Há mais ou menos um ano a SEGA começou a lançar pacotes de jogos de Mega Drive no Steam. Na época eu comprei Golden Axe para testar e contei para vocês o que eu tinha achado, estão lembrados? Eu tinha ficado bastante satisfeito com o resultado, mas nos comentários alguns de vocês chiaram quanto ao preço (na época, três dólares por jogo).

Pois agora ninguém tem mais do que reclamar: o Steam juntou os jogos dos quatro pacotes de clássicos do Mega Drive que a SEGA lançou de lá para cá e está vendendo tudo por apenas dez dólares!

São 40 jogos no total, o que derruba o preço de cada título para pífios US$ 0,25 (menos de R$ 0,50). Mas é melhor você se apressar porque a promoção só é válida até o dia primeiro de abril, e não é mentira — desculpem, eu sei que a piada é péssima, mas não dá para evitar 😛

A lista de jogos é a seguinte: Alex Kidd in the Enchanted Castle, Alien Soldier, Alien Storm, Altered Beast, Bio-Hazard Battle, Bonanza Bros., Columns, Columns III, Comix Zone, Crack Down, Decap Attack, Ecco the Dolphin, Ecco Jr., Ecco: The Tides of Time, ESWAT: City Under Siege, Eternal Champions, Fatal Labyrinth, Flicky, Gain Ground, Galaxy Force II, Golden Axe, Golden Axe II, Gunstar Heroes, Kid Chameleon, Landstalker: The Treasures of King Nole, Light Crusader, Ristar, Shadow Dancer, Shining Force, Shining Force II, Shining in the Darkness, Shinobi III: Return of the Ninja Master, Space Harrier II, Streets of Rage, Streets of Rage 2, Super Thunder Blade, Sword of Vermilion, Vectorman, Virtua Fighter 2 e Wonder Boy III: Monster Lair.

Why should I care?

A discussão sobre a venda de jogos antigos, cujas ROMs circulam livre, gratuita e ilegalmente pela internet, sempre rende pano para manga. Como os comentários do referido post mostram bem, tem a turma que não acha justo pagar por títulos tão antigos, a turma que se sente bem pagando, a turma que pagaria se os jogos tivessem achievements e jogatina online… e longe de mim querer tacar fogo nessa discussão. Respeito a opinião de todo mundo, e na verdade acho que esse é um daqueles raros casos em que todos parecem ter opiniões relevantes e que merecem consideração. Tendo dito isso, vou contar aqui por que eu comprei o pacotão de jogos, mas sem querer bancar o dono da verdade, cada um com a sua filosofia.

A apresentação é bem caprichada

Antes de mais nada, eu curto pagar pelos jogos que gosto. Sim, eu posso ser meio doido, mas tenho prazer em pagar por jogos que me divertem. Sei que a grana não vai para os criadores desses jogos, mas sim para os “poderosos” da SEGA, mas eu gosto da SEGA, ela me proporcionou alguns dos momentos mais memoráveis da minha vida, e se eu pudesse encher os bolsos dela de dinheiro até o fim da minha vida eu o faria com prazer. Se você pensa diferente, NO STRESS, não estou acusando ninguém de nada. É uma questão pessoal, eu me sinto assim em relação à SEGA e outras produtoras de games.

Segundo lugar: ontem eu descobri como é bacana jogar esse pacotão da SEGA na TV. Peguei o netbook da Lady Gaga (minha esposa), liguei-o à minha TV de LCD e botei Altered Beast para rodar. Quem já jogou jogo velho em TV de LCD sabe que os pixels ficam muito destacados, porque esses títulos são antigos e têm baixa resolução. Eles não foram feitos para TVs poderosas como as de hoje, e com isso a imagem fica nítida demais, o que neste caso específico não é muito legal.

Pois bem… acontece que o pacotão inclui algumas opções de filtros para a imagem. Eu cheguei a testar todos um ano atrás, quando comprei Golden Axe, mas eu tinha testado no monitor do PC, e vendo assim, com a cara quase enfiada no monitor, tudo me pareceu meio desnecessário. Clicando na imagem ao lado você confere uma mesma cena usando quatro filtros diferentes.

Meus amigos… que sensação que foi ativar o filtro “TV” para jogar na minha TV de LCD. O filtro de TV é o terceiro na foto ao lado, mas vendo assim no monitor, como eu disse, você não vai ver muita graça. Mas quando você usa na TV… sei que alguns não vão curtir, vai do gosto de cada um, mas eu amei esse negócio. O filtro borra um pouco a imagem, mas não é um truque mequetrefe não, ele vem meio que misturado a um levíssimo uso de scanlines… não sei explicar direito, mas o fato é que a imagem ficou meio borrada, as linhas brilham um pouco, fica aquela “aura” em torno dos bonecos, mais ou menos como nas TVs antigas. Na verdade, chegou a lembrar o efeito das telas antigas de fliperama. Para maximizar o efeito, eu coloquei a resolução do emulador em 800×600 (se aumentar muito o efeito me parece perder um pouco da “magia”), e marquei a caixinha para corrigir a proporção da tela. Assim o emulador não estica a imagem, colocando barras pretas nas laterais. Eu adorei o resultado final, nunca mais vou conseguir jogar um jogo de Mega Drive sem ser no Steam 😛

Sim, eu sei que outros emuladores têm várias opções de filtro também, mas até hoje eu nunca topei com um tão bom, virei fã. Para completar eu tenho um controle retrô de seis botões da SEGA aqui em casa, e felizmente o pacotão aceita controles USB numa boa, inclusive com telinha para configurar os botões. Juntando o controle ao tal efeito de TV a experiência ficou muito próxima à original. Até o netbook acaba fazendo as vezes do Mega Drive, sendo fácil de carregar e instalar. Adorei mesmo.

Para completar a festa, o emulador me parece perfeito. Os gráficos dos jogos que eu testei estão muito fiéis, o som também está excelente, os controles respondem direitinho… enfim, o emulador é uma delícia, funciona como tem que funcionar. A funcionalidade de save states (da qual eu, particularmente, não gosto porque me afasta da “experiência original”) está presente para quem quiser usar, com cinco slots para cada jogo.

Sobre a falta de achievements e jogatina online: sei que esse é um ponto que desagrada a muita gente. Mais uma vez, não vou dar o contra, cada um tem um gosto e acho que eu sou minoria aqui. Detesto jogar qualquer coisa online, acho um porre. Para mim, jogar é cara a cara, xingando o amigo no ato, frente a frente, e parando para comer um pacote de fandangos ao fim da partida. Esse negócio de jogar via rede nunca me agradou, então não dou a mínima.

Sobre os achievements, digo o mesmo: I couldn’t care less. Odeio listas de achievements, elas me soam como obrigações. Eu mesmo sempre criei meus achievements (como zerar Altered Beast sem me transformar em criatura nenhuma, ou terminar as três ligas do F-Zero original jogando de cabeça para baixo, em cima da cama, com as costas contra a parede). Não preciso e não quero que o jogo me diga o que fazer para estender sua vida útil.

Reforçando: não sou contra jogatina online nem achievements. É só uma opinião pessoal: eu não ligo para isso. Se isso for muito importante para você, então esqueça o pacotão do Steam e volte ao emulador de sua preferência (alguns até permitem jogatina online).

Em suma, eu não sinto falta de nenhuma novidade nessas coletâneas. Não quero que a SEGA acrescente nada de novo, só quero ter a experiência mais próxima possível da original. Portanto, minha única reclamação é quanto aos manuais: a SEGA até inclui uns manuais com visual bacaninha, mas não são os originais. São PDFs com quatro quatro páginas resumindo o máximo possível as informações todas, repetidas em vários idiomas diferentes. Legalzinho, mas para o que o pacotão se propõe, seria ótimo ter scans dos manuais originais.

UPDATE 30/03/2011: tenho uma outra queixa, o save in-game não funciona. A gente tem que usar o save state do emulador para salvar os progressos. Não que seja um problema, mas não custava nada o save do próprio jogo funcionar.

Bom, está dada a dica. Para quem curte essa experiência toda e quiser aproveitar a promoção, eu torno a avisar: é só até o dia primeiro de abril, corra.

40 jogos de Mega Drive a 10 dólares: tá bom assim?
Tagged on:         

21 thoughts on “40 jogos de Mega Drive a 10 dólares: tá bom assim?

  • 29/03/2011 at 3:39 pm
    Permalink

    Pena que não tem os Sonics. Só não comprei o pacotão por um motivo: já tinha comprado os jogos antes 😀

    O pack de Dreamcast tá em promoção tb. Pra já ter 50% de desconto tão pouco tempo depois do lançamento provavelmente os fãs abriram os olhos e a venda não foi tão boa.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 4:46 pm
    Permalink

    Gagá, seu véio gagá ipócrita, burro… haaannn, esqueci, decha eu ver no twitter…VENDIDO!isso, seu vendido!!

    Demorou quanto???

    cara, essa pixelização que vc mencionou véi, EU ADORO! Jogo na LCD assim, taco o game a 1600×900 com a devida Leterbox (faixa preta) nas verticais pra não distorcer a imagem, e bora jogar pixelizadão mesmo!!

    Sei lá, eu sempre fui fã de pixel art, e os games desse jeito ficam MUITO com esse ar!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 4:56 pm
    Permalink

    Compartilho dessa mania de comprar os jogos que gosto (mesmo que estejam de graça logo ao lado) e também fiquei maluco quando vi os relançamentos no Steam. Aliás, só faltava relançar no Steam, a SEGA praticamente vive de tirar dinheiro dos seus fans nostálgicosXD
    Mas sou daqueles que ficaram meio chateados pelo fato dos jogos se resumiram a ronms emuladas sem (quase) nenhuma melhoria ou atrativo (leia-se achievements). Mesmo assim comprei o Comix Zone na época e finalmente consegui terminar este clássico (obrigado, savestate^^)mas não me empolguei em adquirir o restante do pacote, se bem que o preço desta promo eaté que está legal…
    Bem, atualmente to afim de comprar o Space Channel 5 part 2 e torcendo para que resolvam relançar Shemue em outro pack do Dreamcast.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 5:12 pm
    Permalink

    Realmente nesse preço não tem como ignorar esse pack. Vou comprar ainda hoje! 😀

    Gagá, uma dúvida: quanto de espaço em disco ocupa o pacote todo? O Steam baixa todos os jogos de uma vez ou eu posso escolher quais quero baixar primeiro?

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 5:42 pm
    Permalink

    Em um dos posts anteriores sobre esses jogos no Steam, eu reclamei do preço. Achei 3 dólares por jogo muito alto mesmo. Agora não tem o que dizer, o preço está ótimo e já acabei de comprar. Muito boa a coleção. Depois podiam lançar umas coletâneas com pelo menos uns 10 bons jogos de Dreamcast por 9.99, eu compraria. Uma coleção com 4 jogos por 29 dólares (ok, essa semana tá por 14.99) e na qual um dos jogos é de pescaria… não tô afim.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 5:55 pm
    Permalink

    Adinan :

    Gagá, uma dúvida: quanto de espaço em disco ocupa o pacote todo? O Steam baixa todos os jogos de uma vez ou eu posso escolher quais quero baixar primeiro?

    O pacotão todo bateu em 180 MB. Como quando eu baixei só o Golden Axe no ano passado o download já tinha ficado na casa dos 100 MB, presumo que boa parte desse download seja relacionada ao emulador e aos arquivos de interface e outras firulas.

    E não, não dá para escolher, ele baixa tudo de uma vez só.

    Vinicius :

    Gagá, qual netbook é esse?

    É um HP Mini 110. Fraquinho sim, mas segura numa boa esses jogos aí, sem problemas. A patroa comprou para acessar internet, escrever documentos etc, e para esses fins ele dá conta do recado numa boa. No seu caso, depende do que você pretende fazer com ele.

    JC :
    Mesmo assim comprei o Comix Zone na época e finalmente consegui terminar este clássico (obrigado, savestate^^)

    Eu nunca tinha jogado Comix Zone. Comprei e fiquei abismado com a dificuldade! Mas me recuso a usar o save state, parece que a graça do jogo está na gente se matar tentando zerar até o ponto de decorar as fases, rs… logo logo pinta um post meu sobre ele por aqui.

    Sabat :

    Gagá, seu véio gagá ipócrita, burro… haaannn, esqueci, decha eu ver no twitter…VENDIDO!isso, seu vendido!!

    Opa, peraí! Velho não! 😛

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 6:21 pm
    Permalink

    Aê Gagá, eu pensava que você já era veterano em ligar o PC na TV pra uma emulada… 😀 Adorei seu relato!

    Seja no Fusion (que tem um ótimo filtro de scanline também, inclusive com controle de percentual) ou no Steam, emular na TV, com um belo de um joystick, é o que há. Olha que falou o cara que tem trocentos consoles e o tal do SuperConsole, tudo ligado na TV. Mas não dispenso o PC na TV também, principalmente quando não tenho o cartucho ou estou num “save-state mood” 😀

    Aproveito e confidencio uma coisa aqui: a algumas semanas estou sem trabalhar de tarde, só estou trabalhando pela manhã. Desde 1999 não estou em casa à tarde, nunca, não sabia o que era isso (só quando tirava férias, mas o “clima” das férias é outro, você fica em casa o dia inteiro e não tem aquela obrigação de trabalhar de manhã). Pois então, a sensação de chegar em casa pra almoçar a comidinha da mamãe me lembrou a época da escola: vai pro colégio, volta pra casa, almoça, faz o dever e… pode jogar videogame a tarde toda.

    E não é o que estou fazendo a umas duas semanas? Fora o dever de casa que não tem, rs, só rejogando jogo velho (incluindo Altered Beast anteontem, rs), nos consoles ou nos emuladores com o PC na TV e joystick USB igual o do Mega/Saturn. É tipo… um “emulador do passado” mesmo, rs. Inclusive, como moro no mesmo local desde os tempos do Atari, o local da TV é o mesmo então… a “emulação” está 100%, sem “perda de quadros” 🙂

    Desculpa mudar o assunto pra falar essa bobagem, senti vontade de compartilhar a sensação retrogamística inesperada, e não tem lugar melhor do que no blog desse velhote aí né?

    Só espero que ninguém se empolgue e peça demissão dos seus trabalhos pra ter a tarde livre pra sessões de retrogame mais “realistas” 😀

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 6:39 pm
    Permalink

    @Eric Fraga
    Adorei a história também, rs… é mais ou menos como dizia aquela propaganda, a rotina continua a mesma, mas os meus cabelos (brancos), quanta diferença… 🙂

    Eu uso o GENS/GS para emular Mega Drive aqui no Linux, e geralmente uso scanlines em 20% ou algo assim, bem fraco, mas o filtro desse pacotão do Steam é diferente, não sei qual é a mágica.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/03/2011 at 8:54 pm
    Permalink

    Ah cara… Eu seria mais à favor de uns remakes com roupagem atual com os originais como brinde !

    Alguém lembra de Bionic Commando Rearmed ? Eu acho aquele game sensacional, o original de NES é insuperável, então é uma maneira diferente de curtir um clássico e mostar pra geração atual que se tirar os gráficos, a alma do game é a mesma.

    Eu compraria numa boa esses games, mas sei lá, sinto que não tá bom ainda… Tem esse lance dos manuais originais que daria um up nessa coleção com certeza ! Timnha game que manual era parte integrante da jogabilidade, como no caso do Zelda por exemplo !

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/03/2011 at 9:35 am
    Permalink

    Gagá, devem existir no máximo uns 10 caras no Brasil que conseguiram terminar este game na época sem usar game genie (já que o jogo não tem cheats). O nível de dificuldade dele chega a ser sádico em alguns pontos…em que outro game o personagem perde energia ao bater em objetos que ele PRECISA bater pra avançar? Confesso que usei e abusei do save state e mesmo assim sofri pra chegar ao final.XD Mas é de longe meu game de Mega drive favorito.

    Ansioso pelo post desde já^^

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/03/2011 at 9:40 am
    Permalink

    Wow!! Com um preço desses, não tem desculpa. Acabo de comprar, nostalgiarei até a morte. ❤ Obrigada, Gagá!!!

    Eu era adepta da pirataria por falta de dinheiro. Prefiro pagar pelos jogos. Acho o Steam sensacional porque os preços são bons por não ter custos físicos como cd, encarte etc. E sempre tem alguma promoção.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/03/2011 at 11:54 am
    Permalink

    Oh Gagá, tudo bem? – Só um off topic para alegrar o dia – Sai a Old! Gamer ou não? Algum sinal de vida? Uma dica pelo ao menos – Pago até 30 R$ em uma – É muito boa essa revista, tenho todas…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/03/2011 at 12:44 pm
    Permalink

    @Orakio Rob, “O Gagá”

    Sério, sem flame, mas eu sou apaixonado por essa revista, acho que até o cheirinho de mofo eu senti quando lia. Sou louco por reportagens assim, mas gosto mais de folhear uma revista e correr para jogar depois. Às vezes me pego folheando revistas antigas pra caramba como uma CD Expert do Time Commando – Alguém lembra da CD Expert? Será que vão fazer uma reportagem do duke nuken? Foi mal não resisti com essa piada. Sempre quis fazê-la.

    Valeu Gagá.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/03/2011 at 12:47 pm
    Permalink

    Guilherme :
    Será que vão fazer uma reportagem do duke nuken?

    Eu sempre brinco que a próxima Old vai sair junto com Duke Nukem Forever 😛

    O que eu posso te dizer é que a nova edição da Old parecia bem encaminhada, com matérias definidas e tal (como eu disse, até mandei a minha já). Agora é esperar, a Old aparece quando a gente menos espera.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *