banner-radio_gaga1

Esta semana eu estou feliz porque finalmente chegaram os livros japoneses de Phantasy Star que eu encomendei. Sendo assim, e aproveitando que o Senil está fazendo um diário de bordo de Phantasy Star III aqui no blog, decidi compartilhar com vocês três músicas da trilha do jogo. PSIII é tido como a ovelha negra da série, opinião da qual eu não compartilho: acho o jogo excelente em todos os sentidos possíveis.

Polêmicas à parte, se tem uma coisa de que nenhum fã de Phantasy Star pode reclamar desse jogo é da trilha sonora. A trilha é brilhante, e faz miséria com o hardware do Mega Drive. O senhor Izuho “Ippo” Takeuchi estava inspiradíssimo quando compôs o tema principal do jogo, um dos mais marcantes da série:

“Main Theme”, Izuho “Ippo” Takeuchi

Ippo conseguiu compor belas melodias no Mega Drive, mesmo sem poder lançar mão de instrumentos orquestrados como era possível no Super Nintendo. Vejam que beleza o tema das cidades:

“Town”, Izuho “Ippo” Takeuchi

A única música que eu considero frustrante em PSIII é a do combate, extremamente irritante. Felizmente, a música dos labirintos é uma das melhores que já ouvi nos muitos labirintos que atravessei em minha carreira gamer:

“Labyrinth”, Izuho “Ippo” Takeuchi

Bons tempos…

Curte uma boa trilha de videogame? Que tal comprar uma boa caixa de som para seu PC para dar uma incrementada na experiência?

Rádio Gagá: Phantasy Star III
Tags:                 

13 ideias sobre “Rádio Gagá: Phantasy Star III

  • 17/07/2009 em 7:26 am
    Permalink

    A música das cidades é linda também. Leva-me de volta ao começo dos 90, nesta época ainda estava começando em Phantasy Star. Época boa, com o pessoal da rua sempre indo ao PlayCenter uma vez por ano.

    No http://www.phantasy-star.net (é o “phantasy star pages”, eu acho) na parte de downloads (músicas e os comerciais dos jogos), há, lá embaixo, o “mid pack” com muitas músicas de Phantasy Star, tem essa da abertura do terceiro jogo, mas em duas versões.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/07/2009 em 12:59 pm
    Permalink

    Tão nostálgico…

    Isso me traz memórias, como a locadora que existia perto de minha humilde residência, onde pude conhecer meus primeiros RPGs, ela tinha toda a série Phantasy Star.

    Infelizmente, eu não tinha um Mega Drive, e não pude aproveitar esse clássico. Mas fui feliz com meu SNES, que também tinha excelentes RPGs.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/07/2009 em 9:11 pm
    Permalink

    Eu sou de opinião contrária, acho as duas músicas de dungeon (dungol?) um saco. Talvez não acharia se elas tivessem mais músicas. Já as 4 do combate pra mim não sobem mas também não descem, justamente porque ficam variando conforme a situação. E esse jogo é mal feito e mal animado sim, com gráficos mais ou menos iguais aos de Shining in the Darkness, que foi o PRIMEIRO RPG de mega. Já os monstros eu gosto, ou eles tem um visual legal ou um tão ridículo que chega a ser engraçado, como aquele gigante musculoso equilibrando um tijolo com um olho na cabeça que parece ter saído de Chou Aniki.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/07/2009 em 10:08 pm
    Permalink

    @maxi2099
    He he, PS3 é polêmica total… ame ou odeie!

    “aquele gigante musculoso equilibrando um tijolo com um olho na cabeça que parece ter saído de Chou Aniki.”

    Hoje eu estava dando uma olhada em um dos livros japoneses que eu comprei e, ora vejam só, tem um desenho desse gigante! Aliás, acabei de ter uma boa ideia para um post…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/07/2009 em 10:18 pm
    Permalink

    Realmente apesar de ser sempre malhado pelos supostos fãs da série não o considero ruim. Assim como Golden Axe III, que inovou muito e pagou um preço alto por isto. Assim como todos os games da série este tem uma trilha muito boa. O meu favorito é o 2º, foi o meu primeiro RPG.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 18/07/2009 em 4:43 pm
    Permalink

    É curioso notar como vários compositores da Sega desapareceram do mapa. O Izuho Takeuchi é um caso típico de sumiço, assim como o Tokuhiko Uwabo.

    Não tenho muito para falar do Phantasy Star III porque infelizmente não conheço o jogo, mas já tinha ouvido o tema principal por conta do arranjo tranquilo da S.S.T. Band e da pesadíssima versão metal da banda SEGAROCKS (que não gostei por causa daquele vocal exagerado). O fato de existirem duas releituras tão diferentes e reconhecíveis mostra o quanto a composição é versátil.

    http://www.goear.com/listen/decca87/A-New-Journey-%28Phantasy-Star-III%29-S.S.T.-Band

    http://www.goear.com/listen/ac98ec5/Phantasy-Star-III-Main-Theme-SEGAROCKS

    E lamento não existirem mais arranjos, principalmente orquestrados, deste PSIII e de outros da série.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 18/07/2009 em 9:49 pm
    Permalink

    Seu Gagá, é difícil de decidir qual dos Phantasy Star do Mega Drive é melhor. Cada um com os seus pontos fortes e fracos.

    Mas, para mim, eu sempre considero que não existe um jogo impecável ou incorruptível, pois eu sempre acharei pelo menos, um detalhe que faça ele ser perfeito. E se fosse perfeito, talver eu não conseguiria jogar ele como se fosse “o jogo”.

    Voltando sobre Phantasy Star, eu acho que encontrei a solução dessa dúvida, pelo menos para mim, jogar todos eles sem destacar o qual é o melhor, pois seria muito injusto de minha parte se eu tiver que desmerecer um ou mais jogos dessa supimpa série

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 19/07/2009 em 1:41 pm
    Permalink

    Phantasy Star III é sensacional, como a trilha sonora. hehehe Mas jogo de videogame é como qualquer obra de arte: tem quem goste e quem não goste. Eu adoro a trilha sonora desse jogo que acho a melhor composta da série clássica de Phantasy Star; ela é completa e preenche adequadamente os eventos do jogo. Mesmo as de batalha são boas, mesmo que a sua mudança brusca durante o combate irrite um pouco.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *