As notícias que você não viu porque aquela maldita raposa de duas caudas roubou a última bolha de ar no labirinto subterrâneo na segunda-feira e você só voltou a si hoje…

Mais uma tirinha incrível do Tiago Ruback. Numa boa, this guy is a freaking genius! ^_^ 

Ys: The Oath in Felghana no Steam!

Digam o que quiserem, mas na minha opinião simplesmente não existe franquia antiga em atividade que tenha mais cara de coisa retrô que Ys. A cada novo jogo os gráficos ficam mais bonitos, mas fucking shit, sempre que vejo um Ys novo eu ainda sinto aquele cheirinho de naftalina.

Pois bem, finalmente a série chegou ao Steam com Ys: The Oath in Felghana. Eu sempre leio comentários incrivelmente positivos sobre esse jogo, e a minha mão está coçando para comprar esse negócio. O jogo é meio que uma tentativa de remake de Ys III, jogo que não foi muito aceito na franquia (e que eu, por acaso, ADORO, mas tudo bem). Pelo que dizem, Oath in Felghana é bem mais do que um mero remake. Se você tem 15 dólares e umas boas horas do seu final de semana disponíveis para um bom RPG… just buy it.

Aliás, o Racketboy gravou um podcast com uns caras da XSEED, responsável pela localização da série Ys para o inglês.

Shining Force (MD) em português!

Vejam só que bacana… um camarada que atende por Lobo-FF postou o seguinte no Retrospace:

Acabo de me registrar aqui para divulgar uma boa notícia: terminei de traduzir o jogo Shining Force (o primeiro, do Mega Drive) para o português.

Um fato interessante é que minha tradução foi baseada em cima da tradução para o inglês do texto original do jogo em japonês, muito mais completo do que o texto do jogo em inglês que foi lançado por aqui.

Assim, acredito que será uma experiência válida mesmo para aqueles que sabem inglês e já jogaram o jogo.

Show, hein? A foto aí do lado é da tradução. O patch pode ser baixado aqui, e pode ser aplicado facilmente à ROM do jogo em inglês com o auxílio da ferramenta Lunar IPS  (se você nunca aplicou um patch antes, acredite, usar o Lunar IPS é bem mais fácil do que você imagina).

História da revista Ação Games no UOL Jogos!

Seguuuuuuuuura!

E a turma do UOL Jogos ainda promete falar sobre outras revistas de games antigas! Uma delícia esse trabalho, o vídeo é imperdível. Parabéns a mr. Prandoni e cia, sempre trabalhando duro no UOL Jogos!

Treasure Adventure Game de graça, for free e sem custos!

Este joguinho indie de visual retrô charmosíssimo saiu no ano passado e é muito badalado por aí. Dizem que é enorme, meio que um mundo aberto, cheio de lugares para se explorar. Pelo que eu entendi, o jogo já era de graça mesmo, mas agora o GOG começou a oferecer o download por lá e chamou minha atenção.

O trailer é irresistível…

Eu dei uma partidinha de pouco mais de uma hora, e embora tenha achado o jogo um pouco devagar no início, ele é bem promissor. Os gráficos são muito legais, os personagens carismáticos e a música excelente. A julgar pelo que mostra o trailer aí em cima, as coisas vão esquentar muito mais para a frente, então vou continuar jogando e se achar que vale a pena faço um post por aqui. Se você curte exploração e adora o visual retrô, pode ser uma boa pedida. Baixe de graça aqui.

Não é de graça, mas…

50% de desconto nos jogos da Atari é bem legal, não é não?

Três dólares. Topas? Digo, Star Control I+II a três dólares. Ah, vocês entenderam, seus pervertidos…

Alone in the Dark, Star Control, Outcast, Master of Magic e muitos outros a preço de banana. É imperdível, mas só neste final de semana! Não percam, lá no GOG.com. E comprando a partir de um link aqui do blog vocês ainda ajudam o Gagá a pagar o alpiste dos passarinhos!

Nala e Mufasa agradecem sua contribuição! ^_^

Retro-música-rápida

Conhecem a banda Abreu Project? Os caras tocam músicas de videogames com arranjos bem criativos e interessantes. Adorei esta versão deles para um tema de Shadow of the Beast:

Pedi a um dos integrantes que contasse mais sobre o trabalho da banda:

Criado e liderado por Leandro Abreu, o Abreu Project começou em 2006 com um disco feito sem pretensões do game Mega Man 3 do Nintendo 8 bits. A banda explora o lado B dos games com arranjos inusitados e diversos estilos, e já tocou em vários eventos de games pelo Brasil, entre eles o Videogameslive em BH, SBgames no RJ, Gameway em Florianópolis, Campus Party entre outros.

Atualmente o projeto trabalha no seu 1º dico totalmente autoral, com influências e sons de chiptunes característicos dos games antigos. Nossa músicas estão disponíveis no soundcloud pra baixar e nosso site está sendo atualizado – www.abreuproject.com.br. Em breve estará 100%.

Estamos também no Twitter, YouTube, Myspace, e Facebook. No FB também tem todo nosso release e material disponível pra download.

Dado o recado. Valeu muito a pena conferir o trabalho!

Retro-rapidíssimas

  • O JUDÃO postou um texto muito divertido sobre o Mega Drive, vale a pena conferir. link
  • O bug das escadas do castelo de Drácula na série Castlevania. link
  • Baldur’s Gate Enhanced Edition a caminho! link
  • E nossas próximas atrações: segunda tem post sobre Sonic CD, retomando o dossiê Sonic do Gagá; na semana seguinte, análise de uns retro-trecos bacanérrimos para a turma retrô; e na outra semana, se eu conseguir zerar A Link to the Past Link’s Awakening (editado, fiz confusão com o nome do jogo :P) até lá, começa o dossiê Zelda. Já fiz tanto post sobre Zelda, por que não ligar tudo, não é mesmo?

Bom fim de semana para todos!

Retro-rápidas: história da Ação Games, Shining Force em português…

26 thoughts on “Retro-rápidas: história da Ação Games, Shining Force em português…

  • 23/03/2012 at 10:55 am
    Permalink

    A Retro-rápidas do GagáGames hoje esta sublime. Mas será que vai rolar uma tradução do Shining Force 2? 🙂 Se existisse uma Gazeta de Shining Force, eu escreveria uma Semana Bizarra só pra esse jogo.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 1:05 pm
    Permalink

    a história da Ação Games é bacana e tal, mas ainda sim o preço era caro e quase era pura enrolação. comparado a Gamers, que contia mais informação e era mais barata. mas pela divulgação em massa, a Ação Games garantiu mais leitores.

    e Star Control tem mulheres assim? 🙂

    interessante,muuuuito interessante…*ARRAM*

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 1:26 pm
    Permalink

    shadow of the beast é um clássico,,,recomendo!!!bons tempos de ação games,,,quem não lembra daquela caricatura do snes querendo dar porrada no mega drive,,,luta do século!!!!bons tempos de shining force,,,dukaralho o post!!!valeu!!!conhecimentos gerais gagagames!!!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 2:25 pm
    Permalink

    “freaking genius?” Hehehehe, menos, Gagá, menos! Essa tirinha ficou bem legal, valeu aê a menção!

    Shining Force em português é algo que talvez finalmente me faça jogar algo da série.

    E cara, mal posso esperar pelo post de A Link to the Past. Se for um post como aquele do primeiro Dragon Quest então, será memorável! Ocarina of Time empalidece perto de A Link to the Past, falo isso sem saudosismo.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 2:39 pm
    Permalink

    Ys é uma franquia que nunca deixou de ser 8-bit, mesmo atualmente. É demais como eles mantém a jogabilidade antiga e, ao mesmo tempo, fazem jogos que sempre “batem bem”. Sou completamente viciado 😀

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 2:57 pm
    Permalink

    muito legal essa materia da historia da revista, legal saber que as coisas na epoca era bem amadora, e quem diria assim como nós eles recorriam as locadoras tambem.
    eu achava que eles recebiam os jogos das empresas, que ingenuidade hehehe

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 3:59 pm
    Permalink

    @leandro(leon belmont) alves
    Eu também era fãzaaaaaço da Gamers, era a melhor na minha opinião. Mas tenho altas lembranças da Ação Games: não tinha nada melhor que ir para a escola, passar pela banca do velho Seu Antero e ver que tinha saído a Ação Games nova. Ele deixava eu comprar fiado, depois minha mãe ia lá pagar a ele.

    Aí chegava no colégio, meus amigos nerds vinham logo ver quais eram as novidades, todo mundo curioso. Ô tempo bom. Até hoje guardo a Ação Games com Street Fighter II Turbo na capa, pura e simplesmente pela lembrança do prazer alucinado que eu senti quando li a matéria. Comprei o jogo logo em seguida, e fui feliz por muitos e muitos meses.

    @helisonbsb
    Ah, eu lembro desse desenho dos consoles brigando! Show!

    @Tiago Ruback
    Ih, cometi um equívoco… eu ia dizer “Link’s Awakening”, é ele que estou jogando primeiro, he he… o ALTTP virá em seguida. Zerei há muuuuuitos anos, quando saiu mesmo, e é um dos meus jogos favoritos.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 8:57 pm
    Permalink

    Gagá,muito muito muito obrigado pelo link do Uol do video da Ação Games.Adorei!!!
    Ei peraí!Estampar a foto das calopsitas foi um apelo emocional ao leitor!!! 🙂 Ha ha ha tudo bem Nala e Mufasa são bonitinhas mesmo.Mas o que é aquilo ao fundo da foto colorido na gaiola?Parece um ábaco… 😉

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/03/2012 at 9:29 pm
    Permalink

    @leandro(leon belmont) alves Gamers?Eu adorava a Gamers também muito bem lembrado!Uma época estranha com capas desenhadas a mão,ha ha ha,mas foi um momento legal,as revistas de games tinham peso e importância para todos nós.

    @helisonbsb Bem lembrado a briga Snes vs MD foi um dos pontos fortes das revistas na época!Algumas dessas imagens clássicas nunca mais saem da nossa lembrança,parece bobagem mas um comercial,uma foto ou um review acaba marcando para sempre.

    @Tiago Ruback Não seja modesto Tiago,você faz um trabalho de primeira!!!Suas tirinhas são ótimas,gosto muito mesmo!Conheci seu site através da Gagágames por isso eu dou um “joinha” pro Gagá também. 🙂

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/03/2012 at 2:18 pm
    Permalink

    Devo confessar que me emocionei ao ver o video sobre a história da Ação Games. Eu gostava MUITO dessa revista! Lembro que eu tinha todas as edições iniciais, e a que eu mais gostava era essa que tem o Super Mario com os Simpsons (foi quando eu conheci o Super Mario e virei fã incondicional dele!). Cara, que tempo bom… que tempo bom…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/03/2012 at 5:28 pm
    Permalink

    Cara, eu tive momentos de emoção hj de manhã vendo esse video do UOL Jogos sobre a Ação Games. Incrível conhecer a história da revista.
    Eu acho que muita gente deve me considerar herege por nunca ter jogado um Shinning Force sequer. O que já ouvi de recomendações ou questionamentos sobre como eu nunca joguei jogos da série… ta aí uma boa oportunidade de conhecer pelo menos um.
    E por último mas não menos importante: VIVA! Dossiê Sonic de volta! E ainda vai falar de um jogo que eu fui conhecer somente esse ano, o Sonic CD. Gostei, tô na expectativa aqui.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2012 at 1:46 am
    Permalink

    Gostava da Gamers até participar do forum deles (sim, existia, lá em 1996-98). Lá você via que eles copiam as matérias de revistas na cara dura e até o nome da revista era copiado da Gamers japonesa (que tem propaganda no Rival Schools do PSOne). Uma vez questionei se eles realmente tinha jogado Gradius Gaiden (que levou nota 2 na revista!) e o cara disse que foi um fulado (não lembro o nome) que tinha jogado o do SATURN e deu a nota, mas ele discordava e blabla. Detalhe Gradius Gaiden é EXCLUSIVO do Playstation. Isso sem contar o fato que tem gente que repete igual um papaguaio até hoje que o PSOne tem 1Mb de Ram e acabou. Quando na verdade ele tem 2Mb RAM e 1Mb Ram (pouco, mas não ridiculo como eles alegavam). A gota água foi quando era virou quinzenal, mandei a revista pro inferno e nunca mais comprei.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2012 at 4:04 pm
    Permalink

    @Jet Fidelis
    Muitas revistas copiavam a matérias de revistas estrangeiras, realmente a Gamers era uma revista de baixa qualidade comprada às outras, apesar de que usávamos a internet naquela época, as informações não eram tão fáceis de achar como hoje e acabamos tendo que “acreditar” nas informações publicadas.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/03/2012 at 11:34 am
    Permalink

    Essa revista Ação Games (infelizmente estou em pc publico e o tempo é escasso buaaaaaa) fez parte de minha infância, com suas capas desenhadas horríveis, mas com matérias interessantes e até de games que impossívelmente gente jogou tipo o arcade Time Traveller, X-men de 2 telas da konami que nessa época seus jogos beat em up de 2 ou 4 players bombavam, entre o caríssimo Sega CD, a guerra Sega x Nintendo, a gent pobre jogando nintendo clone e master system, as mentiras, eu nunca vi Star Fox 2, depois de anos eu consegui a rom 90% pronta era para ser um jogão, infelizmente foi adiado, mas tenho a rom e vc pode achar pela net.
    Olha é bom reviver, eu prefiro como sabem os games antigos que empresas se dedicavam mais, mas a gente hoje com familia, filhos, animais de estimação em casa, dívidas e o pior falta de tempo, temos de administrar muita coisa em tão pouco tempo.
    Hoje me conformo qu enão vou jogar tudo o que eu queria e nem vou terminar jogos que eu pretendo mas vou jogar tudo o que vier.
    Gaga tou tentado a comprar wii com Xenoblade, mas só quando vier o dindin. Mas jogarei pacientemente. Agora se for para acabar com meu casamento vou deixar de lado rsrsrsrs.

    Ulisses Old Gamer 78

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 05/04/2012 at 12:46 am
    Permalink

    Gostava muito da Ação Games, eles usavam um linguajar sem frescuras e menos formal do que outras revistas… além de bons reviews e matérias. Mas parei de comprar depois que eles começaram a postar mentiras cabulosas (assim como a Gamers). Enquanto pude acompanhar as revistas de games, com o tempo minha referência passou a ser só a Supergame/Supergamepower…

    E Shinning Force muito me interessa! Eu só joguei o SF2 até hoje… e muito me interessaria saber como tudo começou.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 04/05/2012 at 2:35 pm
    Permalink

    Pagando a dívida!

    Sou o cara que atende por Lobo-FF e que traduziu o Shining Force (MD).

    Somente hoje vi isso aqui e achei bem legal a matéria e os comentários.

    Espero que o pessoal que baixou a tradução esteja gostando.
    Qualquer ‘feedback’ é bem-vindo e pode ser postado aqui ou no retrogames.
    (Ou ainda no Shining Force Central, em inglês, que foi o site que me possibilitou fazer a tradução.)

    Grande abraço a todos e viva o Gagagames!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *