O natal está chegando, mas o insensível Garret continua derramando o sangue de seus adversários 🙂

Capítulo 4 — A floresta das almas mortas

Cuma? Almas mortas?

“Quando Garret fica sabendo da queda do castelo de Baltia decide retornar imediatamente com tropas sob seu comando.”

Para vencer: sobreviver por 10 turnos
Para perder: morte de Garret

Rapaz, que dureza! No caminho para o castelo o grupo de Garret é cercado por monstros em plena floresta. E são muitos monstros, umas gelecas fortes pra caramba!

Dessa vez temos três comandantes: Garret, o mais novo lord do pedaço, Baldarov e Sabra. Como tem inimigo vindo de norte, leste e oeste eu armo pequenos grupos de resistência em cada frente e mando eles ficarem na defesa. O que acontece, basicamente, é que as tropas auxiliares logo são dizimadas (exceto os cavaleiros de Baldarov) e os líderes são rapidamente cercados. Agora o Garret pode alistar arqueiros, mas eles não adiantam nada por aqui.

Aqui é que está o truque: deixei os líderes serem cercados por soldados-gelecas, e não pelos líderes-gelecas. Com os líderes na defensiva a situação vai se prolongando. Veja na foto acima, à esquerda, que Baldarov e Sabra ficam de costas um para o outro, reduzindo as possibilidades de ataque do inimigo. Só Baldarov ficou de frente para uma geleca-comandante, mas eles ficam um atacando o outro, sem causar baixas, numa troca de gentilezas que dura os dez turnos da batalha (ver foto acima, à direita). As tropas inimigas vão caindo aos poucos, os líderes vão sempre se restaurando, e lá pelo quinto turno chegam Thorne e Mina com reforços. A Mina, pelo visto, ficou p* da vida quando eu disse que ela andava com um grupo de bandeirantes e vem com tropas decentes desta vez. É um arrastão quando ela chega, os inimigos são arrasados. O Thorne, por sua vez, vem com os habituais chiuauas de batalha, que logo tombam.

Quando os reforços começam a destruição eu já ganho um espacinho para jogar o Garret para o ataque, sem medo de ficar na pior. E assim a batalha segue até o turno 10, quando os monstros batem em retirada. Mas Garret estranha a inteligência dos monstros em combate. Mistério…

Diário de bordo: Langrisser, 23/12/2008
Tagged on:                     

2 thoughts on “Diário de bordo: Langrisser, 23/12/2008

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *