Devolva as teias de aranha ao seu Stella

Você que visita o Gagá Games certamente conhece o Stella, emulador de Atari de código aberto que roda em Linux, Windows, Mac e no que vier pela frente. O emulador é muito legal, mas tem gente que sente falta daquela imagem meio borradinha da TV velha, ou daquele chuvisquinho básico causado pelo cabo de RF.

Pois seus problemas acabaram!

Na boa, sem ironia: o carro parece mais com um carro com as cores "vazando", na direita.

Na boa, sem ironia: o carro parece mais com um carro com as cores "vazando", na direita.

Ian Bogost, um dos autores do interessantíssimo livro Racing the Beam sobre o Atari, botou um grupo de estudantes para trabalhar numa modificação do Stella que permite emular de maneira mais fiel a imagem que você tinha naquele TV velha, que tinha um botão giratório barulhento para mudar de canal!

Pode parecer frescura, mas a verdade é que a resolução mais nítida que você obtém dos jogos de Atari no monitor acaba tendo resultados piores do que os da TV. No caso do Enduro (foto acima), a roda do carro fica mais parecida com uma roda quando as cores “vazam”. Note como no monitor, no lado esquerdo da foto, a nitidez da definição transforma a roda em um monte de pauzinhos sem nexo algum.

Ah, ainda não está convencido? Então vamos a um caso bem dramático:

Pindamonhangaba! O fantasma fica bem mais legal na esquerda!

Pindamonhangaba! O fantasma fica bem mais legal na esquerda! Clique na foto para ver maior.

Note como as paredes do labirinto ficam bem mais legais com a definição “ruim” da esquerda. O fantasma, então, fica muuuuito melhor! O da direita nem parece um fantasma!

As modificações estarão disponíveis em breve no Stella, onde você terá a opção de ativar ou desativar o efeito de televisão. Se quiser mais detalhes, consulte este post extremamente informativo do Ian Bogost. O único problema é que você será acometido instantaneamente por uma vontade irresistível de comprar o livro do cara.

About Orakio Rob, "O Gagá"

Dono do império corporativo Gagá Games, o velho Gagá adora falar sobre si mesmo em terceira pessoa. E sim, é ele mesmo que está escrevendo este texto.