bann-cruzada_master_systemPois é, molecada, hoje estou encerrando minha infame cruzada Master System, na qual eu me propus a jogar TODOS os jogos de Master System, mais ou menos em ordem alfabética. Vou falar sobre alguns jogos que eu pulei, e encerrar em grande estilo, tratando de um jogo inacreditável que eu ainda não tinha jogado no console.

Pulei vários jogos de pistola, porque o Dingoo não os rodava. Peguei para jogar no PC mesmo, com o Kega Fusion que tem opção para simular a pistola. Antes que alguém pergunte, eu detesto o Meka, acho a interface dele horrorosa. O Dingoo também não rodou uma meia dúzia de jogos, incluindo alguns da Tectoy. Vamos começar por eles?

Castelo Rá-Tim-Bum até que me surpreendeu. Eu esperava um desastre completo, mas só encontrei meio desastre 🙂 O jogo tem umas fases criativas, saca aquele lance de fazer o personagem encolher e escalar até as persianas da casa? Pois é, interessante, tem até alguns momentos engenhosos. O problema, como de costume, é a jogabilidade. Mas os gráficos são razoáveis, achei simpático.

Já o jogo do Sítio do Pica-Pau Amarelo foi uma experiência dolorosa… dolorosa porque eu me forcei a jogar para ir pelo menos até a terceira fase. Nossa, que coisa sofrível, os controles são um desastre. Pior que os personagens são até bem desenhados.

cosmicspacehead-000
"Conversando" com um monstro em Cosmic Spacehead

Cosmic Spacehead também é um joguinho danado de curioso. Pensei que King’s Quest fosse o único adventure de Master System, mas me enganei. Felizmente, o jogo é bem mais fácil e tem passagens bem divertidas (tipo quando você escolhe “usar” o cara do setor de passaportes e o jogo diz que não dá para usar o cara porque ele é incorruptível). Vale uma jogadinha.

Eu também tinha pulado o port de Earthworm Jim. Saiu para o Master System só aqui no Brasil, a Tectoy lançou. Tem versão quase idêntica para o GameGear, só que no portátil a animação não flui tão bem. Partindo do princípio de que quem está jogando o do Master joga porque não pode jogar o de SNES, o jogo não se sai tão mal assim.

Dos jogos de pistola, a maior surpresa foi Space Gun. Joguinho de tiro com ambientação de ficção científica, parece que você está no meio de um filme da série “Alien”. A música dá um climinha de suspense supimpa (gostaram dessa? “Supimpa!”) e ainda rolam umas ceninhas com bons gráficos entre as fases. Destaque para a ótima arte da abertura e para a sangrenta tela do Game Over (fotos abaixo).

spacegun-aberturaspacegun-gameover

Wanted também é um joguinho divertido, aquele clima de velho oeste é sempre legal. A fase em que os bandidos vêm a cavalo deve ser muito divertida com a pistola, pena que não tive a oportunidade de jogar este aqui com ela. Gangster Town, por outro lado, eu joguei MUITO quando era moleque. Com dois jogadores então, é um estouro.

Um momento mágico foi jogar Spy vs Spy. Eu cresci lendo a MAD, que com o apoio de uns livrinhos do Garfield ajudou a formar meu caráter 🙂 e adorava as histórias dos espiões rivais que saíam na revista. Eu olhava o jogo no folheto de jogos do Master System e morria de vontade de jogar… joguei e não me decepcionei: você deixa armadilhas nos móveis, luta com o espião adversário… é tudo muito divertido, e o jogo não é tão simples quanto parece ser. Você tem que juntar cinco itens por fase, mas só pode carregar um. O lance é achar a bolsa, pois dentro dela você leva os outros. Mas claro, se você achar a bolsa, o outro espião vai caçar você para obter a bolsa na marra! Muito interessante.

Mas vamos fechar a cruzada com chave de ouro. Alguém puxou minha orelha outro dia porque eu pulei Shadow Dancer. E o sujeito tinha razão em puxar: que jogo! Gráficos excelentes, com personagens grandões, difícil que nem um cruz-credo, ótima jogabilidade… daqueles joguinhos que você tem que insistir bastante para zerar, tem que memorizar as fases… adorei. Incrível como o jogo faz bonito diante do arcade (esta versão é baseada na original para arcade, ao contrário da do Mega Drive). Nos últimos anos do Master System, os programadores realmente aprenderam a usar o poder do console, coisa fina mesmo. Chega a ser triste saber que um console capaz de fazer um jogo desse calibre tenha fracassado tão miseravelmente no Japão e nos Estados Unidos.

shadowdancer-msO ninja, assim como nós, ajoelha em reverência ao poder do velho Master System e despede-se, sabendo que um dia vai voltar

Bom, felizmente por aqui a história foi bem diferente, e o Master System fez um enorme e merecido sucesso. Eu joguei bastante coisa do console na época, mas fazer esta cruzada não só me trouxe de volta ótimas lembranças como também me fez conhecer excelentes jogos que me escaparam naqueles tempos. Acho que até hoje eu não tinha tido a dimensão da qualidade do console de 8 bits da Sega. Que bom que quando o assunto é videogame a gente pode “voltar no tempo” e tapar alguns buracos da nossa vida, não é mesmo?

À turma que acompanhou a cruzada, e especialmente aos que comentaram e contribuíram com opiniões e informações, eu agradeço. A cruzada Master System termina hoje, mas quem sabe se o velho Gagá ainda não tem um coelho para tirar de sua cartola?

Cruzada Master System: o fim… ou o começo?
Tagged on:         

37 thoughts on “Cruzada Master System: o fim… ou o começo?

  • 26/02/2010 at 8:10 am
    Permalink

    Vc tinha pulado Shadow Dancer ???? *SLAPT*
    Apesar de ser mais difícil que meter em pé na rede e o ninja vestir um pijamão, o jogo é muito bonito e rivaliza até hoje com muita coisa dos 8 bits.
    Fiquei curioso nesse Spy vs. Spy, parece ser bem divertido. Eu lembro que sempre via na locadora, mas nunca aluguei…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 8:16 am
    Permalink

    Felicidades por terminar la cruzada.

    Aunque te ha dado momentos de sufrimiento como con el Pica-pau, por lo menos has descubierto también bastante joyitas de la consola y nos las has descubierto también a todos. 🙂

    Ahora a curarte las heridas que te han causado esta cruzada. 😉

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 8:25 am
    Permalink

    Shadow Dancer de Master é uma gratíssima surpresa mesmo. O jogo é sensacional, uma transcrição muito bem feita do fliperama.

    Em compensação, Cyber Shinobi dói só de lembrar…

    Space Gun eu joguei muito em emulador (acho que nem saiu por aqui via Tec Toy), é MUITO bom, talvez o mais bem cuidado jogo de pistola do Master.

    Já os jogos da Tec Toy… É aquela coisa, a empresa era competente na hora de programar a parte visual do jogo (vide os dois jogos citados acima, bem como Street Fighter II), mas em jogabilidade, penava MUITO, seja por falta de capacidade do console (SF II), seja por incompetência mesmo (Castelo Rá-Tim-Bum e Pica-Pau). Pra não mencionar o malfadado 20 em 1, em que nem os gráficos escapam, hehe.

    Abraços!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 9:03 am
    Permalink

    Spy vs. Spy é muito bom e pega bem o clima das tirinhas da MAD!

    E esse Space Gun… hummm, sangue! Nunca fui fã de jogos de pistola, exceto pelo Lethal Enforces, mas esse Goro alienígena espancando o herói até a morte me de vontade de jogar!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 9:24 am
    Permalink

    Esse space gun eu não conhecia, parece muito legal!

    Agora, “ou o começo”? We present you a new quest? Pelo visto teremos uma cruzada de Game gear? Seria uma boa idéia pelo menos, tem muito jogo legal para o portátil tb. Os jogos da série Shinning Force no Game Gear são maravilhosos!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 9:35 am
    Permalink

    Parabéns Gagá. Que tal iniciar uma cruzada agora sobre o nes ou mesmo o snes? Aí sim iria dar vontade de chorar… (e vc iria evitar um numero grande de chibatadas qndo vc fizer suas esperadas confissões do “pecados gamísticos”)… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. hahaahhaahhha.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 9:57 am
    Permalink

    Foi muito bom acompanhar a sua saga no Master System! Relembrar games que marcaram a nossa infância e conhecer “novos” games foi bem legal mesmo! Valew mais uma vez Gagá, por porporcionar isso pra gente… 😀

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 10:08 am
    Permalink

    Gente, nunca pensei que o Gagá
    faria tanta questão da Pistola.
    Tô falando.

    Brincadeiras a parte, adorei essa jornada e como você disse
    tapou muitos buracos nas vidas de muita gente sobre o Master System.
    Só me resta uma dúvida:

    Você realmente jogou todos os jogos que estavam disponíveis?

    Abraço.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 11:29 am
    Permalink

    @Cosmão, o “Velho Piadista”
    Pois é, fiquei super impressionado com o jogo. Quando vi as fotos, pensei: para ter gráficos assim, a movimentação deve ser uma meleca. Que nada… belezinha de jogo.

    @JuMaFaS
    É, aquele jogo do Pica Pau foi um momento difícil 🙂 O jogo do Sítio do Pica Pau amarelo pelo menos tem gráficos bonitos. O Walter Lantz deve ter se revirado no túmulo. Aliás, vale uma leitura da seção “A era do Pica Pau” aqui, é impagável:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Walter_Lantz

    @Beren Erchamion
    Nem me fale no Cyber Shinobi, eu falei (mal) dele numa edição anterior da cruzada… desastre total.

    @Adinan
    ** Mistério… **

    @GLStoque
    Joguei todos os jogos sim, até uns não licenciados. Não zerei todos, mas joguei o suficiente para conhece-los bem. Não foram só jogadinhas de cinco minutos.

    Fico feliz que todos tenham gostado, eu também me diverti um bocado fazendo esse negócio. Pretendo repetir a dose, mas ainda estou escolhendo o alvo da cruzada.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 1:12 pm
    Permalink

    Shadow Dancer… no outro post, eu tive medo que vc não tivesse jogado esse clássico. Temor mesmo, por isso tinha feito questão em lembrar. Mas não foi uma bronca não, só um lembrete hehehe

    Só pra reforçar minha opinião: Shadow Dancer possui o jogo com o melhor gráfico num sistema 8 bits. Não conheço outro que rivalize nesse quesito. Realmente o jogo é difícil e a gente tem que decorar as fases e as posições dos inimigos, mas dá prazer em fazer final. Pena que são só 4 fases.

    Achei ótima essa idéia da Cruzada, também tive um master mas só jogava os jogos que as locadoras tinham, ou seja a gente dependia muito do gosto deles. Vou fazer uma Cruzada pessoal no master, aliás já comecei com Phantasy Star que joguei até terminar.

    Parabéns Gagá!!!! 😀

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 2:11 pm
    Permalink

    Sobre emuladores pra Master System, minha sugestão pra galera (pra quem não conhece) é o FreezeSMS: além dos jogos rodarem perfeitamente, configuração fácil de joysticks, el tem também uma interface de encher os olhos de lágrimas. Isso porque ele te uma função de fazer o download de informações dos jogos, que incluem capas, mini-reviews, fotos in gameplay, história do jogo, instruções, dicas, códigos e detonados!!!! Mas os jogos devem ter os nomes inalterados, senão não rola.

    Abraços!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 6:27 pm
    Permalink

    Em primeiro lugar, parabéns pela empreitada. É uma pena que a Tectoy insiste em vender o Master System e o Megadrive no Brasil a preço de PSOne, pois eu sei de gente que adoraria por as mãos em um ou outro.

    Há alguns anos atrás, baixei todas as roms de Megadrive (meu console favorito), e me dediquei a testar todas e separá-las em pastas por categoria (ação, aventura, corrida, etc.), mas não posso dizer que “joguei” todas, como o Gagá, pois alguns jogos eram tão ruins que eu não aguentei nem a primeira fase.

    Mesmo assim, gostaria de ver uma nova cruzada também.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 7:24 pm
    Permalink

    Vamos jogar Cyber Shinobi então, Gaga? Hehehehehe
    Estou curioso pela nova cruzada, sugiro um game com poucos jogos como o GameBoy/GameBoy color (mal).
    Inreressante é pensar que muitos jogos da cruzada, desde a primeira parte até agora não foram lançads só para SMS, Shadow Dancer, Spy vs Spy existem para Amiga e Cmmodore 64.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/02/2010 at 8:22 pm
    Permalink

    Elielson :
    Sobre emuladores pra Master System, minha sugestão pra galera (pra quem não conhece) é o FreezeSMS: além dos jogos rodarem perfeitamente, configuração fácil de joysticks, el tem também uma interface de encher os olhos de lágrimas. Isso porque ele te uma função de fazer o download de informações dos jogos, que incluem capas, mini-reviews, fotos in gameplay, história do jogo, instruções, dicas, códigos e detonados!!!! Mas os jogos devem ter os nomes inalterados, senão não rola.
    Abraços!

    Roda bem a Light Phaser?

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/02/2010 at 9:42 pm
    Permalink

    Parafraseando o senhor mesmo Gagá, ainda bem que correu atrás do prejuízo com Shadow Dancer, senão eu teria que apagar você da minha lista do twitter.

    Falando sério agora, jogue a versão de Mega Drive se você gostou da de Master System. Você vai se emocionar com o quão bom é esse jogo. Destaque para as músicas e para o Yamato!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 06/05/2010 at 10:27 pm
    Permalink

    Gagá, que cruzada maneira! Li todos os posts e identifiquei alguns dos meus jogos prefiridos do emu antigo emulador para PSX. Cara, o blog é o melhor! Você é o “Mestre Retrô-Gamer”.
    Tenho um blog de jogos do Ps2 para trás: SUPER BLOG DO FELIPÃO

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 09/06/2010 at 3:55 pm
    Permalink

    Não tinha lido este parágrafo, desculpe…

    Mas o Shinobi não é lá essa maravilha (como o R-Type)

    O R-Type ficou graficamente identico ao arcade, de som então… ficou até melhor.

    Seu site já está nos meus favoritos, leitura obrigatória, parabéns pelo ótimo serviço

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 12/07/2010 at 2:11 am
    Permalink

    Congratulações pelo fechamento Cruzada, e obrigado
    por tantas boas recordações que me proporcinaram esses
    divertidos e nostalgicos posts!

    Seu site já está nos meus favoritos, leitura obrigatória, parabéns pelo ótimo serviço [2]

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/08/2010 at 8:48 am
    Permalink

    Pra mim tu não fechou a cruzada não…

    Não jogou vários legais:

    The Terminator – A versão Mega Drive é superior, mas dá pro gasto.
    The Lucky Dime Caper (Pato Donald) – Crássico!
    Zillion 1 – Para se jogar com papel e caneta do lado! (obrigatoriamente)
    Zillion 2 (Tri Formation) – Melhor jogo plataforma do console.
    Rocky – Tu não jogou Rocky!!!! Derrota o Drago, quero ver! A manha da época era usar o Rapid Fire nos treinamentos!
    World Grand Prix – Nada como perder a tarde criando uma pista para correr depois.
    Vigilante – Crássico
    Galaxy Force – Nooooosssa!!! Eu lembro de jogar no fliperama e em casa! Vício total!
    The Ninja – Esse não sussegamos em casa até fechar. Excelente!
    Dynamite Dux – Quem nunca desperdiçou 35 minutos de sua vida para fechar ele na primeira jogada?
    Aztec Adventure – Quer um jogo melhor do que aquele em que tu suborna os inimigos para serem teus aliados?
    Cloud Master – Outro jogo que o Rapid Fire era obrigatório.
    Double Dragon – Isso é OBRIGATÓRIO no Master System! Não se pode esquecer de dar trinta pulos no começo da última fase sem sair do lugar. rs
    Altered Beast – Bola fora esquecer esse, heim?
    RC Grand Prix – Antepassado do Micro Machines. Muito bom!

    Deve ter outros… mas não lembro.

    😛

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/08/2010 at 9:37 am
    Permalink

    @Orakio Rob, “O Gagá”
    Nem fala… Lá em casa foi a mesma coisa… Eu “ganhei” 4 cartuchos em toda a minha tragetória de Master System: Aztec Adventure (ótima compra), Golden Axe (que apesar de ser curto TODO MUNDO queria jogar, então eu sempre emprestava em troca de outro legal), o Phantasy Star (presente de um tio viciado em Hang On e que queria nos dar um “agrado”), e o último foi o maledito do Dinamite Dux…
    Como ninguém tinha por aqui todo mundo queria trocar tb… Mas em menos de 24h todo mundo vinha correndo para destrocar. ehehe

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 18/03/2011 at 1:41 pm
    Permalink

    gosto muito dessa época de ouro em que eu vi sega vs nintendo…gostava muito dos produtos da tectoy na época e considero muito o master system que tanto joguei out run, super monaco gp, alex kid in myracle world, jogos de verão e outros na vida!!!!saudades da época dos cartuchos e ainda bem que existem sites como este aqui onde o velho e bom gagá ainda se preocupa em lembrar clássicos como este aqui…obrigado por existir gagá!!!!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *