Olá retromuchachos! Ao contrário das edições anteriores, aqui a coisa apimentou para a nossa alegria. Mais jogos bons do que ruins pra nossa felicidade. Porém há  maçãs podres dentro do nosso cesto. Vamos que vamos!

NBA Jam: Tournament Edition

Provavelmente muitos de vocês já jogaram NBA Jam no Mega Drive ou no Super Nintendo. Alguns também devem ter jogado nos arcades. O port para Jaguar ficou a cargo da High Voltage, e ela mandou muito bem! Esta é sem sombra de dúvida a melhor versão de NBA Jam que existe, superando até a versão arcade.

Os gráficos estão muito bem definidos, os jogadores estão enormes na tela, há animação da torcida e as cores estão excelentes! As músicas estão no ponto, há narração durante a partida, os efeitos sonoros são muitos e variados, há gritos da torcida, fora as famosas frases que os jogadores proferem quando fasem aquelas piruetas doidas. Os controles são macios e precisos e você pode configurá-los como quiser! Existem toneladas de opções, desde mudança das regras a mudança das pontuações. O fator diversão é monstruoso, e o gameplay é fantástico! Sem dúvida nenhuma um jogo pra ficar no top 5 do Jaguar.

Pinball Fantasies

Quem já jogou um pinball de verdade sabe que o grande problema dos jogos de pinball eletrônicos é reproduzir a física contida no jogo real, pois ao lançar a bolinha para dentro da máquina, a gravidade e as forças mecânicas da natureza assumem seus papéis, fazendo a programação desses eventos algo bastante difícil. Conforme vou fazendo esta cruzada, vou jogando mais jogos ruins do que bons e quando “espetei” este jogo no emulador, fui quase com um pré-coneceito de que ele seria péssimo, se tratando de um jogo de Jaguar. Nunca estive tão errado.

Pinball Fantasies impressiona pela fidelidade de como a bolinha se comporta. Outra coisa boa é que a tela não sofre perda de framerate, o deslocamento é tão natural que você nem percebe que a tela rolou pra cima e pra baixo, devido à visão “de cima” comum neste tipo de jogo. Aqui há 4 mesas muito bem feitas, com túneis, metas, missões, elevações, multiplos “flipers” e tudo aquilo que faz uma mesa de pinball ser uma grande mesa. Os gráficos estão muito bem definidos e as “tables” são bonitas por sí só. A música te deixa no clima e os efeitos sonoros são aqueles que você esperaria de um pinball de verdade. A jogabilide esta perfeita, inclusive a manha de sacudir a máquina está aí. Só tome cuidado com o “tilt” .

Pitfall: The Mayan Adventure

Depois de dois jogos bons, tive que jogar este daqui. Ô joguinho ridículo!

Os gráficos são bonitinhos, os inimigos são melhor animados que na versão de Super Nintendo. O som também é legalzinho. Mas e a jogabilidade? É medonha, senhoras e senhores. Vamos começar pelo salto. É missão impossível, só Tom Cruise consegue. O salto é tão impreciso que parece que alguma coisa invisível jogou seu personagem para o alto. Quando você consegue atingir a plataforma seu protagonista escorrega e cai, parece que você caiu num bloco de gelo em vez de em um tronco de árvore.

No jogo existem muitas armas, porém você só consegue mirar para frente ou num ângulo de 45°. Como seus inimigos são cobras, macacos e outros bichos pequenos, fica muito difícil acertar alguma coisa. Um inimigo em especial quase não dá pra matar: a borboleta. Se ela chegar perto de você, começa a voar em volta da sua cabeça e como Harry não mira pra cima, você fica levando dano até morrer. Triste, muito triste! Este é um dos poucos cartuchos do Jaguar que contava com bateria interna para saves.

Power Drive Rally

Este game me lembrou Trash Rally, que eu jogava muito no meu Neo Geo AES. Com visão de cima, você pilota um carrinho que parece um Fiat 147 em várias etapas do campenato mundial de rally. Florestas, geleiras, desertos, asfalto são algumas das pistas em que se irá correr.

Há bastante variações climáticas e corridas durante o dia e durante a noite. A jogabilidade está ótima, os controles são simples, eficazes e você conseguirá fazer as derrapagens sem muito esforço.  Como a tela não vira, e sim seu carro que muda de posição, os comandos para mudar a direção do carro no direcional mudam também, aliás isso é típico desse estilo de jogo, e em cinco minutos você se acostuma.

A música está boa, bem acima do usual do Jaguar, e o destaque são os efeitos sonoros, principalmente do seu co-piloto te avisando sobre curvas e obstáculos na pista, ajuda essa muito bem-vinda por sinal. O único pesar são os gráficos, nada de especial, coisa que qualquer 16 bits faria sem esforço. Se os gráficos fossem algo parecido com o Trash Rally de Neo Geo, o jogo ficaria muito melhor. Power Drive Rally é bastante divertido apesar dos gráficos sem sal.

Primal Rage

Primal Rage foi lançado para o Jaguar CD no final da vida do console da Atari. Se você esperava por uma boa rinha de galo pode esquecer.

Apesar da versão de arcade não ser nenhuma maravilha, dava pra brincar.  Aqui o troço tá feio. Os gráficos ficaram muito pixelados e não há explicação pra isso, uma vez que o jogo é um 2D baseados em sprites. Os cenários seriam bonitos se não fosse a granulação. Os dinossauros ficaram deformados! A jogabilidade é tosca, os movimentos são muito básicos, porém isso é do jogo, no arcade é assim. Mas aqui a ação ficou preguisosa e em nada lembra a versão de arcade.

O som é bem meia boca e os efeitos idem, apesar de eu não gostar nem da versão de arcade. Este game faz uso do controle pro do Jaguar, então “set it” no seu emulador. Não se espante com o tempo horrendo de carregamento. Apesar de sua proposta de ser um “one on one” bestial ter fracassado, difícilmente você terá algo melhor pra colocar no seu Jaguar CD.

Protector

Aqui está um bom jogo de navinha para o Jaguar. No estilo side-scrolling, Protector cumpre bem o seu papel sendo um game desafiador, bonito e gostoso de jogar, como os jogos dessa categoria devem ser.

Os gráficos estão muito bonitos, em especial os cenários de fundo. As animações estão muito boas e há grande variedade de inimigos e estágios. Os controles estão bem calibrados, proporcionando uma boa diversão, já que aqui ele é seu aliado e não seu inimigo. A velocidade do jogo também está boa, podem haver muitos inimigos, explosões, itens e tiros na tela que raramente dá algum slow-down (acontece, mas muito pouco). Os efeitos sonoros também são muito bons e a música ajuda no clima high tech do jogo.

Protector: Special Edition

Achei estranho este jogo não estar na lista dos jogos lançados oficialmente para o Atari Jaguar. Porém acho que sei o motivo para eles condensarem os dois jogos como simplesmente Protector. Primeiro é porque este jogo saiu numa tiragem limitadíssima. Segundo porque tirando a tela de apresentação que está diferente, o jogo é a mesmíssima coisa do Protector original. Só a opção de seleção de dificuldade foi suprimida e agora há opção de se começar por um determinado estágio. Gráficos, som, jogabilidade continuam exatamente iguais. Não consegui informações de qual dificuldade virou padrão nesta versão, mais desconfio de que seja a normal.

Bom pessoal, até a próxima!

Cruzada Jaguar: e o nível dos games… subiu!
Tags:

27 ideias sobre “Cruzada Jaguar: e o nível dos games… subiu!

  • 15/08/2011 em 12:22 pm
    Permalink

    cara é legal q vc fala bem do jogo quando ele tem algo de bom não simplesmente taca pau em tudo, to acompahando desde o começo sua cruzada ja vi os games citados em videos vc tinha razão sobre certos game ( ou todos eheheeh) continue com sua cruzada q eu continuo descobrindo + games desconhecidos valeu !!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 15/08/2011 em 12:41 pm
    Permalink

    Mesmo o console sendo ruim, com jogos fracos, deve ser divertido fazer tais cruzadas, deve conhecer bastante coisa nova e dominar um console, fico pensando como seria fazer do Nintendo 64.
    Parabéns pelos textos, você descreve bem os jogos, fica um pouquinho vago o enredo/fases mas explica exatamente o que é encarou.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 15/08/2011 em 1:43 pm
    Permalink

    O triste era meu primo ter um jaguar, e ter inveja do meu Super Nintendo.
    A gente chegou até a trocar os consoles por um fim de semana, e depois eu nunca mais quis trocar novamente (Ô video gamezinho sem sal).
    E o safado ainda quis trocar o meu no dele e como eu disse que não, ele afirmou que o dele era melhor porque era de 32 bits, mais avançado, mais moderno, que ele sairia perdendo…E para finalizar o assunto eu disse:
    ‘É, o seu pode ser mais moderno, mas o meu é muuuuuuuuuuuuito mais divertido…”
    Cartuchos de Snes, você encontrava que nem pão em panificadora, tanto para alugar como para comprar e fora os piratinhas, já o jaguar só no shopping mesmo e daquele preço.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 15/08/2011 em 7:12 pm
    Permalink

    Eu jogava muito bem o Pitfall: The Mayan Adventure do Windows 95, adorava, até comprei a finada CD Expert que vinha com ele e com Test Drive Off Road.
    É complicado de início mas quando pega o jeito fica fácil de jogar!!!

    Primal Rage e Pinball Fantasies eu tinha para PC também em 1996 no meu saudoso “Pentium 100” com kit sound blaster 16 hehehehehe

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 15/08/2011 em 8:21 pm
    Permalink

    Finalmente tem coisa boa no Jaguar!

    Quantas almas irão pro Céu?

    O NBA Jam parece muito bom mesmo, só de ver as fotos nota-se uma superioridade em relação às versões do Mega e do SNES…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 15/08/2011 em 8:29 pm
    Permalink

    sou fã dos jogos de atari de antigamente,,,quando vi esse video game fiquei na esperança do jaguar se tornar um grande concorrente sobre as outras empresas e video games…..então ficou só na esperança mesmo,,ha,ha!!!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 15/08/2011 em 9:20 pm
    Permalink

    Sério, alguém me explica como uma empresa “conceituada” como a atari lança um console, e faz isso de maneira totalmente louca?

    Tudo nesse console é piada. Passa a ideia de que os a ataria ainda via os consumidores como um bando de crianças que não possuíam opinião própria…

    Não dá pra entender…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 16/08/2011 em 12:33 am
    Permalink

    E o nível dos jogos do “Jeguar”… opa… do Jaguar subiu?! Que surpresa!
    Mas, do jeito que a coisa tava, ainda seria possível piorar? Rss!
    Brincadeiras à parte… com o tempo, como a Atari insistiu por três anos com esse videogame, era de se esperar que os jogos lançados mais próximos a sua descontinuação fossem melhores… os programadores aprenderam a lidar com o hardware.
    Se o Jaguar fosse lançado um ano ou dois antes, poderia ter tido melhor sorte pois, visivelmente, ele foi concebido para brigar com Mega Drive e Super NES… incluindo aí, as primeiras experiências com gráficos vetorais [os demais são jogos 2D, os mesmos dos 16 bits].
    Ah sim! E a Atari não poderia usar a “alcunha” de 64 bits, e sim seus 32 de fato. Entre 1992 e 1994, dizer que era o primeiro videogame de 32 Bits, poderia fazer um bom estrago na concorrência… entretanto, a burrice imperou.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 16/08/2011 em 7:33 am
    Permalink

    Douglas Deiró :
    E o nível dos jogos do “Jeguar”… opa… do Jaguar subiu?! Que surpresa!
    Mas, do jeito que a coisa tava, ainda seria possível piorar? Rss!
    Brincadeiras à parte… com o tempo, como a Atari insistiu por três anos com esse videogame, era de se esperar que os jogos lançados mais próximos a sua descontinuação fossem melhores… os programadores aprenderam a lidar com o hardware.
    Se o Jaguar fosse lançado um ano ou dois antes, poderia ter tido melhor sorte pois, visivelmente, ele foi concebido para brigar com Mega Drive e Super NES… incluindo aí, as primeiras experiências com gráficos vetorais [os demais são jogos 2D, os mesmos dos 16 bits].
    Ah sim! E a Atari não poderia usar a “alcunha” de 64 bits, e sim seus 32 de fato. Entre 1992 e 1994, dizer que era o primeiro videogame de 32 Bits, poderia fazer um bom estrago na concorrência… entretanto, a burrice imperou.

    Concordo. E se não me engano, a idéia inicial era mesmo ser de 32bits e se chamar Panther.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 16/08/2011 em 8:24 am
    Permalink

    num dá para falar sobre esses jogos do Jaguar mais Piga….meu irmão fez o “favor” de queimar o meu PC e não posso jogar mais o emulador..

    BUUUUUUÁÁÁÁÁÁÁÁ´!!! 🙁

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 16/08/2011 em 10:58 am
    Permalink

    @José Augusto
    Valeu!!! 🙂

    @Tosnhinden
    Obrigado. Eu sou o mais imparcial possível quando faço uma análise. Como eu sempre tive muitos consoles, nunca fui de visitr a camisa desse ou daquele sistema, apesar de ter minhas preferências como todo mundo.

    @Fernando Lorenzon
    Nunca tive a oportunidade de jogar esse título no SNES.

    @Fagner
    Obrigado pelos elogios. Quanto as minhas análises, o objetivo nuca foi fazer um texto minucioso, apenas citar os prós e contras dos jogos. Por isso não me atenho muito em enredos e fases, já que isso eu deixo pra quem quiser se aventurar e descobrir por conta própria.

    @Daniel maciel
    Valeu pelo link. Quanto a cruzada, é gostoso de fazer uma e ao mesmo tempo enche o saco, hehehehe.

    @Paladino222
    Deixando a questão financeira de lado, o que faz um console são seus jogos e não sua capacidade computacional. De que adianta um hardware monstruoso se não tem software pra rodar nele?

    @Rodrigo Silva
    Eu tenho Pinball Fantasies de PC aqui. Já brinquei muito nele.

    @Rodrigo
    A jogabilidade do Pitfall de windows está anos-luz de distancia da do Jaguar. No sistema da Atari, estragaram tudo que foi feito no Windows. Um crime! Já Primal Rage nunca curtí.

    @Júlio
    Provavelmente. O Raiden tem um processador de som dentro do cartucho. Não tenho certeza, mas é quase certo que NBA Jam tenha um processador de áudio também.

    @Man On The Edge
    @Celio Alves
    @André Breder
    Como eu disse, na minha opinião essa versão bate até na de arcade!

    @helisonbsb
    @Paulo
    A Atari tem problemas de gestão desde a época que ela foi comprada pela Warner e quem tá na cabeça não entende nada de games. É o mesmo que botar um padeiro pra projetar uma ponte. Só pode dar zica!

    @Douglas Deiró
    A coisa sempre pode ficar pior, acredite. Ainda hoje há discuções se o Jaguar é um sistema de 64, 32 aou até mesmo 16 bits. Uso o termo 64 bits pois foi originalmente lançado assim, mesmo que não seja verdade. Os jogos da cruzadoa estão em ordem alfabética, não por data de lançamento. E no final da vida do Jaguar é que foi laçado os piores jogos do sistema. Algo do tipo “vamos cumprir contrato”.

    @J.Augusto Fº
    Phanter foi o nome de um outro projeto da Atari que corria em paralelo com o Jaguar.

    @leandro(leon belmont) alves
    Que azar. Tomara que você consiga arrumar logo. Boa sorte!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 16/08/2011 em 2:34 pm
    Permalink

    @piga
    E eu achando, até por ter o NBA Jam como referência, que estes já poderiam ser jogos do fim de safra do Jaguar.
    Ainda pode ter mais tranqueiras lançadas para este “64 bits disfaçado, que é 32 de fato mas com jogos de 16”? Pelo Amor de Deus! Rss!
    Muita força nesta cruzada, meu amigo… pra aguentar tanto jogo mequetrefe, tem que ser macho mesmo! Hahaha!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/08/2011 em 2:23 pm
    Permalink

    @Douglas Deiró
    Valeu pela força!

    @Tchulanguero
    O que faltou de verdade na Atari (aliás, foi algo que a Atari nunca teve) foi uma pessoa responsável DE VERDADE pela fiscalização da qualidade. Uma pessoa que dissesse “inaceitável, refaz!”.

    @José Augusto
    O Sega Saturn tem a arquitetura mais bizarra que o mundo dos games já viu. São nada menos que 9 processadores + um porrolhão de controladores tudo colocado a culhão na placa mãe. Cada processador com seu cache, diversas memórias compartilhadas e com dupla e até mesmo tripla função, cada coisa rodando a um clock diferente e nem por isso vimos no Saturn algo de tão ruim como vemos no Jaguar. Muito pelo contrário, foram feitas diversas maravilhas no console da Sega. Não aceito “arquitetura ruim” como desculpa pra jogos podres.

    @Daniel Paes Cuter
    Protector é milhões de vezes melhor que Defender.

    @Ulisses Old Gamer 78
    Valeu Ulisses.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/08/2011 em 2:57 pm
    Permalink

    piga :
    @Douglas Deiró
    Valeu pela força!
    @Tchulanguero
    O que faltou de verdade na Atari (aliás, foi algo que a Atari nunca teve) foi uma pessoa responsável DE VERDADE pela fiscalização da qualidade. Uma pessoa que dissesse “inaceitável, refaz!”.
    @José Augusto
    O Sega Saturn tem a arquitetura mais bizarra que o mundo dos games já viu. São nada menos que 9 processadores + um porrolhão de controladores tudo colocado a culhão na placa mãe. Cada processador com seu cache, diversas memórias compartilhadas e com dupla e até mesmo tripla função, cada coisa rodando a um clock diferente e nem por isso vimos no Saturn algo de tão ruim como vemos no Jaguar. Muito pelo contrário, foram feitas diversas maravilhas no console da Sega. Não aceito “arquitetura ruim” como desculpa pra jogos podres.
    @Daniel Paes Cuter
    Protector é milhões de vezes melhor que Defender.
    @Ulisses Old Gamer 78
    Valeu Ulisses.

    Concordo com você Piga. Já li sobre a arquitetura complicada do Saturn. Mas acredito que o fracasso do Jaguar foi mesmo a zona que era a Atari na época.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 19/08/2011 em 10:07 am
    Permalink

    MILAGRE!! consertei o PC. 🙂

    joguei esse Nba Jam. parece muito bom,mas não curto jogo de basquete, sou mais pela televisão mesmo. esse de Pinball não achei em lugar nenhum para baixar então deixei quieto. power drive rally, eu achei ralinho e as pistas nem são longas como deveria ser num game de rally. o pitfall é igual a versão do Snes que joguei. pena que não curto esse jogo, e pensar que esse é um console de 64 bits…o protector parece ser bom, vou baixa-lo agora. mal posso esperar quando você chegar nas letras R e S da lista de jogos, só tem jogão! arrisco dizer que o Rayman(aquele boneco sem braços ou pernas) é o jogo mais bonito e colorido do console… 🙂

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/08/2011 em 10:30 am
    Permalink

    Eu tive Pinball Fantasies no PC e foi o meu jogo preferido durante uns 2 anos! Ainda bem que hoje temos o DOSBox, mas é uma pena que eu tenha perdido a minha cópia e só consiga baixar a versão DEMO, com apenas as duas primeiras mesas disponíveis.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *