Olá amigos do Gagá Games! Aqui é o retrogamer André Breder trazendo até vocês mais uma edição do Recordar é envelhecer! Hoje vou lembrar de um verdadeiro clássico lançado para o inesquecível “Nintendinho” no ano de 1989: Batman. Tenham todos uma boa leitura e até a próxima!

Introdução:

batman2.png

Baseado no filme sobre o “homem-morcego” lançado no mesmo ano (1989), Batman trouxe ao NES uma difícil e “gótica” aventura. Assim como no filme, o vilão Coringa está ameaçando a paz de Gotham City e precisa ser detido antes que seja tarde demais.

Batman, o jogo, foi um sucesso no NES. É muito bem feito e bastante difícil. Um verdadeiro desafio até para os jogadores mais “hadcore” do NES! O herói é bom de briga e pode derrotar a maioria de seus inimigos com seus poderosos e rápidos socos, mas também tem a sua disposição três tipos de “bat-armas” que o ajudarão a passar pelas difíceis fases e chefões do jogo. É uma pena que não há como dar uma volta no bat-móvel, mas nem tudo pode ser perfeito mesmo.

Sobre o jogo:

Os gráficos são bons, e com cores mais escuras, dando um clima bem gótico ao jogo. Os cenários de fundo são cheios de detalhes e muito bem elaborados e desenhados. Os personagens também estão muito bem feitos e com uma animação perfeita.

batman3.png

Os efeitos sonoros são muito bons! Desde o som dos socos de Batman até as explosões, tudo está muito bem feito. As músicas são ótimas! Batman tem uma trilha sonora grudenta e com músicas bem legais! Destaque para a música da primeira fase do jogo e que se repete na última fase, uma canção que você ouve uma vez para não esquecer jamais!

Os controles funcionam muito bem. Os comandos saem bem rápidos e precisos. Batman além de pular, socar e fazer uso de suas “bat-armas”, também pode grudar nas superfícies laterais e pular logo em seguida, grudando novamente se houver outra superfície no caminho. Isso será necessário para se prosseguir nas diversas fases do jogo.

batman6.png

A dificuldade de Batman é extrema! As duas primeiras fases serão moleza, mas a partir da terceira, o jogador irá penar! As fases exigem grande agilidade com os controles e também um raciocínio rápido para passar pelos seus obstáculos e inimigos de forma precisa e sem perder energia, esta que será altamente necessária estar em boa quantidade quando o jogador tiver que encarar os chefes, que também enganam no início, quando são bem fáceis, e que ficam quase que impossíveis de serem vencidos nas últimas fases do jogo.

Conclusão

Batman é mais um clássico do NES que deu e ainda dá muitas dores de cabeça aos jogadores. Sua dificuldade é bem elevada, assim como o nível de diversão que ele proporciona!

Recordar é envelhecer: Batman (NES)
Tagged on:             

15 thoughts on “Recordar é envelhecer: Batman (NES)

  • 26/09/2009 at 12:31 am
    Permalink

    um fato inusitado aconteceu quando eu jogava Batman de NES no meu Phantom System… minha irmã menor, que era BEMMM menor na época e só fazia cagadas, passou correndo entre a TV e o Videogame… bem, o que existe entre a TV e o Videogame??? CABOS!

    Ela levou tudo junto com o joelho dela, até arrancou o controle da minha mão de tanto que o fio esticou, levantei berrando, foi aquela treta, mas o jogo não travou… deu um pau estranho, o batman FICOU INVENCÍVEL pro resto do jogo! Ae terminei né! irmazinha linda do meu coração! kkk

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/09/2009 at 6:30 pm
    Permalink

    Sabat

    Muitos podem achar que sua historia é mentira, mas eu tive um Dynacon (aqueles com entrada pra fita grande e pequena) quando eu dava um peteleco na fita jogando Pacman eu avançava uns 15 leveis, em outros jogos haviam outras anomalias também.

    Sobre o Batman, ele é muito bom, porém na época dele já existiam jogos que exploravam umpouco mais as palhetas de cores,(não que ele seja ruim).

    Uma ótima análise, gostei muito.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/09/2009 at 2:12 pm
    Permalink

    Rael B. Riolino :

    É um baita clássico! Eu adorava esse jogo!

    O do Mega Drive também é muito bom!!!

    Hoje, o Arkham Azylum também arrebenta!!! Poxa, batman sempre foi F#DA! =D

    Enquanto muitos super heróis, como Super-Man e Homem Aranha, tem na maioria das vezes jogos medíocres, no caso do Batman realmente a coisa é diferente, sendo que a maioria dos jogos do homem morcego que eu joguei eu curti.

    Fecker :

    Ótima análise André, esse jogo é demais mesmo, parabéns!!

    Obrigado Fecker! Fico feliz que tenha curtido a análise!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/09/2009 at 10:14 pm
    Permalink

    fernando turatti :

    o jogo eh bom msm, eu jah joguei :p
    mas eu nunca tive vontade de zerar(eu tinha uns 8 anos quando eu tinha um nintendinho… hj tenho14)

    Não teve vontade mesmo ou não conseguiu zerar? Não fique “envergonhado” de nunca ter terminado o Batman do NES, eu também curto o game pra caramba e nunca fui capaz de terminá-lo… ele é realmente “casca grossa”… muito, muito difícil!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 30/09/2009 at 1:19 pm
    Permalink

    Eu joguei Batman como louco com um amigo meu, foram meses de diversão. De fato, a música da primeira fase nunca saiu da minha cabeça. Acho os gráficos incríveis também, o uso de cores é fantástico para um jogo de NES.

    Hilários os comentários… eu até zerei o jogo, depois de muito trabalho, mas o meu maior problema foi numa fase em que você tem que subir escalando, quero dizer, quicando entre duas paredes no melhor estilo Ninja Gaiden. O problema é que eu não sabia que o Batman podia quicar nas paredes! Eu e meu amigo passamos vários dias presos naquela fase, pensando no que fazer! Por mero acaso, tipo um dedo escorregando no joystick, eu acabei fazendo o Batman quicar na parede, foi um momento de pura comoção! É, rapaz, naqueles tempos não tinha internet, era fogo…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback: Gagá Games » Recordar é envelhecer: Batman – Return of The Joker (NES)

  • Pingback: Gagá Games » De Volta para o passado… dos Video Games – Parte 18

  • Pingback: Batman NES « SobControllers - Cultura Gamer // Playstation 3, Xbox 360, Nintendo Wii, iPhone, Mac & PC

  • 09/07/2012 at 6:10 am
    Permalink

    O Batman do nes ficar invencível eu e meu irmão descobrimos por acaso depois de uma batida no videogame. Depois de muita pesquisa, tentativa e erro, descobrimos um modo certo de ativar a invencibilidade:
    colocar e tirar o controle do videogame rapidamente, tira-coloca, tira-coloca, obviamente segurando firme o videogame, até dar certo, se não me falha a memória, as barrinhas de energia do batman mudavam levemente de tom de cor. E agora era só descer a pancada em todos os inimigos, incluindo o Coringa. Isso funcionou num top game vg9000. Um verdadeiro game genie de pobre, mas que dava certo. Por falar em game genie, me lembro que uma vez visitei uma pessoa que tinha o game genie, e com ele colocou o código do super pulo do batman. Com este super pulo ele conseguia chegar em partes inacessíveis do jogo. Era muito estranho e gratificante ver um lugar em que o batman nunca conseguiria chegar com o pulo normal.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *