E vamos nós com mais um post sobre jogos de computador, mesmo sabendo que 99% dos nossos leitores só estão interessados em posts sobre jogos de consoles! 

Como vocês, cinco ou seis leitores que leram meu post anterior já sabem, outro dia comprei um pacotão de Wolfenstein no Steam e estou jogando o primeiro título da série, o clássico Wolfenstein 3D. Ele tem cinco episódios, e agora que zerei o segundo, voltei para continuarmos a conversa.

Mas antes de continuarmos, vamos comparar Wolfenstein 3D (1992) com Wolfenstein: The New Order (2014)? Vambora!

Pronto, você acabou de viajar por 22 anos de avanços tecnológicos

O segundo episódio segue a mesma estrutura do primeiro: são nove fases, sendo que a última é só a luta com o chefe. Andei olhando uns guias por curiosidade e parece que sempre tem um décimo estágio secreto em cada episódio, mas sou um loser e não consegui encontrar por conta própria.

Logo na primeira fase do segundo episódio, um novo tipo de inimigo apareceu: soldados mutantes! Parecem uns zumbis com uma pistola presa ao peito; quando você dá com eles, os caras levantam os braços e começam a atirar  rapidamente. Com os mutantes, você tem que pensar rápido, porque eles geralmente são rápidos no gatilho.

Um mutante já é encrenca; um grupo deles é quase morte certa

Além disso, os mutantes são mais resistentes que os soldados comuns, e como aparecem com bastante frequência, eu me vi forçado a inverter minha estratégia. No episódio 1, eu ia sempre com a pistolinha e trocava para a metralhadora só quando topava com soldados da SS, que não eram tão comuns. Porém, com a alta incidência de mutantes somada às aparições eventuais de soldados da SS, comecei a andar sempre com a metralhadora, trocando para a pistola quando pintavam soldados comuns. Parece besteira, mas é assim que se faz um segundo episódio: o jogo é o mesmo, mas os elementos são arranjados de tal maneira que você precisa jogar de um jeito diferente, o que espanta o tédio.

As fases continuam muito bem projetadas. Em uma certa ocasião, abri uma porta e basicamente só tinha uma parede lá dentro. Enquanto eu olhava para a parede com aquela cara de “ué?”, um soldado nazista veio por trás e começou a atirar. Sentiram a maldade do jogo? Sem falar que em algumas fases, você tem duas ou mais portas num corredor, mas elas levam para uma mesma sala. Com isso, você abre uma porta, começa a atirar no inimigo que tá lá dentro, mas já tem outro saindo pela outra porta para te pegar por trás. Muito bem sacado.

Eu sei que o jogo é velho e tal, mas nostalgia à parte, eu acho a arte excelente

Em um outro trecho, entrei numa pequena sala que tinha uma reentrância na parede. Pensei que poderia haver um guarda ali, então virei na direção da reentrância e passei correndo de lado diante dela para já dar de cara com o possível pilantra. Quando entrei naquele pique todo e vi o cara, já ia atirar e… putz, que susto, era só uma velha armadura ^_^

A história até que entretém: depois de fugir da prisão nazista no primeiro episódio, agora você está se infiltrando numa base para acabar com os bizarros experimentos nazistas com humanos (os tais mutantes são fruto disso). O curioso é que o visual das fases varia bastante nesse episódio: logo no começo, se virar para trás, você verá a noite lá fora, além de uns pilares. Isso dá mesmo a impressão de que você está entrando escondido na base, aparentemente pelo subsolo. Conforme você avança, as fases vão ficando mais esquisitas, e no final você anda por corredores que parecem vivos, com eventuais manchas de sangue nas paredes.

O conflito final é com o Dr. Schabbs. Ele é o cientista louco que está fazendo os experimentos, e além de contar com uma pequena guarda de mutantes, ele o ataca com… seringas ^_^ Sim, é óbvio que ele quer te transformar num mutante. O curioso é a atenção aos detalhes dos desenvolvedores: se você morrer com uma “seringada”, o rosto do personagem na parte inferior da tela fica cinza, igualzinho ao dos outros mutantes.

Nesses mais de 30 anos como jogador de videogame, acho que é a primeira vez que jogam seringas em mim

Agora, partirei para o terceiro episódio, onde minha missão será exterminar Hitler! Nós definitivamente precisamos de mais jogos onde possamos exterminar Hitler. Vou continuar minha jogatina e depois volto para contar o que achei. Estão curtindo os posts sobre Wolfenstein? Espero que sim, porque eu não pretendo parar de escrevê-los ^_^

Wolfenstein 3D: é, eu fiz outro post

6 thoughts on “Wolfenstein 3D: é, eu fiz outro post

  • 03/09/2017 at 3:25 pm
    Permalink

    “99% dos nossos leitores só estão interessados em posts sobre jogos de consoles” – mas aquele 1% é vagabundo, igual eu rs

    Acho que o foco do Gagá Games é o foco do… Orakio! Eu particularmente adoro ler sobre qualquer jogos antigos, até de PCs ou consoles que nunca tive.

    Mas o que me faz acompanhar o seu blog é o seu estilo de escrita, meu caro. Fale de qualquer coisa que lhe interesse, mas escreva! rs

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/09/2017 at 9:00 pm
    Permalink

    Se a frequência dos posts voltarem o publico vai voltar.

    O site tem dezenas de matérias ótimas e sei que pode voltar aos dias de gloria.

    Mas claro, em tempos de youtube quem sabe vc pensa em fazer pequenas conversas sem muita edição.
    Ou até um pequeno Podcast do Gaga

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/10/2017 at 8:12 pm
    Permalink

    Gaga seu veio maroto, te vi na revista da warpzone! Mtt dahora! E pô continua ai a saga de wolfstein, mas tenta postar+ pq gnt fica na espera kkkk. Digo alguns spoilers? Ainda tem mais monstros nessa masmorra aiii, cuidaddooo kkk.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/10/2017 at 11:56 am
    Permalink

    lamartine,

    Sorry pela demora!

    Até tinha vontade de fazer vídeos, mas sou péssimo tanto diante das câmeras quanto por trás delas, editando vídeos ^_^

    tassios,

    A saga do Wolf continuará sim, eu vou levar até o fim. E depois, parto para Spear of Destiny! Não joguei mais pela mais absoluta falta de tempo, tô numa fase enrolada. Assim que me livrar dos trampos que peguei (um deles vai interessar aos leitores do blog…), volto para Wolf!

    helisonbsb,

    Valeu pelo apoio de sempre, garoto! Anos de praia aqui no Gagá Games, obrigadíssimo!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *