Mais um Sabadão e mais uma vez eu, o retrogamer André Breder trago para os leitores do Gagá Games mais uma edição do meu, do seu, do nosso Recordar é envelhecer! Desta feita irei recordar um game que é um dos meus preferidos dentre os que foram lançados para o Super NES: X-Men: Mutant Apocalypse, um empolgante jogo de ação estrelado pelos mutantes mais famosos do planeta (não confunda com os ridículos mutantes daquela novela igualmente ridícula que passa na TV Record)! Espero que curtam mais este texto! Tenham todos uma boa leitura!

Os super-heróis mais famosos do planeta!

O grupo de heróis denominado X-Men possuem uma popularidade tão grande ao redor do planeta que chega a dispensar maiores apresentações! Há anos rendendo rios de dinheiro para a Marvel Comics, as histórias que contam as aventuras e dramas da equipe de mutantes liderados pelo pacifista professor Charles Xavier já foram parar em todas as mídias imagináveis! Seja nos quadrinhos (que foi a origem de tudo), nos desenhos animados, filmes ou até mesmo nos jogos de videogame, os X-Men sempre alcançam um estrondoso sucesso! Eu particularmente considero os X-Men como meu grupo de heróis preferido de todos os tempos, graças aos seus personagens carismáticos, e até mesmo inesquecíveis, e também pela sua história muito bem bolada, que mostra como nós seres humanos normalmente tratamos aqueles que são diferentes da maioria.

No universo de X-Men eles são pessoas que sofreram mutações genéticas naturais, tendo então dons e habilidades que os fazem de certa maneira superiores ao resto da humanidade. Há também mutantes maus, que usam seus poderes para satisfazer seus próprios interesses e até outros que querem o domínio do mundo pela nova “raça”. É uma história complexa, mas que ao mesmo tempo todas as pessoas do mundo podem se identificar com algo que é mostrado nela, seja por uma situação bem semelhante (e acredite, não meramente por acaso) com outra que ocorre no mundo real ou mesmo por um dos vários personagens que compõem o universo dos X-Men, que mesmo tendo “super-poderes” possuem dramas e dificuldades parecidos com os que as pessoas reais também enfrentam em seu dia a dia. Talvez seja essa fácil indentificação com a série por partes da pessoas o grande “segredo” de seu sucesso e longevidade!

E surge o desenho animado de 1992!

No ano de 1992, foi lançado pela Fox um desenho animado dos X-Men, que foi simplesmente um sucesso estrondoso em todo o globo! Nele vários personagens da série ganharam vida na tela da TV, tais como Ciclope, Fera, Gambit, Jean Grey, Vampira, Tempestade, Wolverine, entre outros. O desenho durou cinco temporadas e foi encerrado no ano de 1997. Aqui no Brasil ele chegou a ser exibido pela TV Globo contando com um belo trabalho de dublagem. Lembro com saudade da época em que eu saia correndo do final da aula só para chegar em casa a tempo de assistir a mais um episódio do desenho! Cheguei até a gravar vários episódios em fitas VHS na época, para poder ver e rever o desenho quando bem entendesse… bons tempos!

Graças ao enorme sucesso do desenho, vários games baseados na série animada surgiram para os mais variados consoles e plataformas. Nesta análise o foco será o jogo X-Men: Mutant Apocalypse, lançado para o Super NES no ano de 1994 e que para mim é até hoje, um dos melhores games protagonizados pelos mutantes da Marvel!

5 mutantes e um destino!

O jogo X-Men: Mutant Apocalypse foi produzido pelo competente time da Capcom, sendo protagonizado por cinco mutantes: Ciclope, Wolverine, Fera, Gambit e Psylocke. Eles são enviados pelo professor Xavier em uma missão especial na ilha de Genosha, onde outros mutantes são mantidos como prisioneiros. Mas mal sabem eles que isso é apenas a “ponta do iceberg”! Durante o jogo vários vilões famosos da série irão dar as caras, tais como os mega-poderosos Apocalypse e Magneto, este último podendo ser considerado como o grande arqui-inimigo dos X-Men.

Inicialmente o jogador terá que jogar uma fase com cada um dos cinco personagens principais, para depois poder escolher livremente com qual quer jogar o restante do game, sendo possível trocar de personagem entre uma fase e outra. Cada um dos personagens principais possuem suas próprias características e habilidades, e para complicar um pouco há fases no decorrer do jogo que são praticamente impossíveis de se passar sem o uso de um mutante específico, o que acaba tirando um pouco a liberdade de poder escolher com qual jogar. E o pior é que o jogador descobre isso da pior maneira possível: escolhendo o mutante errado e perdendo vidas até “descobrir” aquele que possuiu as habilidades necessárias para passar tal fase.

Gráficos

Os gráficos do jogo são excelentes, totalmente baseados no desenho dos X-Men, dando até a impressão que você está diante de mais um episódio da série só que desta vez você pode controlar os personagens principais! Os detalhes encontrados nos personagens e inimigos, principalmente nos gigantes robôs sentinelas que aparecem durante o jogo como chefes, são de impressionar, e a animação dos mesmos também está perfeita!

Os cenários são bem variados e ricos em detalhes, e vários locais que foram vistos no desenho animado podem ser explorados durante o jogo, fazendo a alegria dos fãs! Nada melhor do que invadir a estilosa base secreta de Magneto e ainda conseguir sair de lá vitorioso!

Efeitos e Trilha Sonora

Os efeitos sonoros são muito bons. Tudo está totalmente condizente com os sons que são vistos no desenho animado, seja o som das guarras do Wolverine cortando e dilacerando os inimigos ou o som das rajadas óticas de Ciclope, tudo foi feito na medida certa. Não há onde colocar defeitos ou do que fazer reclamações, pois todos os efeitos do jogo realmente conseguem cumprir de forma totalmente satisfatória o papel que eles tem que desempenhar no jogo, fazendo com o que jogador realmente se sinta no comando dos poderosos X-Men! Só faltou algumas vozes digitalizadas para que tudo ficasse ainda mais perfeito!

A trilha sonora é muito boa, e mais puxada para o rock. Os temas são em sua maioria extremamente empolgantes, lembrando até um pouco do trabalho que a Capcom fez com a série Mega Man X. Em temas como os que rolam nos momentos em que se vai enfrentar os chefes, dá até para perceber o som de um baixo fazendo slap, que mesmo não sendo o som de instrumento real, ficou bem bacana. São pequenos detalhes que só mostram todo o cuidado e talento do time da Capcom em criar melodias e sons que ficam na sua mente por dias! Aumente bem o volume quando estive jogando Mutant Apocalypse pois a trilha sonora é realmente ótima!

Jogabilidade

A jogabilidade é ótima, algo que só um time competente como a Capcom poderia fazer! Muitos dos golpes dos personagens são executados como no maior clássico de luta da história, que não poderia ser outro jogo senão o lendário Street Fighter II, ou seja, faça o “manjado” comando “meia lua pra frente mais botão de ataque” para que os personagens do jogo executem golpes especiais. Com este básico comando Ciclope pode lançar suas rajadas óticas e Gambit suas cartas explosivas, só pra citar alguns exemplos.

Cada personagem possui suas próprias características e suas vantagens e desvantagens, além é claro, de suas habilidades únicas. Wolverine por exemplo, pode escalar estruturas laterais usando suas guarras e Fera pode até mesmo ficar pendurado em estruturas horizontais.

Dificuldade

A dificuldade é crescente, com vários inimigos espalhados pelas diversas fases do jogo e trazendo sempre chefes que irão testar as habilidades dos heróis mutantes. Como já citado anteriormente, algo que realmente torna o jogo mais difícil é quando se está na etapa em que se pode escolher livremente os personagens, pois mesmo o jogo dando esta liberdade de escolha ainda sim há fases que só poderão ser passadas por determinados persongens, e o jogador é que terá que descobrir isso, seja apostando na sorte ou perdendo algumas vidas até encontrar o personagem correto para passar tal fase.

X-Men: Mutant Apocalypse não é um jogo impossível de ser terminado, mas que ele dá um bom trabalho aos jogadores isso é inquestionável. Algumas estratégias devem ser usadas para derrotar certos chefes, sendo que se limitar a partir para cima atacando como um “descontrolado” nem sempre será a melhor coisa a ser feita. Destaque para o inimigo final, o poderoso Magneto, que é bem complicado de ser derrotado, fazendo com que o jogador tenha que esperar o momento certo para atacá-lo, já que o mesmo possui um campo de força que só perde seu efeito em determinados momentos durante a batalha com ele.

Conclusão

X-Men: Mutant Apocalypse é para mim o melhor jogo com os heróis mutantes mais famosos do planeta! A escolha da Capcom para fazer o jogo foi algo determinante para criar algo realmente legal, divertido e viciante!

Mutant Apocalypse é um dos melhores jogos de ação do Super NES com toda certeza! Se você que está lendo esta análise ainda não conhece este jogaço, não perca mais tempo! Seja no console ou via emulador, X-Men: Mutant Apocalypse é um game que merece ser jogado!

Recordar é envelhecer: X-Men: Mutant Apocalypse (Super NES)

7 thoughts on “Recordar é envelhecer: X-Men: Mutant Apocalypse (Super NES)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *