bann-mario

Hello boys and girls! Its me Ma… (Bangagá acerta uma bengalada certeira no bigodudo), aham, Bangagá!

Pois bem, agora vamos até a vila das topeiras! E meu palpite estava certo, Bowser, o dinossauro traído pelos filhos (devem estar em um resort em chocolat island), estava lá, e com o exercito pra lá de acabado: Só 3 Goobas e 3 Magikoopas. Pelo visto o rival de Mario não quer ser visto por ele em uma situação ridicula (EPIC FAIL!, hahahaha!). Após bater um papo esperto com as topeiras (cujo linguajar caipira é simplesmente hilário) descubro que alguma coisa caiu do céu e causou um desabamento na mina (O que seria? Um meteoro de pégaso? Super homem voando após 5 doses de cachaça motaviana? Alisa III?) e que uma topeirinha que estava brincando dentro da mina (lugar muito apropriado para uma criança brincar, hein? Conselho tutelar neles!) acabou ficando presa por lá. Como resgatar seres perdidos é especialidade do Mário, vou até lá resolver a bagaça. Mas antes como todo RPGistas experiente, compro itens novos para meus personagens!

Chegando na masmorra, ”’é pau, é bala, é casco de tartaruga, é pedra voando, é bomber explodindo”(ao som de águas de março) literalmente arrasamos com os monstros e encontramos o pai da topeirinha. Ele diz que precisa de uma bomba para abrir o caminho que foi soterrado. Procurando a bomba acho uma mola (daquelas que você usa para sair das dungeons) e pulo nela… Apenas para bater a cabeça do teto e cair desmaiado (tudo bem que Mario consegue quebrar blocos de tijolos e baús com a cabeça, mas rocha sólida foi demais para o nosso encanador!). Mais uma vez Super Mario RPG faz alusão com a triste realidade que nos cerca: Mario é roubado enquanto está inconsciente! E o autor do delito é nada mais, nada menos do que o famigerado CROCO, o crocodilo que havia roubado Mallow no reino dos cogumelos, reicidente em quinze artigos diferentes do Codigo Penal Cogumeleiro!!!! Acordo após ter meu dinheiro roubado e vou atrás do ladrão (se gritar pega ladrão… não fica um mermão!) cerco o ardiloso réptil, mas ele tem bombas e usa para abrir um caminho na parede. Após lutar com os subordinados de Croco, enfrento o disgramado, que está MUITO mais forte que antes. A batalha é dura, mas amoleço ele que nem massa de tapioca! E além do meu dinheiro, pego uma bomba dele para cobrir as custas do processo (dura lex, sed lex), quer dizer, explodir a parede e salvar a topeirinha. Após enfrentar mais monstros vejo a… PROXIMA ESTRELA! Porém ela está em uma plataforma a qual não consigo alcançar! Decido continuar e encontra um cara pra lá de esquisito…

Barrichelo?
Barrichelo?

PUNCHINELLO, um maniaco por bombas. Ele quer provar que não é impulsivo, e por isso ele me ataca(?). Inicialmente ele invoca bombinhas, Mallow detona facil com raios. Depois ele invoca bombas normais, um pouco mais difícil, mas conseguimos derrota-las. Aí ele invoca BOMBAS GIGANTES! Sabe aquela hora em que todo mundo morre e você sente que tem que concentrar seus esforços logo em vencer? Como Geno e Mallow cairam, chutei o casco de tartaruga no Barrichelo Punchinello até ele ameaçar que tem uma bomba MAIOR AINDA. Geno acorda com o absurdo e Mallow desperta dizendo que chinelo Punchinello está blefando. Ele tenta invocar a bomba, mas ela não aparece. Irritado, ele pula até a bomba cair… Na cabeça dele! Por mais que o inimigo tenha sido vencido, a bomba ainda está lá, e o grupo tem a brilhante idéia de cair fora, mas nem tudo acontece como o planejado…

Desgraça pouco é bobagem! Uma pedra cai no pavio acendendo-o!!!!
Desgraça pouco é bobagem! Uma pedra cai no pavio e o acende!!!!

O papoco é grande, mas nossos companheiros conseguem escapar na ultima hora, cobertos de pó. A explosão faz a estrela cair do lugar alto que estava e ueba! Mais uma estrela para a mim! Ando mais um pouco e encontro a topeirinha. Aparentemente o caminho que havia feito antes foi bloqueado e agora temos que sair em um carrinho de mina. Apertem os cintos criançada, por que isso vai ser rápido!!!!

Segurem as fraldas geriátricas e vamos nessa!
Segurem as fraldas geriátricas e vamos nessa!

O mini-jogo é simples e divertido: Você controla o carrinho e saí pegando dinheiro e cogumelos. Após muito cair e rolar eu consigo sair da mina, em uma cena hilária em que a mãe da topeirinha comenta com o pai que sente que eles poderiam cair a qualquer momento do céu em cima deles… E de fato nós saímos da mina a toda velocidade, caindo na casa deles! Após agradecimentos e a promessa do pai da garota em consertar minha casa quando precisar (vou cobrar, hein?) parto da casa para encontrar novas pistas das estrelas!

Ufa, essa operação tapa-buraco está dando bastante trabalho, não?

PS: ERA POR ISSO QUE ESTAVA TUDO TÃO DIFÍCIL! Esqueci de equipar os itens novos que comprei! Pelo visto, mesmo sendo um RPGista experiente, acabo me esquecendo de muita coisa!!!!!

Diário de Bordo: Super Mario RPG (9)
Tags:                             

7 ideias sobre “Diário de Bordo: Super Mario RPG (9)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *