Garret, Thorne, Mina e Sabra não estão dispostos a passar o réveillon na floresta enquanto todo mundo se empanturra de comida no castelo de Baltia. Infelizmente encontram o cavaleiro Lance, quatro comandantes e um exército de proporções razoáveis no caminho.

Capítulo 5 — O exército do império

“Unindo-se aos reforços vindos de Sulras, Garret finalmente inicia sua marcha rumo a Baltia.”

Para vencer: derrotar Lance, o líder inimigo
Para perder: morte de Garret

Para esta batalha eu agora conto com QUATRO comandantes. U-hu! As coisas estão ficando animadas!

Há duas montanhas no meio do cenário, e o grupo acaba se dividindo. A oeste eu mando Thorne, que está fraquinho e precisa subir níveis (comprei vários soldados para ele), e Baldarov, que é forte e vai para garantir o Thorne com dois cavaleiros.

No meio das montanhas eu mando Sabra com umas duas ou três tropas. Há poucos inimigos nesta rota, e como ela precisa subir níveis vai ser bom que ela cuide sozinha do que vier. Completando, a oeste, onde a concentração de inimigos é maior, vão Garret e Mina (que vai tentar ganhar uns níveis).


O resumo da batalha é o seguinte: pelo oeste, Thorne corta um dobrado, perde todos os soldados mas consegue ganhar alguma experiência (Baladarov segura a onda). Pelo meio, Sabra aniquila o adversário, inclusive o comandante, sem dificuldades. É questão de manter Sabra nas montanhas, onde ela tem um bônus de 30%, de preferência em local que só permita a passagem de uma tropa inimiga por vez.

No leste é que a batalha pega fogo. Garret lidera a primeira frente de ataques. Arqueiros de ambos os lados se enfrentam na floresta. Quando as topas de Garret ficam fracas (e as do inimigo também), o pelotão do herói recua e assumem o posto as tropas de Mina, que usam o bônus das montanhas e o fato dos inimigos já estarem fracos a seu favor para ganhar experiência.

Próximo ao fim do combate, Baldarov e Thorne já cruzaram o mapa e chegam pelo flanco norte, encurralando os inimigos. Sabra também já se livrou do inimigo nas montanhas. Sobra apenas Lance, coitado, e eu até separei uma foto para mostrar a situação difícil dele. Cercado por todos os comandantes, acaba pagando mico e morrendo pelas mão de… Mina 🙂

Leitores malandrinhos... agora entendi porquê me disseram para não usar muito o Baldarov!

Quando o massacre termina, uma surpresa: Lance foge (não me pergunte como) e Baldarov se joga na frente de uma flecha que visava Garret, salvando a vida do herói e dando a sua em troca. E agora? Será que nossos heróis serão atacados por mortos-vivos durante o enterro de Baldarov? Não perca o próximo capítulo de Langrisser!

Diário de bordo: Langrisser, 29/12/2008
Tagged on:                     

2 thoughts on “Diário de bordo: Langrisser, 29/12/2008

  • 30/12/2008 at 12:45 am
    Permalink

    não quis dar spoiler =P
    Eu tenho umas técnicas muito apelonas pra sugar todo o XP possível desses cinco primeiros cenários, se você quiser, depois eu explico.
    Basta dizer que todos os quatro fazem uma mudança de classe e Garrett faz duas =P
    Mas isso é pra ficar fazendo “high score” do nível do povo no final. Num precisa disso tudo pra vencer o jogo não. Basicamente com Garrett, Sabra e mais alguém (preferencialmente Mina) na última classe com nível 5 ou 6 já dá.
    Aliás, se quiser as “árvores” de classe, avisa. Boa sorte! Keep up the good work!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/05/2011 at 4:19 pm
    Permalink

    essa batalha com o Lance foi f#$@! e issso pq o Garret não tinha virado Lord ainda. a Sabra e Mina quase foram massacradas pelas tropas inferiores,e os soldados da Mina são inuteis. no fim eu sacrifiquei Baldarov para liquidar Lance, já que ele ia morrer de qualquer jeito mesmo.realmente esse Langrisser vai me dar trabalho!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *