E aí, velharada? Há quanto tempo, hein?

Perdoem o meu sumiço do blog… há algumas mudanças em vista com relação ao Gagá Games, e pretendo esclarecer tudo detalhadamente num post no fim do mês. Enquanto isso, confiram este bate-papo divertido entre mim e meu camarada Mano Beto, da Game Sênior:

GAME SÊNIOR ENTREVISTA com Gagá

Além da conversa ter sido muito legal, eu disse algumas coisas lá que esclarecem um pouco a minha situação com o Gagá Games no momento. Portanto, quem ouvir o Game Sênior Entrevista já vai ter uma ideia do rumo que as coisas estão tomando. E se você não dá a mínima para o futuro do Gagá Games, escute assim mesmo porque a conversa foi ótima, eu confessei meus traumas com arcades e com a queda da Sega e ainda liberei meu lado mulher depois de ouvir uns gracejos irresistíveis do GLStoque 😛

Obrigadíssimo ao Mano pela oportunidade e principalmente pelo ótimo papo, é sempre um prazer jogar conversa fora com alguém tão bacana e inteligente! Valeu, Mano!

Gagá no Game Sênior Entrevista — e esclarecimentos sobre meu sumiço!

30 thoughts on “Gagá no Game Sênior Entrevista — e esclarecimentos sobre meu sumiço!

  • 09/12/2012 at 5:14 pm
    Permalink

    Gagá seu… seu… CAIXISTA!!!! 😛

    Confesso que fiquei chocado! Mas quem sou eu pra te julgar! Sou retrogamer mas também tenho PS2, PS3, X360, PSP, etc… Tá certo que estão lá, pegando poeira, enquanto o Wii tá de vento em popa nos emuladores!

    Enfim, acho que no meu caso é aquele lance de “tô velho, me falta tempo e paciência”. Tenho o Mass Effect 1 e 2, originais, mas me pergunta se eu já joguei! Não! Acho que não tenho mais saco pra esses “filmes interativos”, que é como costumo chamar os jogos atuais. Prefiro algo mais descompromissado, como um Streets of Rage ali, do Meguinha, sendo zerado em uma horinha de jogatina.

    Enfim, você sabe que sou muito fã do seu trabalho e espero muito que você não deixe de sempre dar a sua contribuição pro mundo retrô.

    []s

    bootsector

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 09/12/2012 at 11:52 pm
    Permalink

    Ficou muito show a entrevista Gagá. E quanto ao 360 tem jogaços que estão sendo lançados para o 360 nos quais vc pode jogar no 360 como Radiant Silvergun, o Pier Solar (vai sair para ele), a própria série do Metal Gear Solid, entre muitos outros jogaços do passados nos quais saiem para o 360.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/12/2012 at 10:25 am
    Permalink

    Então Gagá,fui ouvindo a entrevista assistindo um gameplay de Ys 3 de Genesis que em uma hora foi finalizado, tudo por causa da trilha que escolheste, incrível diga-se de passagem. Mirror’s Edge passei realmente o que tu falou, gostei bastante do jogo mas passei só a primeira metade do jogo, pois teve um momento no jogo que eu tava morrendo demais, eu não conseguia usar direito aquele sistema de slow motion pra roubar armamento do inimigo daí desisti mas ficou a lembrança de que o jogo é bom.
    Mas então é isso aí Gagá, boa a entrevista, papo legal, apareça mais por aqui, fale de jogos modernos que acho que a maioria iria curtir também, acho que muito dificilmente as pessoas se mantém jogando unica e exclusivamente velharias, tem muita gente que faz uma mescla de antigos com modernos(eu mesmo na falta de tempo acabo torrando o meu ultimamente com SSF4, CS:GO, Team Fortress 2, KOF(online no ggpo), Portal 2, tudo graças ao steam, minha única veia old gamer que vai alimentando as jogatinas de jogos antigos é de tempos em tempos jogar um Mega Man 3)

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/12/2012 at 10:46 am
    Permalink

    até que fim deu as caras hein? aqui estava meio deserto sem a sua presença. eu vou ouvir mais tarde, quero ver qual é a sua explicão. num comentário acima, te “xingaram” de caixista????

    quando eu ouvir a entrevista toda, darei a minha opinião.

    Hee-Hoo!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/12/2012 at 3:12 pm
    Permalink

    Rapazes, não dá pra perder esse papo do Mano com o Gagá, só reforçando o óbvio aqui. Vou ouvir novamente durante o café daqui a pouco pra pegar mais detalhes sórdidos next-gen do Gagá! 🙂

    E reviver algumas emoções universais como jogos favoritos de “o cara” e amizade.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 10/12/2012 at 7:17 pm
    Permalink

    bootsector:
    Confesso que fiquei chocado! Mas quem sou eu pra te julgar! Sou retrogamer mas também tenho PS2, PS3, X360, PSP, etc… Tá certo que estão lá, pegando poeira, enquanto o Wii tá de vento em popa nos emuladores!

    O bom é assim mesmo, com espaço para todo tipo de games!

    Eu também costumo ter problemas com esses jogos com pouca interatividade. O próprio Mass Effect, joguei o 1 quase até o final, mas parei porque a jogabilidade não estava me agradando. Vou tentar de novo com o Mass Effect Trilogy, mas é puramente pela história; o gameplay em si, nossa, os retrogames dão uma coça. Troco por Streets of Rage 2 na mesma hora.

    Mas cada caso é um caso… fechei o primeiro Halo outro dia — heresia suprema! — e achei divertidíssimo de jogar, lembrei até de Doom II. Beleza de jogo.

    Dactar,

    Esse é o Dactar, sempre presente! Abração!

    istemthebronx,

    Pois eu comprei meu Xbox 360 justamente com Metal Gear Solid HD Collection… e meu HD já tá cheio de velharias como Daytona e Space Channel 5, ambos baixados da Live. Ou seja, tá lá meu espacinho retrô reservado no “pretão 360”.

    tonshinden,

    É verdade mesmo, comprei o Xbox 360! Se o mundo não acabou nesse dia, pode apostar que não vai acabar no dia 21, como andam prevendo por aí 😛

    pio VI,

    nintendista,

    klonoa,

    força pro asilo,

    mohammed omar,

    Respondendo a tudo junto, já que foi a mesma pessoa que postou com nomes diferentes ^_^

    A turma que escreve aqui para o Gagá Games já sabe como é o esquema: eu fico com toda a fortuna paga por nossos patrocinadores, mas em troca todos recebem convites para a festa anual em meu iate e podem aparecer por lá com suas namoradas. Desde que levem um prato de salgadinhos e uma big coke, obviamente.

    Sim, se a Nintendo estivesse bem estabelecida no Brasil e cobrasse uns 1.300 reais no Wii U eu comprava no lugar do Xbox 360. Motivo, sou put*#$@ de Zelda e Metroid, admito. Sempre digo que só pelo Metroid Prime Trilogy o meu Wii já se pagou. Estou adorando o Xbox, mas videogame da Nintendo para mim ainda é supremo.

    Porém, importar o Wii U é caro e arriscado (uns dois mil reais com impostos, mais os riscos do correio, mais o risco de dar defeito e não ter como trocar)… no Brasil não tem data para lançar, e não vou me surpreender se custar 200 reais ou algo próximo a isso. E é MUITO ruim do velhaco aqui pagar essa grana num videogame.

    Portanto, esperarei um ano… se no natal do ano que vem eu puder comprar um Wii U aqui no Brasil por uns 1200, 1300 reais, e a Nintendo já tiver mostrado algumas imagens de Zelda ou Mario, posso acabar até vendendo o Xbox 360 para ajudar a custear.

    Juliano:
    Como diria o Dado Dolabela: “-Gagá você traiu o movimento!!!” ahahahahahahaha

    Eu ainda vou mandar fazer uma camisa com esse negócio de traidor do movimento retrô, aguarde! ^_^

    Juliano,

    Ah, essa trilha do Ys III… que delícia. E a do Mega soa ainda melhor que a do PC Engine na minha humilde opinião. Melhor trilha de game EVER. Recomendo também o remake Oath in Felghana para PCs; joguinho excelente, já postei sobre ele aqui no Gagá Games.

    Mirror’s Edge: você foi direto ao ponto. A primeira metade do jogo é perfeita. No meio, a dificuldade dá um salto, quebra totalmente o fluxo da ação e a coisa fica insuportável. Ainda assim, só pela primeira metade já vale o investimento.

    E a LIVE é perfeita para retrogamers, justamente porque oferece jogos antigos em pacotes bacanas para a gente misturar a jogatina de velharias e novidades. O Daytona USA que tem lá permite até correr online contra os amigos! Phantasy Star II tem achievements e tudo!

    leandro(leonbelmont)alves,

    No mês de outubro você não sentiu uma alteração no continuum espaço-tempo? Um distúrbio na força? Pois é, foi nesse dia que eu comprei meu Xbox 360. Aí virei caixista e traidor do movimento retrogamer. Outros adjetivos devem surgir em breve, estou anotando todos para fazer uma camisa bem completa 🙂

    Cosmonal,

    Valeu Eric! É bom ter um amigo que faz propaganda engan… digo, positiva dá gente!

    segafanboy,

    Defina “meia bomba”.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 11/12/2012 at 11:58 am
    Permalink

    Cara igualmente ao Gaga, eu tinha perdido o gosto, e ficava com clássicos nos emuladores, mas agora voltei pra geração atual e coincidentemente comprei um Xbox no mesmo mês! ^_^

    Também estou nessa saga de correr atrás do tempo perdido, jogando os relançamentos e coletâneas…

    Cara me identifiquei com várias partes da entrevista, essa de lembrar do passado através dos games é o máximo, lembra dos colegas e tal…

    Tem vários anos que acompanho o ‘gagagames’, vou sentir falta da velharia, mas também estou afim de novidades, pois possuo Xbox, aguardo análises de games novos, no fim acabei gostando da notícia (me protegendo das pedras, kkk).

    Um abraço e boa sorte!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 11/12/2012 at 12:59 pm
    Permalink

    Gaga voce ta de parabens e sempre é legal saber que não devemos deixar nem o novo e o velho pois se for ver bem eles se interligam.

    Amigo só não quero que deixe o site de lado.

    Mesmo que voce demore para postar mas que não nos abandone, só se for um caso muito necessário ou passe a batuta para alguem ok.

    Agradeço a sua contribuição até hoje para a memória dos games.

    Estou contente pela sua amizade mesmo que virtualmente ams um dia eu vou pro rio de novo e espero te conhecer pessoalmente.

    O valor da amizade é algo legal e conheci muitas pessoas aqui e espero conhecer mais pessoas que amam os jogos e sabem aproveitar o que há de melhor respeitando sempre as ideias de cada um.

    Hoje só sinto saudade do que passei pelos jogos e tive uma experiencia parecida de aprendizado com o ingles junto com games, foi meio parecido comigo.

    É isso ai e estou terminando aqui no trabalho de ouvir a sua entrevista e esta sendo muito grata as surpresas.

    Valeu

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 12/12/2012 at 12:24 am
    Permalink

    Adorei esse negócio de grecejos! …nem sei o que é, mas gostei. E não foi seu lado mulher que apareceu, foi seu lado mais homem, sacô?

    Ow… me emocionei com a entrevista. Esse negócio de lembrar de amizades feitas no videogame dá muita nostalgia. Fiquei pensativo depois de ouvir esse negócio. Lembrei-me de quando eu ia até a cidade dos meus primos só para poder jogar fliperama o dia inteiro na mercearia que tinha lá perto. Eu era viciado, eles foram perdendo o interesse, mas eu ia só para isso. Era o máximo.

    Também, fiquei apaixonado pela nova geração de consoles. Quase comprei um Xbox durante a entrevista. Foi por pouco. Você quase me convenceu, velho safado. Não faça mais isso. Estou bem de retrogamer.

    E para melhorar, você ainda elogiou minha pessoa, minha participação e tudo mais. Adorei fazer esse drops. Esse foi feito com sazon! Bem xuxa… especialmente para você!

    Quero registrar aqui que tudo que você me disse é recíproco, tá? Boa sorte aí na diminuída de blog. Arrasa Nem!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 12/12/2012 at 2:32 pm
    Permalink

    Jefferson Luiz Emmerich de Borba (Beren),

    E você, que sumiu da Lista de Algol! Seu pilantra!!! ^_^

    ErivandoXP,

    A gente tem que se atualizar, né? Já pensou, nossos netos jogando Halo 20 e a gente reclamando que “tem botão demais nesse controle”? Vamos manter o ritmo para dar uma coça nas próximas gerações! ^_^

    Ulisses Seventy Eight,

    Graaaande Ulisses! Que bom que gostou da conversa!

    Acabar é meio forte, e eu também fiz amizades demais por aqui para simplesmente fechar tudo e ir embora. O ritmo vai cair bastante, mas volta e meia eu vou soltar alguma abobrinha por aqui… no natal eu publico um post explicando isso direito.

    helisonbsb,

    Hmmm, será que você gostou mesmo? Estou estranhando, senti falta do seu habitual “dukaralho” 🙂

    GLStoque,

    Gelê, meu velho, você é outro que teve a felicidade de crescer e viver a vida com os games à sua volta… coisa boa, não é não? Parece que a qualquer momento a gente pode ligar um Mega Drive e voltar àqueles tempos.

    Valeu mesmo pela sua participação, você sempre arrasa! Se eu fosse gay, você não me escapava ^_^

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 12/12/2012 at 11:50 pm
    Permalink

    Meio atrasado, mas…
    Gostei da entrevista, como a maioria que ouviu também lembrei dos meus amigos jogavam comigo e dos apelidos que davamos à personagens, à itens…
    Estou curioso a respeito do futuro do Gagá Games.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 13/12/2012 at 10:25 am
    Permalink

    Fala Gagá. Eu sei que foi uma bela entrevista, mesmo não tendo ouvido ainda. 🙂

    Mirro’s Edge pra mim foi um dos jogos mais criativos da geração PS360. Realmente até a metade do jogo você vai bem depois a dificuldade aumenta muito e o negócio embaça. E é raro ver isso num jogo moderno, onde a dificuldade geralmente é fraca.

    Mas vocês desistem fácil, né? Eu morri umas 40 vezes em um determinado ponto até aprender a manha de andar pelas paredes “dís costas” 🙂 Assim contei no Mame o que joguei em 2011!

    Falow!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/12/2012 at 12:30 am
    Permalink

    Gagá, não desista de Mass Effect, o segundo é muito superior ao primeiro, é um tesão de jogo.. e o terceiro eu estou jogando agora e tb é alto nível (o primeiro é o mais fraco da trilogia pra mim)

    Eu gosto tanto dessa trilogia que pra mim ela é o Phantasy Star da nova geração

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/12/2012 at 1:18 am
    Permalink

    Fernando,

    Tu vê só como gosto é uma coisa engraçada. Eu terminei o primeiro Mass Effect e até gostei bastante, mas quando fui iniciar o ME2 me deu um desânimo pois achei que alguns pontos na mudança da jogabilidade dele ficaram ruins, o jeito de como lidar com a munição e também o cover forçado demais. Só devo tentar jogar ele mais uma vez pois só joguei por algumas horas, não deu pra embalar no jogo, ainda que a jogabilidade do primeiro eu ainda ache superior.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/12/2012 at 5:42 pm
    Permalink

    Juliano,

    é, engraçado mesmo! O primeiro tem mais elementos de RPG, mas acho que ficou confuso demais a quantidade de itesn que vc pode equipar.. o seu inventário fica carregado com um milhao de coisas que vc nem sabe pra que serve. Achei o sistema do 2 mais “limpo”. Sem falar que no 2 eliminaram aquele veículo pra andar nos planetas que era um saco (só tem o escaneamento dos planetas que é chatinho tb mas pelo menos é mais rápido..)

    Agora, a história do 2 eu achei bem mais envolvente, e até emocionante mesmo (coisa que nao via há mto tempo em jogo.. acho q o ultimo foi KOTOR).. portanto, recomendo q continue jogando! 🙂

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *