Olá amigos do Gagá Games! Aqui é o retrogamer André Breder trazendo para vocês mais uma edição do Recordar é envelhecer! O game que lembro desta vez é mais um grande clássico do NES: Mega Man 2, que foi lançado no longínquo ano de 1988! Tenham todos uma boa leitura e até a próxima!

Ainda bem que fez sucesso!

Mesmo o primeiro jogo da série Mega Man ter apresentado um sistema de jogo bem original e criativo, o seu sucesso não seria suficiente para que uma sequência fosse lançada quase que de forma imediata como ocorreu. O “segredo” por trás dessa façanha foi que o criador da série Keiji Inafune, que acreditava muito em seu trabalho, fez um “acordo” com a Capcom, onde a produtora investiria em mais um jogo do robozinho azul pelo menos, e na troca Inafune então trabalharia em outros projetos da empresa de forma simultânea.

Para felicidade da Capcom, e para todos os fãs de Mega Man espalhados pelo mundo, a continuação foi um estrondoso sucesso, superando em muito o êxito do jogo original! O próprio Keiji Inafune assume que caso Mega Man 2 não tivesse feito tal sucesso a série poderia ter sido cancelada de forma prematura.

O jogo em si apresentava tudo que havia dado certo no primeiro jogo, e conseguia inovar, trazendo novos tipos de habilidades que não só serveriam para derrotar os inimigos, como também auxiliar o jogador em certos pontos mais complicados das fases do jogo.

História

A história de Mega Man 2 se passa um ano após os acontecimentos do jogo original. Todos viviam em paz mas o maléfico Dr. Wily não havia tido um arrependimento sincero de seus atos anteriores. Desejando vingança contra Mega Man, o cientista do mal então construiu ele mesmo oito novos “Robot Masters”, que logo estavam colocando a humanidade em grande pânico. Mega Man novamente é convocado para lutar contra as forças de Dr. Wily, e todos depositam nele a esperança de ver a paz novamente reinando no mundo.

Gratas novidades!

Mega Man 2 logo de início já mostra uma novidade: na tela título do jogo é possível escolher o nível de dificuldade: normal ou difícil. Outra novidade que facilitou muito a vida do jogador foi a inclusão dos passwords, que podem ser conseguidos após cada derrota de um “Robot Master”. Desta forma o jogador teria menos pressão para terminar o jogo, pois poderia continuar jogando do ponto onde parou quando bem entendesse. Quem jogou o primeiro Mega Man sabe como era difícil terminá-lo em apenas um dia mesmo que o jogo fosse relativamente curto. Mas como a dificuldade era alta jogadores poderiam ficar “encalhados” em determinado ponto do jogo e após várias tentativas frustradas de conseguir vencer tal parte, poderiam acabar desistindo. Com os passwords jogadores menos “hardcore” poderiam muito bem recuperar suas “energias” antes de continuar tentanto passar aquela fase difícil.

Mais uma novidade trazida por Mega Man 2, e que seria utilizada nos jogos posteriores da série, foi a existência do item ‘E’, que é um tanque que recupera toda a energia perdida do herói. O bacana é que seu uso não se faz de forma imediata como as bolas de energia que podem ser conseguidas ao se derrotar os inimigos, e sim quando o jogador bem entender, tendo então que acessar o menu de habilidades para poder usar o item ‘E’, que pode ainda ser acumulado em até 4 unidades.

Como já dito anteriormente, em Mega Man 2 o robozinho azul pode também ganhar algumas habilidades que serão totalmente necessárias para se passar certas partes do jogo. Essas habilidades vem na forma de itens que são dados a Mega Man juntamente com alguma arma que o herói ganha de um “Robot Master”. No total serão três tipos de itens: o número 1 gera até três plataformas que lentamente se levantam no ar; o número 2 cria uma plataforma que move na horizontal de forma constante; e o número 3 cria um prático elevador para poder passar por plataformas mais altas do jogo com facilidade. Assim como as armas que são conseguidas com os “Robot Masters”, os itens 1, 2 e 3 não possuem um uso ilimitado, sendo que gastam energia cada vez que são utilizados, energia esta que pode ser recuperada a base de certos itens que são deixados por inimigos menores que sejam derrotados.

Escolha sua rota… com sabedoria…

Assim como no jogo original, o jogador pode escolher qual estágio jogar, na ordem que bem preferir. No entanto o jogador deve ter em mente que cada “Robot Master” possui um ponto fraco, sendo que certas armas conseguidas com determinados robôs de Wily podem ser mais eficazes na destruição de outros. Todos os chefes de Mega Man 2 podem ser vencidos de uma forma mais fácil se o jogador utilizar a arma correta contra eles, assim como ocorria no jogo original.

Após a derrota de todos os “Robot Masters” a aventura continua no tenebroso castelo de Dr. Wily, e lá o jogador não pode mais escolher uma rota livremente como inicialmente, tendo então que passar por várias fases em uma ordem já pre-estabelecida.

Gráficos

Claramente estão melhores que os do jogo original, e olha que os gráficos do primeiro Mega Man, mesmo sendo bem simples, já eram muito bons! Em Mega Man 2 os cenários ganharam mais detalhes e estão melhores construídos, as cores continuam sendo usadas de forma inteligente e são todas suaves, preenchendo muito bem a tela e ajudando a dar mais vida a tudo que é visto pelo jogador.

O design dos inimigos e personagens estão bem semelhantes ao que foi visto no jogo original, ou seja, continuam excelentes! Destaque para os inimigos gigantes que começam a dar as caras na série pra valer mesmo a partir deste segundo episódio, e que preenchem quase que a tela inteira!

Efeitos, Trilha Sonora e Jogabilidade

Os efeitos sonoros continuam no mesmo patamar do que foi visto, ou melhor, ouvido no jogo anterior, ou seja, são todos bacanas e totalmente condizentes com o jogo. Muitos dos sons ouvidos no Mega Man original estão de volta, fazendo com que o jogador que já havia jogado o game anterior tenha uma agradável sensação de familiaridade.

A trilha sonora de Mega Man 2 é fantástica, sendo que muitos fãs a consideram como a melhor de toda a série clássica! Os temas são todos memoráveis, bem empolgantes e ditam o clima da aventura de maneira perfeita!

Três gênios estão por trás das músicas eletrizantes de Mega Man 2: Manami Ietel (Manami Matsumae), Ogeretsu Kun, e Yuukichan’s Papa (Yoshihiro Sakaguchi). Vale citar que Yuukichan’s Papa foi o responsável pela também agradável trilha sonora do jogo original. Mega Man 2 é realmente um jogo para se jogar com o volume no “talo”!

E já que o assunto é a trilha sonora de Mega Man 2, não posso deixar de indicar o trabalho excelente que a banda brasileira de Video Game Music 8 Bit Instrumental fez com as músicas deste jogo: clique aqui para conferir como ficou toda a trilha sonora de Mega Man 2 que foi re-gravada por esse competente time de músicos brazucas! Realmente vale conferir!

A jogabilidade de Mega Man 2 está praticamente idêntica a do jogo original, sendo bem simples e eficaz. O acesso das habilidades pelo menu é algo fácil de ser feito, e todos os comandos durante os momentos de ação do jogo respondem muito bem, sem atrasos. Quem jogou o primeiro Mega Man não terá nenhuma dificuldade em sair jogando o segundo.

Dificuldade

Mesmo com a possibilidade de se escolher o nível de dificuldade do jogo, Mega Man 2 é tão “casca grossa” quanto o primeiro jogo, seja qual for o nível escolhido! Muitos podem até achar que ele é ainda mais complicado do que o primeiro jogo! Muitas fases oferecem um desafio bem alto para os jogadores, sendo que em algumas partes o jogador irá aprendendo as manhas da pior maneira possível: perdendo vidas. As fases dentro do Castelo do Dr. Wily prometem deixar muitos jogadores morrendo de raiva, devido o alto grau de dificuldade dessa parte do jogo.

Os chefes, como já foi dito, possuem seus pontos fracos, e a melhor maneira de derrotá-los é fazer o uso das armas que mais danos causam em cada um deles. Dr. Wily é bem complicado de ser vencido, principalmente na sua “segunda forma”. Mega Man 2 não é um game para jogadores casuais! Realmente alguém que queira terminar este clássico tem que se dedicar muito para cumprir seus objetivos e poder curtir as telas finais do jogo!

Conclusão

Mega Man 2 foi um dos jogos mais aclamados da série clássica, e sem dúvida nenhuma um dos melhores jogos de ação lançados para o NES. Um jogo que, por incrível que pareça, só fui conhecer recentemente, e que valeu muito cada minuto gasto para jogá-lo!

A série Mega Man até pouco tempo era uma que eu, por obra do destino, havia deixado passar em branco na época em que eu possuía um clone de NES. Graças a facilidade da emulação pude reparar este “erro”, e aos poucos estou jogando os episódios da série clássica. Muitos “puristas” podem dizer que não tem a mesma graça jogar via emulador do que no console, mas pelo menos eles tem que concordar comigo que pior é ficar sem jogar Mega Man!

O sucesso de Mega Man 2 foi acima do esperado, e graças a ele a série pôde continuar! No famoso site GameSpot, Mega Man 2 entrou na seleta lista dos “Maiores Jogos de Todos os Tempos”, e na revista Nintendo Power o jogo ficou na 33ª posição na lista “Top 200 Nintendo Games Ever”. Foi um reconhecimento mais que justo para esta grande obra prima de Keiji Inafune! E tenha certeza que se nos tempos atuais podemos ter um jogo como Mega Man 9, que foi lançado de forma mundial, tudo isso foi graças ao sucesso de Mega Man 2!

Recordar é envelhecer: Mega Man 2 (NES)
Tags:             

10 ideias sobre “Recordar é envelhecer: Mega Man 2 (NES)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *