Vamos pegar esses fujões!

Capítulo 8 — O novo ataque

Depois de falhar no ataque a Anzel, o inimigo bate em retirada. Garret ordena no mesmo instante um novo ataque para acabar com ele.

A idéia aqui é acabar com o inimigo antes que ele fuja, e ele tenta mesmo. Esta é uma ótima batalha para ganhar níveis, pois não é muito difícil. Para vocês terem uma idéia, aqui eu promovi Mina a Priestess, Sabra, Bayard e Tiberon a Knights… só que o Tiberon morreu logo depois 🙂

Eu fiquei pensando se valia a pena refazer a batalha por causa do Tiberon, mas andei lendo por aí que ele não vai ser muito útil na segunda metade do jogo, então estou me lixando para ele. Acho que vai entrar mais comandante no grupo, e ele vai acabar sobrando mesmo. Fora que ele tem um baita cheiro de peixe… 🙂

langrisser_291 langrisser_296

(fotos: à esquerda, Garret dando cabo de uma tropa inteira de arqueiros. À direita, a morte de Tiberon)

Um dos maiores problemas do meu grupo é o Thorne. Ele é meio lesado, tá fraco… mas aqui eu finalmente o levei até o nível 9, graças a uma pequena reviravolta na batalha. Eu explico…

Fui matando os soldados primeiro para depois matar os comandantes, mas de repente o Lance chegou pelo outro lado com reforços e eu senti que a coisa ia ficar preta. Mandei meus comandantes cercarem os dois comandantes inimigos (tirando o Lance) que faltavam e joguei os soldados para a esquerda, fazendo uma “barricada” (ou seja, eles estavam servindo como meros sacos de batata impedindo que os soldados do Lance atacassem meus comandantes enquanto eles fechavam a batalha). Como o Thorne estava fraco demais para enfrentar comandantes eu mandei ele para a barricada ganhar uns níveis.

langrisser_321
"Ê, matei todo mundo!!"

Bom, acontece que esqueci de dar ordens a alguns soldados num determinado turno, e quando mandei encerrar o turno os soldados se mandaram da barricada e o Thorne ficou lá sozinho 🙂 Dá para imaginar o cara gritando “Voltem aqui, seus covardes!”

Thorne acabou cercado pelas tropas do Lance, e aumentou um nível quase inteiro num turno só 🙂 Ele foi sendo enfraquecido gradualmente, e eu fiquei rezando para que Lance em pessoa não o atacasse, pois seria o fim. Quando ele já estava quase morrendo eu mandei o Garret fechar a conta com o Chief Commander e pronto, batalha vencida.

Diário de bordo: Langrisser, 29/01/2009
Tagged on:                     

5 thoughts on “Diário de bordo: Langrisser, 29/01/2009

  • 30/01/2009 at 1:32 am
    Permalink

    E a idéia é essa mesmo, pra ganhar mais XP.
    Só acho um exagero vc ter feito todo mundo virar Knight. Vai ter mais um, e é melhor vc promovê-lo a Lord.
    Mas é apenas uma sugestão para facilitar…o jogo é derrotável com qualquer combinação.
    boa sorte!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/02/2009 at 1:02 pm
    Permalink

    @J.F. Souza
    Quanto a mim, eu fazia assim em Shining Force II. Matava todo mundo, dava algumas porradas no Líder do cenário (sem derrotá-lo) e voltava para a cidade. E começava tudo de novo até que os inimigos começassem a dar 1xp quando eram mortos. huahauahua Haja paciência. Em Langrisser isso era ainda mais indispensável já que não tinha essa mordomia de sair da batalha e voltar de novo (no primeiro não tenho certeza, mas no II tinha um código pelo menos).

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback: Gagá Games » Diário de bordo: Langrisser, 25/03/2009

  • 27/05/2011 at 10:32 am
    Permalink

    AAAAAAAAHH MULEKE! Garret virou rei nessa batalha e mandou todo mundo pro saco!!. Sabra virou Lord(Lady seria mais apropriado), Bayard tá quase lá, Calais ajudou um pouco a matar o cheif commander. o meu problema é Tiberion, Mina e Thorne.(aquele imbecil) eles não se encaixam em nenhuma batalha,vamos ver se nas proximas eles evoluem.. mas a batalha foi mel na chupeta. deu até dó dos cabras, mas fazer o que? guerra é guerra!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *