Diário de Bordo:

soleildiario

Olá meninos e meninas, como vocês estão hoje? Bom, depois de Anemone iremos agora até o Vale Dahlia, pois é lá onde o tornado do tempo resolveu fazer suas confusões. Portanto, vamos logo dar inicio ao nosso décimo sexto diário de bordo entrando por cima e pegando o mesmo caminho que pegaríamos para ir até a casa da vovozinha, e depois como se fossemos sair do vale até encontrarmos essa entrada.

Nossa mas que boca enorme você tem.
Nossa mas que boca enorme você tem.

No interior daquilo que eu batizei de caverna do Vale Dahlia, Corona deve tomar cuidado com uma série de armadilhas, os lança chamas podem ser neutralizados arremessando a espada neles, mas os blocos no solo pulsantes que ficam no caminho crescem depois que os afundamos com a espada (Debaixo de alguns podem haver espinhas).

O lugar parece que esta vivo.
O lugar parece que esta vivo.

Existem também pequenos túneis, pontes, e escadas que conduzem Corona até patamares superiores, e espinhas que retiram energia do nosso herói.

De cima eu enxergo melhor.
De cima eu enxergo melhor.

Mais adiante Dippy ajuda a passar por essas correntezas de… sei lá! Deve ser de plasma, esse dinossauro impede até perda de energia pelos espinhos.

Vai cavalinho! vai!
Vai cavalinho! vai!

E quando pensei que as coisas não podiam ficar piores, nesse ponto aqui, encontro um lugar cheio de lança chamas e solos instáveis… Lugar bem amigavel.

Eu heim. Isso tudo é pra não chegar no chefe do lugar?
Eu heim. Isso tudo é pra não chegar no chefe do lugar?

Bem, depois de passar por todo esse pesadelo, finalmente Corona chega ao chefe, e a dica para matá-lo é… Bom… Her…

Vai ficar aí parado sem fazer nada?
Vai ficar aí parado sem fazer nada?

Podemos dizer que é uma tática que raramente é usada nos games, mesmos nos da atualidade. Basta equipar Inferno e Chilly e mandar brasa no bichão porque ele não faz nada além de ficar lá parado te olhando.

Eu juro que tentei de tudo.
Eu juro que tentei de tudo.

Após derrotar o chefe mais difícil de todos os games de todos os tempos, Corona retorna à saída, e lá, do lado de fora da caverna, encontramos o que aparentemente viemos pegar: “O Chifre do Mãe Monstro”. Com a morte da mãe monstro, não teremos mais problemas no Vale Dahlia.

Agora devemos retornar ao vilarejo de Soleil e tentar descobrir porque o tornado temporal foi para lá. Mas isso fica para outro diário de bordo. Até lá crianças e comportem-se enquanto o vovô estiver fora…

Crusader of Centy – Fate of the World
Tagged on:             

3 thoughts on “Crusader of Centy – Fate of the World

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *