Encontro Phantasy Star Rio 2012: eu fui!

Ontem, dia 28 de julho, rolou o primeiro encontro carioca de Phantasy Star, como eu já tinha avisado. E foi legalzão!

Em pé, Monocromático, André, Patrick, Rafa, Wren; sentados, Piga e eu.

A turma se encontrou perto do cinema do Shopping Downtown, em meio ao caos generalizado promovido por um arraiá dos infernos, cuja influência nefasta se espalhava por todo o local graças a amplificadores malditos e organizadores histéricos. 

Depois de bater um bom papo, fomos todos para o Barril 8000. E se você pensa que foi aqui que começou a bebedeira, certamente nunca foi a um encontro de nerds: ficou todo mundo na Pepsi, no H2Oh e no Mate. Ê, nerdice boa!

Como somos nerds qualificados, conseguimos hackear a segurança do sistema de computadores do Barril 8000 e liberar uma mesa com direito a uso da TV. O Wren levou seu Playstation 2, e passamos uma meia hora nos divertindo tentando fazer o treco funcionar ^_^

Piga, que pelo visto vai ficar careca antes de mim, mostrando que não joga nada de Alex Kidd

Quando o jogo finalmente começou a rolar no telão, o dono do Barril 8000 provavelmente pensou que ia entrar um daqueles jogos bonitões, para atrair outros clientes. Porém, como vocês já devem estar imaginando, o que rolou foi a abertura dos quatro primeiros Phantasy Star, em toda aquela quadradice peculiar que nós, retrogamers, tanto amamos.

A conversa seguiu animada e civilizada  enquanto jogávamos vários títulos da coletânea de Mega Drive para o Playstation 2. Assistimos também à entrevista da “mãe” de Phantasy Star, Rieko Kodama, incluída na coletânea, embora tenha sido difícil ouvir alguma coisa porque todos nós estávamos gritando “gostosa!”.

Essa mulher é minha ídola, quem disser que ela é feia vai apanhar!

Houve uma breve interrupção na paz reinante quando um dos pratos de batata-frita acabou e a turma percebeu que eu e o Wren estávamos comendo o outro prato sozinhos. Alguns hematomas depois, e com a quebra do recorde carioca de maior quantidade de batatas empilhadas em um único palito (pelas mãos do boca-nervosa Piga, que acabou com o segundo prato com pouco mais de três palitadas), a nerdice voltou com tudo.

Foi uma tarde muito divertida. A turma toda é muito simpática, e não faltaram risadas e causos inusitados. Deu vontade de virar a noite lá naquele bate-papo doido, e espero que ainda venham muitos encontros por aí! Valeu, senhores!

UPDATE: tem um vídeo também!

About Orakio Rob, "O Gagá"

Dono do império corporativo Gagá Games, o velho Gagá adora falar sobre si mesmo em terceira pessoa. E sim, é ele mesmo que está escrevendo este texto.