(continuação da minha saga para zerar Tales of Phantasia. Clique em “Tales of Phantasia” no menu do blog para ler os episódios anteriores)

Comprei um arco para o Chester, um cajado para a Mint e uma cota de malha para o Cless. Vamos lá, patota, rumo à caverna!

Matei umas caveiras e encontrei o velho Tristan. Ele me ensina o Psion Kick e diz para eu entrar na tumba, atrás do Tornix. Argh, o lugar está cheio de ratos! Encontro um sarcófago, e me perguntam se quero abrir… fala a verdade, você abriria um sarcófago? Claro que sai um zumbi de dentro. Claro que eu saio abrindo todos os sarcófagos do lugar. Aliás, acabo de descobrir que devo usar minhas skills com mais freqüência para elas se desenvolverem. E que meus pontos de skill se regeneram um pouco após as batalhas.

Agora sim estou pegando o jeito das batalhas, é bem legal. Poder usar as skills com mais liberdade torna o combate mais divertido. Fora que descobri uns ataques diferentes: quando você aperta para cima e ataca, sai um tipo de ataque. Quando aperta para cima e sai apertando ataque que nem um doido, o Cless pula e cai matando com a espada. Pelo visto, fazer essas doideiras vai render técnicas diferentes.

Achei duas cotas de malha. RAIOS!!!! Gastei 900 pratas nesse treco, e agora tá sobrando! Raios duplos! A Mint gastou a magia toda dela jogando aqueles martelos inúteis! Hora de começar a configurar quais skills essa turma deve usar automaticamente.

Encontro um gigantão de pedra. Uso todos os meus double kicks nele, e para a minha felicidade, ele morre no último. Arrastando o gigantão sobre um botão abro uma porta e consigo um… não lembro, é um negócio de rubi. O Cless tem uma sensação estranha ao pegar esse item, o que significa que aquela porta fechada lá em cima agora vai abrir…

Rapaz, que macumba braba!
Bem que me disseram para não pisar em macumba... olha onde eu vim parar!

… não disse? Abriu mesmo. Piso numa macumba enorme lá dentro e vou parar num lugar muito doido, cheio de lava e plataformas flutuantes. Não, não é um baile funk carioca. E hoje tenho que parar mais cedo, devido a motivos que serão expostos no próximo post…

Tales of Phantasia: diário de bordo, 31/08/2008
Tagged on:                     

2 thoughts on “Tales of Phantasia: diário de bordo, 31/08/2008

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *