Estátua!

Capítulo 14 — A cidade das estátuas de pedra

Voltando de Dalsis para Baltia, Garett e seu exército descobrem uma cidade arruinada. Eles não encontram sinais de vida nela, apenas estátuas de pedra espalhadas por todo lado.

Para vencer: Derrotar totalmente o inimigo
Para perder: Morte de Garett ou transformação dele em estátua.

Carleon, o exército de um homem só
Carleon, o exército de um homem só

Esta fase não parece tão complicada, mas tem uma pegadinha: os basílicos podem transformar seus comandantes em pedra — e foi isso que fizeram com os habitantes da cidade. Se transformarem o Garett, babau!

Há três basílicos ao sul, além de umas gelecas e formigas demoníacas ao norte. Dividi o exército em dois: mandei o Carleon e o Bayard, que estão meio atrasados em EXP, para o norte, onde vão enfrentar SOZINHOS todos os monstros do pedaço. O resto do grupo cuida dos basílicos ao sul.

No norte correu tudo bem. Carleon se entocou numa floresta próxima às gelecas. Elas logo o cercaram, mas além de não serem muito fortes, Carleon tinha um bônus por estar na floresta. Foi um massacre lento e certeiro. As formigas assassinas também dançaram. Carleon levou vários turnos para acabar com o inimigo, mas nunca esteve ameaçado e subiu dois níveis! Com Bayard, um pouco mais ao leste, a história não foi diferente. Ele ainda deixou uns imigos enfraquecidos para a Mina ganhar um pouco de EXP também. Note que eu praticamente não trouxe tropas para esta batalha, já que os inimigos aparentemente são muito fortes para elas. Esse negócio de usar poucas tropas está me parecendo interessante.

"Ok, turma, zerinho ou um para ver quem vai lá enfrentar essa coisa"
"Ok, turma, zerinho ou um para ver quem vai lá enfrentar essa coisa"

No sul o bicho pegou. Como os basílicos podem transformar Garett em pedra, a qualquer momento uma batalha aparentemente ganha pode ser perdida. O truque é SEMPRE deixar os comandantes basílicos com pelo menos 7 de HP. Assim eles passam o turno se recuperando. Para isso, eu desloquei o Garret para o leste para cuidar de uma leva de inimigos. Os outros, que estava ao sul e a oeste, estavam próximos o suficiente uns dos outros para que a magia Fireball de Calais atingisse a ambos os comandante, garantindo que eles sofressem danos em todos os turnos. Assim ganhei tempo, e deu para o Garret cuidar da turma do leste e vir dar uma força para dar cabo dos bichinhos. Claro que Thorne e Sabra também ajudaram bastante a oeste.

A batalha em si não foi difícil, o negócio é só ficar esperto com os basílicos. Se tiver problemas, você pode recorrer a um truque… Lance, o guerreiro encrenqueiro, está transformado em pedra ao norte. Se você for até um baú existente no cenário na parte norte, Lance volta ao normal e dá uma ajuda, mas você não vai jogar os pontos de experiência fora desse jeito, vai? Ao fim da batalha, Lance volta ao normal de qualquer jeito e se une ao grupo, embora meio contrariado.

Diário de bordo: Langrisser, 31/03/2009
Tagged on:                     

One thought on “Diário de bordo: Langrisser, 31/03/2009

  • 10/06/2011 at 2:34 pm
    Permalink

    essa batalha é simples…se não fosse pelos malditos basilisticos.

    comecei mandando Mina e Calais por cima, já que as lesmas vinham vindo.e o resto da galera ia enfrentar as formigas e os basilisticos. ouvindo o conselho do Gagá, fui com poucas tropas. só enchi de guarda as tropas das feiticeiras. Mina se empolgou novamente e só foi enfrentar algumas gosmas para ela se “Digivolver” para “BISPAMINAMON”. facilmente ela liquidou o primeiro exercito de gosmas. mas a partir daí a coisa ficou preta… ou melhor dizendo,ficou cinza. Garret liquidou um dos basilisticos, mas outro deles pegou o panaca do Thorne e o tornou ele em pedra. com medo que Garret fosse o próximo,mandei todo mundo fugir. e como desgraça é pouca coisa, ainda tinha o maldito formigueiro pra matar. pra minha sorte Sabra liquidava sozinha uma penca daqueles insetos. mas o formigueiro do lado direito ia massacrar Calais e Mina se eu não me movesse logo e ainda tinha aqueles bichos malditos. Tiberion, muito cabra macho se ofereceu para matar um dos basilisticos e sozinho massacrou o comandante daqueles malditos.^^

    mas ele pagou um alto preço…ele também se tornou pedra. aí eu fiquei fulo(momento de vingança)…ninguém petrifica o Tiberion e sai limpo, eu gritei: EU VOU MATAAAR!! tive que esperar os bichos do basilisticos darem uma brecha na defesa para Garret vingar Tiberion e ZÁÁÁÁSSSHHH! monstro eliminado. das formigas deixei o Bayard e a Sabra cuidarem deles e as geléias…nem preciso comentar né?^^

    que venha os lobisomens….

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *