de saturn ou play e queimar num cd. Mesmo que vc faca um label bonitinho, imprima o insert e talz, ainda assim eh um jogo nao-original…

    Se bem que ter um cartucho da serie shining em portugues deve ser bem legal ^^

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 21/07/2010 em 12:31 pm
    Permalink

    Uma das coisas que me desanima em colecionar games antigos é a precária condição dos aparelhos e dos controllers. Ninguém fabrica peças de reposição de qualidade. Ou se fabrica é muito difícil de encontrar. Meu xodó é meu Nintendo 64 e vivo comprando games no ML. A grande vantagem dele são os cartuchos. Esses games de cartucho do N64 são muito mais resistentes que os do Snes e ainda salvam usando flash rom (com raríssimas exceções onde ainda se usa ram + bateria). Isso adiciona muito à sua vida útil. Mas os controllers são um problema. O analógico desgasta e nunca encontrei peças de reposição. Fico preocupado imaginando se um dia não poderei mais jogá-lo por simples falta de manutenção no controller. Isso desanima.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback:Serviço de gravação de cartuchos para NES revive traduções e jogos raros - NewsInside

  • 10/02/2014 em 5:48 pm
    Permalink

    Boa Tarde…
    Eu queria saber se tem como vc fazer isso clona jogos e jogar no cartucho de snes, mais no meu caso eu queria um jogo de arcade de 1991 “Vendetta” (Konami) existe o emulador mame para esse jogo (O grafico e compativel com snes) queria saber se vc colocaria esse jogo no cartucho de snes e quanto ficaria ???

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *