bann-starflight

Eu prometi revelações, não foi? Então vamos às revelações!

Fui até as coordenadas suspeitas e topei com a nave desses agradáveis robozinhos que vocês veem aí no banner. Tentei fazer umas perguntas, e eles só diziam que não iam responder. Mas aí, o cara começou a falar e a me fazer perguntas:

Starflight-mechans

Nós somos os Mechan 9. Vocês estão atrasados, não estávamos programados para essa eventualidade.

Nossos sensores indicam que sua embarcação é derivada da tecnologia do Império. Você confirma?

Yes baby!

Vocês são o grupo 9?

Aí eu lembrei da pista que peguei lá no acampamento da nave do império que deu xabú nos confins da galáxia, lembram?

Estávamos viajando para estabelecer o mundo-colônia Noah 9, chamado “Heaven”, quando a nave explodiu. Os mechans estão em fase de preparação código azul. Nossa chegada teria iniciado o código vermelho, e nós teríamos assumido de onde os mechans pararam.

Então, esses caras são os mechans, e pelo visto estão do nosso lado. Eles estavam nos esperando para estabelecer a colônia Noah 9, então eu respondo que sim, que somos o grupo 9. Eles dizem que Heaven aguarda, e perguntam se estou preparado. Sim! Aí vem uma pergunta maldosa: “Você serve a Layton”? Voltando lá à mensagem daquele planeta:

Acho que nossa nave foi sabotada pelos laytonites, malditos.

Uhm… não, eu não sirvo a Layton. Aí eles dizem que o banco de dados deles está aberto para nós. Ótimo! Eles contam altos babados, vou resumir.

A fama de preguiçoso e iletrado dos brasileiro já cruzou a galáxia.
A fama de preguiçoso e iletrado do brasileiro já cruzou a galáxia.

Os mechans deixaram a Terra em 3479. Foram enviados pelo Instituto (?) com a missão de patrulhar os oito setores nos arredores de um sistema onde ajudariam a estabelecer a colônia subterrânea “Heaven”, como parte do projeto Noah. O planeta precisava de toda uma preparação para ser habitável, acho que essa parte foi trabalho dos mechans. O grupo 9 (a nave que dançou, ou, segundo creem os Mechans, nós) continuaria a trabalhar quando os mechans concluíssem essa primeira etapa. Segundo nosso amigo mechan, o quarto planeta do tal sistema pode abrigar centenas de milhares de colonizadores, e espera por mim. Ótimo.

Ele menciona ataques frequentes dos Uhlek e dos Gazurtoids, e confirma que eles são aqueles polvos que eu encontrei ontem. E conta a história de uma raça miserável chamada spemin. Eles são uns zé manés: descobertos no sistema 82,148 em 2675, tinham pouca tecnologia. O império trabalhou duro para levar conhecimentos científicos a eles. Aí, em 2790, uma sociedade secreta dos spemins (a SSSS) atacou o império usando tecnologia que eles só tinham graças ao próprio Império! Anos depois, os numloxes (seriam aqueles caras que falam com números?) e os phlegmaks atacaram o Império e outros povos, e os spemins pediram penico ao Império, que foi legal e ajudou. Mas ao fim dos ataques, os spemins tornaram a atacar o Império. Anos depois, outro ataque, e os caras pedem penico de novo, mas o império diz “NO, BABY!”, o que leva os spemins a se aliarem aos gazurtoids. Malditos!

Cara, too much information… amanhã posto o resto!

Diário de bordo espacial: Starflight, 20091029T
Tags:             

2 ideias sobre “Diário de bordo espacial: Starflight, 20091029T

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *