Diário de bordo Panzer Dragoon Saga (24/30)

E aí, já se recuperou de todo o quebra-quebra da edição passada? Então venha conferir a morte do inimigo mais odiado do jogo na nova edição do nosso diário de bordo!

Depois da destruição de Zoah, Edge decide partir para o ataque e derrubar aquela nave enorme do Império. Ele deixa Azel no acampamento e levanta voo cheio de fúria.

A tal nave está acompanha por um monte de outras naves menores, e é preciso enfrentar uma atrás da outra. Mas essas naves são moleza perto da nave principal: o bicho é ridiculamente resistente, tem ataques fortíssimos e a única zona segura durante o combate está inacessível. De tempos em tempos, um compartimento se abre, e você deve atirar lá dentro. 

 

O problema é que quando está faltando muito pouco para derrubar a nave, a danada recupera todos os seus sistemas e enche a energia de novo! Derrubar esse negócio vai ser mais difícil do que eu pensava… nisso surge o odiado risadinha, aquele doido que matou o capitão do Edge.

Risadinha está doido para acabar com o Império também. Ele bate um papo com o Edge e rola um combate entre os dois. No vídeo, você confere o combate com a nave e o combate com esse camarada. Notem que a princípio eu tentei acertá-lo por todos os ângulos, com vários tipos de tiro, mas ele sempre desviava. Aí comecei a usar os ataques especiais e a coisa melhorou. Parece coisa de cinema o combate, a câmera, o “balé” dos personagens, foi muito interessante mesmo.

O áudio ficou com um pequeno atraso… raios. Coisas do YouTube.

Derrotado, risadinha diz ao Edge que já se vingou, e que agora deve ir encontrar Craymen na torre. É interessante, porque parece que o Craymen não é mau “de verdade”, e pensando bem, quem matou os amigos do Edge foi o risadinha. Quem sabe agora que o sujeito está morto, Edge e Craymen não acabam virando parceiros de pôquer?

Semana que vem: a torre! E Craymen conta toda a verdade para Edge!

About Orakio Rob, "O Gagá"

Dono do império corporativo Gagá Games, o velho Gagá adora falar sobre si mesmo em terceira pessoa. E sim, é ele mesmo que está escrevendo este texto.