bann-cruzada_master_systemMais um episódio da minha infame cruzada Master System, na qual eu me propus a jogar TODOS os jogos de Master System, mais ou menos em ordem alfabética.

Vamos tirar logo R-Type e Shinobi do caminho: todo mundo sabe que são jogos brilhantes, então vamos em frente.

Da série “confissões de um retrogamer”: eu nunca tinha jogado Rastan. Joguei no Dingoo e achei meio mais ou menos. Sei que o jogo é muito querido pelos donos do Master System, então dei outra chance a ele para não ser injusto, dessa vez no emulador do PC. Aí eu entendi parte da graça do jogo: o cenário. A ambientação das fases faz você se sentir em um filme do Conan. No Dingoo, com a tela miúda, o jogo perdia esse encanto. Acabei curtindo. E vocês, gostam de Rastan?

Olha só, eu sei que Rampage é uma espécie de clássico, e que a ideia do jogo parece genial, mas caracoles, depois de quinze minutos a coisa fica muito repetitiva! E os controles são um desastre também.

Fiquei bem mais surpreso com outro jogo de nome parecido, Rampart: um jogo de estratégia bem sacado, até me lembrou um pouco o moderno e esquisitão Half Minute Hero. Cada turno se divide em pequenas etapas: posicionar canhões, trocar tiros com navios inimigos, reparar os estragos em seus muros e começar tudo de novo. Só que cada etapa tem um limite curtíssimo de tempo, e se o tempo estourar antes de você fechar o portão em torno de seu castelo, é Game Over. Viciante. E a versão de Lynx (assista ao vídeo) é melhor ainda.

Eu não sou exatamente um exemplo de virtude cristã, mas... para que tudo isso?
Eu não sou exatamente um exemplo de virtude cristã, mas... para que tudo isso?

Tá, conforme o prometido, vamos falar de Robocop 3. O jogo é um desastre completo: o herói é pesadão, e é um alvo ambulante para os trocentos inimigos que estão muito bem posicionados em janelas ou em ângulos que você não consegue mirar. Sério, é um massacre, o jogo é grotesco, horroroso! O que os programadores estavam pensando? Robocop vs. the Terminator é um pouco melhor, mas ainda estou tentando assimilar a morte… bizarra dos inimigos. Você atira em alguém e o cara explode em uma bola de sangue e carne… eca!

Tem gente que detesta Bart vs. the Space Mutants. Eu adoro. As fases são muito bem sacadas, te fazem pensar. E é difícil pra diabo! Levei meses para zerar o do NES. A versão de Master ainda traz gráficos melhorados. Mas cá para nós, os controles são horrendos. Aí os caras vão e me fazem uma continuação grotesca chamada Bart vs. the World, com fases bem genéricas, totalmente focadas na ação. Os controles são os mesmos do primeiro jogo, então imaginem o resultado: jogo 100% focado na ação com controles horrendos. Preciso dizer mais alguma coisa? RUN TO THE HILLS!

solomon_no_kagi-fase1
DELÍCIA de jogo!

Para completar, mais um pequeno e surpreendente puzzle: Solomon no Kagi (foto à esquerda). Essa pequena pérola, insanamente difícil e interessante, saiu apenas no Japão. Você controla um bonequinho miudinho que tem o poder de criar e destruir blocos, e que deve achar a chave que abre a saída de cada fase. Totalmente viciante. Confesso a minha surpresa: eu não imaginava que o Master System tivesse tantos jogos viciantes nos estilos puzzle e estratégia. Krusty’s Fun House, Populous, Rampart, este aqui… dá para perder dias jogando esses quatro.

Semana que vem a gente conversa sobre os jogos do Sonic!

Cruzada Master System: eat my shorts!
Tagged on:         

21 thoughts on “Cruzada Master System: eat my shorts!

  • 29/01/2010 at 7:40 am
    Permalink

    Gosto muito da série Rastan, exceto o segundo game que é terrível… Esse primeiro é bem legal, embora meio bizarro. O segundo como já disse é terrível e existe um terceiro para Arcade bem interessante.. Inclusive o arcade dele tinha tela panorâmica eram tipo três monitores juntos, muito bacana!!!

    No mais, aguardando a opinião do gagá sobre Sonic Blast hehe

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/01/2010 at 9:49 am
    Permalink

    Rastan do master é a única versão do jogo que eu acho legalzinha. O Robocop 3 eu tinha boas lembranças de quando jogava na casa de um amigo meu, mas fazem anos que não jogo então vou dar uma olhada nele depois para ver se é ruim mesmo. E no mais “Solomon no Kagi (foto à direita)”?! Você tem visão espelhada Gagá?

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/01/2010 at 1:28 pm
    Permalink

    Meu irmão ganhou de presente o cartucho do Rastan, o manual era caprichado, descrevia todos os monstros, qu eram muito bem feitos, além de criar um suspense em relação à mudança do dia pra noite. E além dos cenários, eu também achava a trilha sonora ótima, inesquecível mesmo, lembra bem o clima dos filmes do Conan mesmo. Jogaço! Eu nunca consegui pegar uma espada de fogo que fica numa floresta, logo no começo do jogo, alguém sabe como faz?
    Gagá, não era só no jogo do Robocop que tinham massacres né, no próprio Rasran os inimigos viravam pastas de sangue hehehe

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/01/2010 at 1:56 pm
    Permalink

    Rampart? Parace ser muito legal, conferirei na primeira oportunidade. Você está fazendo um ótimo trabalho que aproveitarei para minha vida, já que nunca tive um Master e não conheço quase nada dele.

    Quem disse que jogos antigos não tem Novidades?

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/01/2010 at 2:01 pm
    Permalink

    Solomon’s Key / Solomon no Kagi é muito bom!!

    Demorei uns bons anos de paciência pra conseguir terminar as 49 salas “normais” e algumas das 12 salas “secretas normais” – e isso com as mutretas básicas de Save/Load no emulador de NES (embora tenha chegado até a sala 45 no jogo original, em cartucho, só na raça)… quando consegui ver o final “básico” do jogo, descobri que ele tem mais 2 salas “super secretas” (e numa dessas você tem que ir 2 vezes), e 3 finais diferentes. Negócio punk!!

    Pra quem ficou viciado “além da conta” neste jogo, sugiro procurar por aí “Fire’n’Ice”, do NES (que é considerado o “Solomon’s Key 2”), a versão original de arcade, e, sobretudo, um troço simplesmente maravilhoso chamado “Memories of Solomon’s Key”, pra PC – jogo gratuito, desenvolvido por um pessoal japonês. (Eles desenvolveram também 3 versões de um “Legend of Solomon’s Key”, mas estes eu nunca achei.)

    Cheers!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/01/2010 at 3:35 pm
    Permalink

    Gosto bastante de Rastan, deu até vontade de terminar de novo, só por ler esse post, hehe! Totalmente Conan, por isso gosto tanto dele.

    Nunca terminei Bart Vs Space Mutants, pois o controle me irrita. Mas se é tão criativo como você diz, vou hoje mesmo dar uma segunda chance ao jogo.
    Joguei esse Solomon no Kagi um tempo atrás, realmente viciante.
    Agora, esse sangue todo do Robocop vs Terminator é um exagero sem dúvida. Teriam os inimigos engolido uma granada antes do jogo iniciar? E no Mega Drive é exagerado assim também…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/01/2010 at 2:41 am
    Permalink

    Cara sem palavras sobre essa tua série Gagá, fora as outras que tb acompanho!
    Sou um HEREGE como disse o Sabat, kkk eu GOSTO do rastan 2. As musicas são ÉPICAS, O jogo passa uma sensação de filme estilo Conan ainda mais que o primeiro… tudo bem a jogabilidade é podre mas caras eu joguei muito no flipper e vi caras terminando game com 1 ficha, hahuahuahuauhaauh
    Pra mim eh clássico (eu e um amigo q conheço a 16 anos) e rastan 2 está na lista do mame e jogos q marcaram época.Nos flippers q a gente ia tinha sempre rastan 2, turtles, juju e street 2 .Bons tempos, rsrs

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback: Tweets that mention Gagá Games » Cruzada Master System: eat my shorts! -- Topsy.com

  • 13/07/2010 at 9:49 am
    Permalink

    Boa…. Rastan era muito phoda na época passei tardes e mais tardes para fechar o jogo, seu ambiente era legal, porem ate mesmo para época um pouco lento os comandos (ele demorava uma eternidade para pular), mas seu desafio que deixava-o cada vez mais viciante, com certeza!
    \,,/>.<\,,/

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *