Recordar é envelhecer: Jogos de Verão (Master System) – 4ª Parte

Olá amigos do Gagá Games, aqui é o retrogamer André Breder para trazer até vocês a quarta parte do Especial sobre o clássico Jogos de Verão do Master System. Nesta parte o foco será a modalidade Foot Bag. Tenham todos uma boa leitura e até a próxima!

O que diabos é Foot Bag?

O Foot Bag é um esporte inventado em 1972 nos Estados Unidos, caracteristicamente de baixo impacto e que tem por objetivo manter uma pequena bola no ar por meio de chutes. É baseado em chutes (kicks) e em paradas (delays) e pode ser jogado individualmente ou em grupo.

O Foot Bag é um esporte praticado em vários países do mundo e existem várias competições organizadas. Atualmente as regras oficiais e as diretrizes gerais do esporte são controladas pela Associação Internacional de Footbag (IFPA).

Nos anos 1980, quando o Foot Bag se tornou um esporte de competição, existiam quatro modalidades: Consecutivo, Golfe, Freestyle e Net. Nos últimos anos, as duas modalidades que mais vem ganhando adeptos são o Freestyle e o Net.

E como as coisas funcionam no jogo?

No game a modalidade do Foot Bat disponível é o Freestyle, onde cada competidor deverá fazer vários tipos de acrobacias/embaixadas com a bola ainda no ar, usando apenas os pés e cabeça, para assim ganhar pontos. Neste tipo de esporte é proibido usar as mãos, e no game não há nenhuma maneira do jogador tentar trapacear fazendo isso, já que não existe realmente nenhum comando para acionar as mãos do personagem na tela.

Em relação aos comandos no jogo, com o botão 2 o jogador chuta/interage com a bola, e com o botão 1 ele pula. O botão direcional permite que o jogador vá para ambos os lados (direita e esquerda) e também pode girar/virar, ao apertar o botão direcional para baixo.

Existe no game vários tipos de acrobacias possíveis, que vão desde a mais simples que é a “Five in a row”, onde basta o jogador acertar a bolinha cinco vezes seguidas sem deixá-la cair no solo; até acrobacias mais complicadas, onde o jogador terá que fazer vários movimentos seguidos com a bola ainda no ar. Quanto mais complicada for a acrobacia, mais pontos ela dará ao jogador que for capaz de executá-la.

Cada jogador tem 1 minuto e 15 segundos para fazer o maior número de pontos possíveis. Jogadores mais “craques” poderão facilmente neste tempo conseguir altas pontuações fazendo muitas acrobacias difíceis como “Axle Foley”, “Doda” e “Reverse Doda”. Jogadores menos habilidosos poderão, contudo, “apelar” para a simples, mas rentável, acrobacia “Nice Catch”, que dá 1.500 pontos cada vez que é executada.

O “Nice Catch” é quando o jogador pega com os pés a bolinha que, ao sair de um dos cantos da tela, é atirada novamente para o campo onde a modalidade está sendo feita. E o “Nice Catch” pode ser feito continuamente, até o tempo esgotar, o que já é suficiente para o jogador ser capaz de fazer um boa pontuação só ficando neste tipo de embaixadinha.

Mas o game dá uma pontuação extra de acordo com a variação das acrobacias/embaixadas executadas, portanto jogadores que tenham as “manhas” em Foot Bag, poderão fazer altíssimas pontuações sem precisar apelar para o “Nice Catch”.

Ainda falando em fazer pontuações no jogo, um dos momentos mais bizarros de Foot Bag, é quando o jogador atinge um pobre pássaro que cruza a tela. Quando isto ocorre surge na tela a irônica frase “Poor Seagull”, e o jogador ganha de lambuja 1.000 pontos!

Tenho certeza que membros da Sociedade Protetora dos Animais que tenham jogado Jogos de Verão, não acharam graça nenhuma ao verem uma pobre gaivota sendo atingida por uma bolinha de Foot Bag e ficar se contorcendo de dor no ar, para depois sair voando desesperada do local.

Mas como eu sou um sádico assumido, posso dizer que para mim este é um momento bem prazeroso e divertido no jogo…

Questões técnicas

O cenário da modalidade Foot Bag é até bonito e abrangente, trazendo o competidor em um gramado bem próximo de um grande rio, onde um pequeno barco fica navegando. Montanhas com algumas nuvens podem também ser vistas no horizonte, bem como uma bela ponte. Apesar de Jogos de Verão ter apenas 2 megas de memória, é notável o capricho que os programadores conseguiram colocar nos cenários de Foot Bag.

O design do competidor é bacana, mesmo que sua animação seja muito “travada” com movimentos que mais parecem de um robô do que de um ser humano. Apesar dos comandos funcionarem bem, chega a ser engraçado como o competidor de Foot Bag fica sempre em uma posição estática, como se tivesse “sujado as calças”. Os “passinhos” que ele dá para ambos os lados só ajudam a reforçar a idéia de que o competidor realmente não conseguiu aguentar até chegar no banheiro.

A sonoridade é simples mas cumpre seu papel: os efeitos sonoros são poucos, mas todos aparecem nos momentos certos, e a música que rola durante as partidas de Foot Bag, mesmo não sendo uma maravilha, está longe também de ser enjoada e chata.

Na próxima parte!

Na próxima parte deste especial sobre o clássico Jogos de Verão do Master, vamos focar na terceira modalidade do game: Surfing. Até Sábado que vem com mais uma edição especial do Recordar é Envelhecer!

* Nota: As informações sobre o esporte Foot Bag foram retiradas do Wikipédia.

About André Breder

Um gamer que não tem preconceitos: curte tanto os games clássicos, quanto os novos, e nunca deu preferência para nenhum console ou empresa específica do mercado. Tanto que criou um blog sobre games de todas as épocas, chamado Blog do Breder.