Retornando com Landstalker, acabei de salvar o prefeito de Ryuma e seus “assessores” das garras de um enorme cavaleiro de prata e voltei até a cidade para receber os parabéns, mas consegui algo muito mais valioso do que isso: o passe para Mercator! Lembram que os dois guardas não me deixavam passar do portão da entrada? Agora vão ter que engolir meu passe, seus malditos!!

Antes de sair de Ryuma, fui falar com o povo local pra ver se ganhava mais algum item e resolvi ir até a loja. Agora que o vendedor voltou, aproveitei pra comprar o LIFE STOCK dali (300 mangos) e um detox grass, que talvez sirva pra tirar envenenamento. As duas estátuas eu já tenho e, como nem sei pra que serve ainda, não vou gastar a grana com isso. Compras feitas, dei uma descansada no INN e parti para Mercator!

mais um ponto de energia pro bolso!

Cheguei aos portões de Mercator e os dois bundões ali ainda quiseram me roubar 20 mangos, alegando que existe uma taxa além do passe. Respondi NÃO e consegui passar, sendo xingado de miserável pra baixo, mas consegui. Eles que vão trabalhar, vagabundos! Enfim, após todo esse stress, finalmente estou em Mercator e posso lhes dizer: que cidade ENORME! Várias casas, lugares pra explorar e uma loja em particular com um novo item para armadura de Nigel (480 pilas, no entanto).

pedintes, sempre com o mesmo papo….

Conversando com os moradores, descobri que o tal Duke Mercator, fundador da cidade, anda sendo manipulado por um mago que vive ao sul dali. O mago parece estar arracando todas as economias do prefeito, o que consequentemente aumentam as taxas cobradas dos moradores locais. Em uma das casas, apenas membros podem ter a chance de conversar com uma tal de Madame Yard, que por sinal deve ser alguém importante. Ali na recepção existem pessoas que vieram de longe só pra poder ver a tal madame…. Contudo, ainda não descobri como posso ser membro pra poder participar.

Na segunda área da cidade, existe um local onde dá pra ganhar uma boa grana. O lance é jogar uma bola do outro lado de um balcão, fazendo-a cair sobre uma das 3 plataformas móveis. Quanto mais rápida a plataforma, maior o prêmio, sendo que o máximo são 400 golds! Gastando apenas 50 pra participar, basta achar o local correto onde jogar a bola e ficar rico! Dentro do lugar também há um LIFE STOCK no baú.

fazer uma graninha é sempre muito bom

Acho que já mencionei que Mercator é enorme. Revirei a cidade em busca de novos rumos e encontrei até um porto nas regiões mais baixas, mas não me deixaram ir longe ali. A entrada do castelo também está fechada por guardas que me impediram de entrar sem ser convidado pelo Duke. Encontrei uma espécie de Dojo onde um velhote me desafiou para enfrentar diversos monstros. A turma de inimigos é grande, o velhote desiste lá pela sexta wave e me entrega o Pawn Ticket, que arranca toda minha energia e converte para dinheiro, algo que provavelmente seria mais útil eu ter usado perto do final, onde a quantidade de energia seria maior…

Em uma das casas, uma velhinha me pede para ajudá-la com os vasos bagunçados no segundo andar. O negócio é que, mesmo ajudando (e ganhando dois míseros mangos por isso), ela volta a bagunçar tudo. Só que aqui eu consegui um LIFE STOCK pela insistência: na terceira vez que arrumei, apareceu um baú com o item no primeiro andar! Já vi que insistir em algumas coisas é necessário nesse jogo…

Já estava quase desistindo quando encontrei uma rota na primeira tela da cidade, ao norte, que me levou até uma mulher escondida entre as árvores. Conversei com ela e vi dois soldados saírem do castelo e comentarem sobre a tal Madame Yard. Após os dois descerem, resolvi segui-los até a casa da Madame. Alguma coisa me diz que essa Madame Yard deve ser uma cafetona de primeira… Homens fazendo fila para conseguir entrar, apenas membros tem o direito de conversar com ela, muitos curiosos ao redor querendo saber o que acontece lá, homens que já foram até lá dizem ser algo muito bom e relaxante…

Cheguei lá e tinha uma meninha na porta dizendo que o trabalho de sua mãe já estava quase terminando por hoje…. e nada das duas seguranças me deixar subir as escadas! Uma delas inclusive me pediu para ir até a vidente, no começo da cidade, pois eu teria uma surpresa lá. Fui até a vidente, ela veio com um papo que me deixou mais curioso ainda:

– Hehe, eu sei, todos os garotos da sua idade morreriam para poder entrar lá… Então, vou atender seus pedidos!!

E começou a falar um palavreado bizarro! A mulher me transformou em outra pessoa mais velha, um carinha muito parecido com Pockets, aquele cabeludo caçador de tesouros que conheci nas redondezas da Gumi Village.

Ok, se a mulher prometeu que agora eu posso entrar, corri para lá! Cheguei e fui falar com o atendente, que me disse o seguinte:

– Sua primeira vez aqui? Pois bem, para poder usufruir de nossos trabalhos, a quantia para se tornar membro é de 5 mil gold, mas, como é a primeira vez, oferecemos uma visita grátis como cortesia, assim você poderá se decidir se quer ou não se tornar membro.

Logo uma das seguranças do local se aproximou e me pediu para segui-la. Subi as escadas e me dirigi ao quarto por onde ela entrou. A moça ia começar a fazer alguma coisa quando Friday surgiu e começou a xingar e bater em Nigel…

ô mente poluída hahahahaha

Linda, a atendente, tratou de desfazer o mal entendido, dizendo que aquilo ali era uma…. ESCOLA DE BALÉ!!! Mas não uma escola comum, é uma espécie de estúdio onde as pessoas vão para relaxar os músculos sob tensão do dia a dia. Madame Yard desenvolveu uma técnica que restaura e relaxa os músculos, mas que é muito pesada para crianças e adolescentes, por isso a exigência de apenas adultos no lugar.

E eu achando que ia me dar bem…. Enfim, Friday pediu desculpas e sumiu do lugar. E Nigel ficou na mão, literalmente…

Ao sair do local, o mesmo cavaleiro que eu vi lá fora conversando estava saindo também. Com medo de ser denunciado (afinal, era pro sujeito estar TRABALHANDO), ele me empurrou pra um dos quartos e tentou me atacar. Após levar um sopapo de Nigel, ele desistiu e começou a implorar para não ser delatado. Prometeu inclusive arrumar um jeito de Nigel poder entrar livremente no castelo, coisa que vou checar assim que sair daqui.

Antes de seguir ao castelo, fui até a loja na primeira tela da cidade comprar a armadura nova por 480 golds. Entrei numa boa no castelo e fui direto até o Duke. O homem por trás da enorme cidade de Mercator, além de uma pessoa muito querida pela população, se mostrou um ótimo espadachim. Ao meu lado, contudo, estavam mais dois guerreiros recebendo as honras: Dexter, outro espadachim cuja reputação chamou a atenção de muita gente e Zak, um homem-dragão vindo direto de Drakkonia, onde é tido como um guerreiro exemplar e caçador de recompensas. Duke tem um plano para nós, mas parece que vai revelar apenas em um jantar, que será oferecido mais tarde.

Duke Mercator dando as boas vindas ao trio de guerreiros

Na próxima parte eu conto os planos de Duke, que me parecem envolver o tal mago que anda manipulando o nobre guerreiro de Mercator.

Diário de Bordo: Landstalker, parte 6
Tags:             

5 ideias sobre “Diário de Bordo: Landstalker, parte 6

  • 24/10/2011 em 5:04 pm
    Permalink

    AH, DESISTO!!

    não sei como organizar os vasos dessa velha futriqueira. aff, tô quase uma hora nessa casa, e nada de Life Stock.e esse peito de ferro nessa tal loja, procurei que só e não achei.

    esse jogo ta de sacanagem comigo, só pode…

    e essa cidade, Mercator é grande e confusa. é mais fácil se perder aqui do que andar na Avenida Paulista de olhos vendados. depois de ficar mais perdido do que turista na 25 de março em véspera de natal, eu finalmente achei a menina que faz e história seguir e eu ir para o castelo. e pô Cosmão, seja um pouquinho mais detalhista nas dicas, por favor.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/10/2011 em 7:01 pm
    Permalink

    Olá a todos, meu nome é Gabriel, tenho 15 anos, e não sei porque, mas gosto bastante de jogar os games antigos em maioria sobre os quais vocês falam aqui. Eu juro de pé junto que prefiro os jogos antigos do que os a ultima geração (com algumas exceções). Realmente achei o blog muito interessante, mas tinha uma espécie de “vergonha” ao postar alguma coisa visto que é um blog para “gente velha”, mas logo senti aquela dorzinha nas costas, e fiz meu primeiro comment, :D.
    Bom, o meu objetivo aqui é jogar varios RPG’s que eu estou devendo (eu sou um retrogamer iniciante ainda, lol), mas ja joguei classicos como Chrono Trigger, Lufia I e II, The Legend of Zelda (MM, OoT, ALTTP, MC), Earth Bound (pretendo fazer um tipo de “Cruzada” pessoal), e é claro, deixando de lado alguns RPG’s, Super Mario World, Golden Axe (I e Revenge of Death Adder), Sonic (I e III & Knuckles), Altered Beast, etc etc (eu sei, sou um seguista). O diario de bordo do “Landstaker” está muito bom! Eu acompanhei o do Lufia II que você tinha criado antes, e fiquei bem nostalgico com tudo aquilo, é como se estivesse a minha “aventura” por escrito!
    Bom, muito obrigado por me ceder este pequeno espaço no qual eu pude me expressar, até mais galera!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/10/2011 em 7:26 pm
    Permalink

    @leandro(leon belmont) alves

    Organizar os vasos da velha é chato mesmo, é preciso por todos nas prateleiras lado a lado, inclusive no armário ao fundo. Depois de fazer isso umas três ou quatro vezes seguidas, o LIFE STOCK aparece no andar de baixo.

    Quanto à Mercator, é uma cidade incrivelmente animada. Tem muita coisa ali escondida, mas eu dividiria ela em quatro partes principais:
    – a tela de entrada, com a loja;
    – a tela do centro, com o caminho até o castelo de Duke e o acesso ao porto;
    – o castelo de Duke (que é enorme, diga-se de passagem);
    – e o porto, onde existem algumas lojas também (inclusive uma com um Massan vendendo Eke-Ekes);

    Prometo ser mais detalhista nas próximas partes 😀

    @Gabriel

    Obrigado por acompanhar os Diários, Gabriel. Caso lhe interesse, Earth Bound está sendo detonado em outro blog que participo, o OldGamesFTW, por um colega meu. É um joguinho bem simpático e diferente.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *