Caramba, gente, esqueci de postar o resto do diário de Panzer Dragoon ^_^ Sorry!

Pronto, agendei todos os posts. Toda segunda-feira teremos uma parte, ok? Vamos lá!

* * *

Tudo o que você sabe está errado! O vilão que virou bonzinho era vilão mesmo, e ninguém sabe de mais nada em Panzer Dragoon Saga!

É, meus amigos, a história virou de pernas para o ar outra vez. Depois daquele banho de sangue na torre, Edge leva Azel (ainda inconsciente) até a grande fortaleza dos seekers, o povo de Gash. E o Gash conta para a gente uma história totalmente diferente da contada pelo Craymen…

Para começar, os seekers são um grupo que existe há muuuuito tempo e que se espalha por todo o mundo. O Império nada mais era do que uma facção de seekers que também queria acabar com as torres, mas que acabou ficando cega pelo poder e mudou de lado.

Segundo Gash, as torres foram criadas pelos antigos para controlar a humanidade, e os monstros foram criados para proteger as torres. As torres moldaram o mundo que conhecemos, mas a verdade é que protegê-las só serviria para que a humanidade continuasse “sobrevivendo”, e não vivendo de verdade, já que estariam sob o controle dos antigos. O Edge estranha muito esse papo todo, então Gash pede a ele que converse com um escriba que é o sabe-tudo local.

 

O tal sujeito entrega a Edge um diário, que pertenceu ao cavaleiro-dragão anterior. O diário diz:

Este mundo foi moldado da forma que o conhecemos hoje pelo poder de uma série de ruínas, as quais chamamos de torres (…) Mesmo na Era Antiga, havia pessoas contra a presença das torres (…) Dragões foram criados em cada torre, para protegê-las. Eles cumprem com seu dever até hoje, mesmo depois de mais de mil anos. Nem o Império pode com eles. Só quem pode enfrentar o poder de um dragão é outro dragão.

Seu dragão absorveu a alma do meu velho amigo dragão. Seu dragão é o único no mundo que existe para destruir as torres. Você terá que lutar com outros dragões, eles são todos seus inimigos (…) Eu e meu dragão destruímos a Torre dos Céus, Shelcoof, e nossa jornada chegou ao fim. Sem forças, ele abandonou seu corpo e dormiu profundamente. E presumo que agora tenha um novo corpo, e que o tenha escolhido como seu cavaleiro.

Acredito que meu amigo dragão esteja tentando levá-lo até a torre. Você vai se envolver profundamente com seu propósito, a destruição da torre, por motivos além da sua compreensão. Imploro a você que ajude meu amigo a cumprir seu propósito, que não é apenas o de libertar o mundo da vontade dos antigos, mas também o de afastar a sombra da morte que paira sobre todos nós.

Esse cara escreve bem mesmo, vamos destruir esse negócio agora mesmo! 🙂

O plano é que Azel monte o dragão e voe até Sestren, lugar que controla todas as torres do mundo (são centenas!). Simples, não? Moral da história: Craymen era só um eco-chato, e agora vamos conquistar nossa liberdade, mesmo que isso signifique ferrar com o clima todo, arruinar a fauna local e transformar o mundo em um lugar horroroso, quente e cheio de gás venenoso. Eu nunca entendi por que as pessoas dão tanto valor a esse negócio de liberdade mas…

Continua quinta-feira, e vamos que vamos para tentar fechar Panzer Dragoon na semana que vem!

Diário de bordo Panzer Dragoon Saga (27/30)

6 ideias sobre “Diário de bordo Panzer Dragoon Saga (27/30)

  • 02/07/2012 em 9:14 am
    Permalink

    com certeza estava estranhando a falta de Panzer Dragoon por aqui, um dos calíces sagrados do Saturn, que espero um, dia jogar e zerar. quer dizer que Craymen quer a paz, embora todos se ferrem? discípulo de Ras-Alghul com certeza. e pena que não tenha vídeo para assistir….mas espero pela próxima parte do detonado

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/07/2012 em 12:23 pm
    Permalink

    se a sega volta-se com um sega saturn mais reformulado e que pude-se competir com as empresas e franquias atuais com certeza eu investiria na sega!!!bons tempos de sega satur,,panzer dragon é um dos grandes clássicos da sega!!!!a sega foi injustiçada por muitos e sinto falta desse video game da época de ouro sega vs nintendo!!!!então todo grande clássico tem que ser acompanhado com entusiasmo e para aqueles que são fissurados por x-box e ps3 deveriam acompanhar ou se atualizar com os jogos que foram a base de tudo que existe po ai hoje!!!!bons tempos de sega!!!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 04/07/2012 em 12:16 am
    Permalink

    Eu me interessei por esse esse jogo por causa desse diário de bordo, e pude jogá-lo graças ao SSF (nunca nem cheguei perto de um Saturn) e que jogaço é esse! Uma verdadeira pérola, que não tem a devida fama que merece. Como a Sega faz falta à industria dos videogames. Como o amigo acima disse, na época Nintendo x Sega as duas empresas se esforçavam ao máximo para trazer jogos de altíssimo nível, sempre inovando. Hoje a industria está sofrendo uma crise de identidade, a maioria dos jogos são parecidos e cada vez mais estão deixando de serem jogos para se tornarem filmes interativos. Mesmo a Nintendo, que nessa geração foi o diferencial, parece que está aprendendo com a Capcom a fazer dinheiro fácil. Posso estar enganado, mas aqueles dois Mários que foram apresentados na E3, principalmente o de 3DS, pareceram ser xerox dos New Super Mários de DS e Wii com novos power ups.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *