scrapyarddog-0012Estava eu dando uma folheada na edição 65 da Retro Gamer quando me deparei com um texto de uma página sobre um joguinho de Lynx chamado “Scrapyard Dog”. Como eu nunca falei sobre o Lynx aqui no Gagá Games — aliás, nunca tinha jogado nada nele — achei que seria uma boa oportunidade. Então vamos lá, conhecendo o Lynx com um joguinho desconhecido…

Scrapyard Dog é um joguinho de plataforma tradicional, onde nosso herói trabalha em um ferro-velho e tem seu cãozinho sequestrado por um tal de Mr. Big. É curioso como o Lynx estava muito à frente do GameBoy em termos gráficos. Não só o portátil da Atari era muito colorido como trazia sprites grandes e cenários bem desenhados. Vejam só:

scrapyarddog-002 scrapyarddog-003

O jogo tem uma cacetada de fase, e nada de continues! Perdeu as vidas todas, babau. E olha que a dificuldade é pedreira: você vai ter que dar saltos precisos e decorar alguns padrões de ataques de inimigos em algumas partes. E tudo isso equipado com um estoque ilimitado de latinhas. E as latas não são atiradas em linha reta não: você joga e elas caem, quicando no chão, ou seja: você vai ter que pular e atirar ao mesmo tempo para acertar os inimigos que estão em outras plataformas.

E quem são os inimigos? Essa é a parte mais doida. Cachorros-gangsters, com capote e metralhadora, gatos assassinos e outras esquisitices. Um dos chefes de fase que eu enfrentei era um cachorro que pilotava um tanque. Na verdade, desisti de jogar depois que enfrentei um sapo gigante na fase da floresta. Não que o jogo estivesse chato, mas o danado é grande pra caramba. Felizmente as fases são bem variadas e não cansam. Há até fases em que você pilota “veículos”, como um pássaro na fase da floresta e uma… coisa mecânica na fase do esgoto:

scrapyarddog-004 scrapyarddog-005

“Scrapyard Dog” pode não ser um clássico do gênero, mas mostra o poder do pequeno Lynx e dá algumas aulas sobre como se faz um bom jogo de plataforma. Foi uma grata surpresa para mim. Podem esperar por mais jogos de Lynx aqui no Gagá Games. E só a título de curiosidade, o emulador que eu usei foi o poderoso faz-tudo Mednafen.

Curte uns emuladores? Que tal comprar um belo joystick para dar uma incrementada na experiência?

Surpresa no Lynx: “Scrapyard Dog” é só diversão
Tags:         

5 ideias sobre “Surpresa no Lynx: “Scrapyard Dog” é só diversão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *