Olá amigos do Gagá Games! Aqui é o retrogamer André Breder trazendo até vocês mais uma edição do Recordar é envelhecer! Hoje vou lembrar de um game lançado para o Master System em 1991, que trouxe como protagonista uma personagem muito popular aqui no Brasil. Trata-se do game Mônica no Castelo do Dragão, um “hack” oficial feito pela Tec Toy. Tenham todos uma boa leitura e até a próxima!

Introdução

Quem foi criança nas décadas de 80 e 90, como eu, e dava seus primeiros passos na leitura, com certeza leu os gibis da Turma da Mônica. Eram estorinhas leves, educativas e divertidas… er… eram não, pois até hoje a revistinha em quadrinhos comandada por Maurício de Sousa continua firma e forte sendo vendida nas bancas de todo o Brasil!

Na minha infância era praticamente impossível encontrar uma criança que não gostasse das aventuras de Mônica e sua turma. Curiosamente meus personagens preferidos eram os “menos famosos”, como o Astronauta e o Louco, que adorava atormentar o Cebolinha o chamando de “Cenourinha”… bons tempos!

Em 1991, a Tec Toy em uma parceria com a Mauricio de Sousa Produções, faz uma modificação no game Wonder Boy in Monster Land do Master System, sendo previamente autorizada pela SEGA, e coloca nele a personagem Mônica, mudando completamente a trama do game, colocando também o personagem Capitão Feio como o grande vilão do jogo. Nascia assim o game Mônica no Castelo do Dragão.

A história do game

Em Mônica no Castelo do Dragão temos a baixinha dentuça numa aventura contra o Capitão Feio, que deseja transformar o mundo em um local completamente imundo. Antes que ele comece a agir, Mônica parte corajosamente para o reino do Capitão, e decide lutar e vencer cada um de seus aliados.

O malfeitor tem como braço direito o temido e poderoso Dragão Cospe Fogo, e acredita que Mônica não será páreo para seus exercíto de monstros. Contando com o seu inseparável coelho de pelúcia Sansão, que na verdade é uma arma muito poderosa (o Cebolinha que o diga), e também com a ajuda de alguns habitantes da Terra dos Monstros que não concordam com os atos maquiavelícos do terrível Capitão Feio, Mônica tem pela frente uma grande aventura!

Sobre o game

Quem lembra do Wonder Boy original sabe muito bem que se trata de um game simples de plataforma. Já Wonder Boy in Monster Land trazia muitas inovações e mudanças, sendo um game com um visual medieval e não pré-histórico como o do jogo original, e ainda trazendo elementos de RPG, o que tornou o game muito mais complexo.

Então o nosso game Mônica no Castelo do Dragão é basicamente isso: um game de ação com elementos de RPG. Durante a aventura, cada monstro derrotado por Mônica lhe dará um tipo de item, sendo que na maioria das vezes serão moedas ou sacos de dinheiro, que também são conseguidos ao pular em certos lugares na tela.

Juntando uma boa quantia, a nossa heroína pode então comprar escudos e armaduras nas lojas, para assim ficar mais resistente aos ataques inimigos. Botas especiais também podem ser encontradas à venda, e dão a Mônica maior agilidade e a capacidade de dar pulos mais altos, além de outros itens, que se dividem entre ofensivos e defensivos. Os ofensivos são uma espécie de sub-armas que Mônica pode utilizar contra os inimigos, como o “Detergente”, o “Raio Limpo” ou os “Redomoinhos da Limpeza”. Já os defensivos são sucos ou vitaminas que o jogador pode comprar na lanchonete e assim restaurar um pouco da energia perdida. Algo que complica um pouco a vida do jogador é o fato de Mônica perder energia a medida que o tempo passa! Para evitar isso deve-se procurar pelo item em forma de ampulheta, e não perder tempo durante a passagem pelas telas do jogo. A energia perdida também pode ser recuperada ao se visitar uma espécie de hospital, onde deve se pagar pelo tratamento, lógico.

Durante a aventura, Mônica encontrará também por meio da derrota de monstros, itens que valem pontos e outros que melhoram os atributos da personagem por um tempo limitado. Para melhorar a força da arma principal, o coelhinho Sansão que aqui tem função de uma espada, deve-se derrotar certos chefes encontrados durante o jogo.

Gráficos e Sonoridade

Mônica no Castelo do Dragão traz gráficos decentes. Os cenários estão bem trabalhados, o design dos personagens é bacana e as cores do game são bem balanceadas. A versão original foi lançada para o Master System em 1988, e portanto o game está totalmente condizente com os gráficos dos jogos lançados em sua época.

A sonoridade também é boa. Mesmo que alguns barulhos possam ser um pouco irritantes (como o barulho do pulo da Mônica), não há nada de tão grave nos efeitos sonoros do jogo. Todos estão dentro do padrão de outros games de plataforma lançados no mesmo período, então fazer críticas severas em relação a isso seria errado ao meu ver. Todos os sons possuem um tom bem infantil e leve, que casa de maneira perfeita com clima que o jogo passa.

As músicas já são bem melhores que os efeitos sonoros. Mesmo que alguns temas se repitam durante o game, não há do que reclamar, pois as músicas estão muito bem feitas e mostram que os compositores do jogo possuem um talento indiscutível. Os temas musicais mudam de acordo com o tipo de cenário do jogo, e ajudam a dar o clima de aventura que o jogador merece. Destaque para o tema do Castelo do Dragão Cospe Fogo, que é bem empolgante e possui uma melodia grudenta.

Jogabilidade e Dificuldade

A jogabilidade é boa. Em relação a resposta aos comandos do jogador, não há atrasos e todas as ações do personagem ocorrem na tela com rapidez e eficiência.

Em relação a dificuldade do game, a coisa pega se o jogador não tiver comprado os itens necessários durante sua jornada. Haverá locais que, por exemplo, são bem difíceis de serem passados caso a Mônica não tenha comprado nas lojas botas especiais que melhorem o seu poder de pulo ou agilidade. Se proteger sempre comprando as melhores armaduras também será altamente necessário para passar por certos chefes sem maiores problemas, pois a medida que o jogador avança no game, os ataques inimigos ficam cada vez mais contundentes.

As fases do game não apresentam grandes dificuldades, mesmo que algumas tenham alguns obstáculos e partes mais chatas de serem passadas. Já a última fase será bem complicada se o jogador não chegar até ela com o item especial em forma de “Sino”, que indicará o caminho correto a ser seguido.

Para se pegar o “Sino”, deve-se coletar vários itens durante a aventura, cada qual com um personagem diferente, que na maioria dos casos ficam escondidos em portas secretas.

E em relação aos chefes, nenhum será realmente difícil se o jogador seguir os conselhos ditos acima, exceto pelo último chefe: o Dragão Cospe Fogo é dureza! Suas rajadas de fogo são rápidas, e o jogador terá que treinar bastante para saber o momento certo para desviar e contra atacar. E para piorar as coisas o maldito ainda possui duas formas: a normal e uma onde ele mostra, que na verdade, se trata de um robô! Em sua forma final o Dragão fica ainda mais rápido, e vencê-lo se torna uma tarefa bem complicada.

Agora, alguém poderá perguntar: e o Capitão Feio? O covarde nem aparece no jogo, só é dito que ele foge para os esgotos após ver que o Dragão Cospe Fogo, seu mais poderoso aliado, foi derrotado pela corajosa Mônica.

Conclusão

Mônica no Castelo do Dragão é um bom game de ação. Traz um modo de jogo interessante, e garante boas horas de diversão. Em 1989 sairia a sua sequência direta, Wonder Boy III: The Dragon’s Trap, que também foi lançado por aqui em 1993, sendo mais um jogo alterado pela Tec Toy para ter nele os personagens criados por Mauricio de Sousa. É, personagens mesmo, pois desta vez não só a Mônica estaria na trama, mas sim vários outros amigos da baixinha dentuça. Turma da Mônica em O Resgate conseguiu ser um game ainda melhor que Mônica no Castelo do Dragão, mas falarei mais sobre este game na próxima edição do Recordar é envelhecer… até Sábado que vem!

Recordar é envelhecer: Mônica no Castelo do Dragão (Master System)

61 ideias sobre “Recordar é envelhecer: Mônica no Castelo do Dragão (Master System)

  • 15/09/2010 em 5:46 pm
    Permalink

    André tenho apenas algumas ressalvas:

    1. O jogo não tem um save, continue, password… absolutamente nada! É sua vida, corações, sorte e paciência

    2. Não gostava muito da movimentação. Comparado com outros jogos como Sonic eu achava a Mônica uma tartaruga. Não sei se exigia demais, mas que a movimentação era sofrida ah isso era sim

    3. O pulo da Mônica realmente é bem irritante e complicado de acessar certas plataformas (e não tem bota que ajude)

    Resumindo o jogo é bem difícil. É impressionante a evolução no Turma da Mônica O Resgate (dá até para pensar que o jogo foi feito por outra empresa)

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/02/2012 em 3:41 am
    Permalink

    @MarCel

    EU PROTESTO POIS O JOGOÉ MUITO BOM E O PULO DA MÔNICA NÃO É COMPLICADO COMPLICADO É QUEM CRITICA POIS PROVA QUE NÃO SABE JOGAR UM GAME SIMPLES DE 2 MEGA IMAGINE UM GAME DE 32MEGA ACHO QUE SERIA PEDIR DEMAIS DO NOSSO PARCEIRO YUSSEF POIS SE ELE NÃO CONSEGUE JOGAR MONICA NO CASTELO DO DRAGÃO E ACHA O PULO COMPLICADO ENTÃO ME RESPONDAM POR QUE ELE AINDA INSISTE?

    QUEM SABE SABE QUEM NÃO SABE VOLTA PRA ESCOLA OU SEGA CLUB.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/02/2012 em 6:41 pm
    Permalink

    @VALTER
    EU ATÉ ENTENDO QUE A MONICA FIQUE MELHOR COM AS BOTAS MÁGICAS(QUEM NÃO ACHA ISSO?)PÓREM O PULO DA MÔNICA É BOM SIM A ÚNICA COISA QUE ME INCOMODA NO GAME É A AMPULHETA E OS COMERCIANTES QUE METEM A MÃO NO SEU DINDIN NA HORA DE COMPRAR BOTAS ARMADURAS ETC…

    O COSPE FOGO EU ENCARO E VENÇOUSO O RUBY(AFINAL JÁ SEI O CAMINHO ATÉ ELE E UM TRUQUEZINHO PARA GASTAR MENOS TEMPO ANDANDO PELO TETO)MAS FALA SÉRIO TEM CADA FIGURA QUE METE A MÃO PRA TE EXTORQUIR UM GOLD.

    MAS É UM DOS MEUS PREFERIDOS.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/04/2012 em 1:02 am
    Permalink

    FALA GALERA TO DE VOLTA(AINDA NÃO MORRI)E DIGO O SEGUINTE GENTE NÃO GASTEM DINDIN COM BOTAS POIS TEM UM MACETE PRA CONCEGUIR AS BOTAS ESPECIAIS QUANDO
    VOCÊ VER UM BICHO(PARECE UMA ÁGUA VIVA)MANDA COELHADA NELE EMBAIXO DÁGUA OU NO CASTELO DE GELO ELE DÁ ITENS ESPECIAIS COMO AS BOTAS ESPECIAIS E QUANDO VOCÊ ESTIVER NA LILI JACARÉ SAIA DA CASA DELA MATE OS RATOS E SIGA SEU CAMINHO MAS NÃO CAIA NA ÁGUA VÁ NO CHEFE AÍ VOCÊ VENCE AÍ SIM VOCÊ CAI NA ÁGUA AÍ MATA UNS BICHOS UM DELES DIFERENTE VAI TE DAR AS BOTAS ESPECIAIS SIGA PELA ESCADA ENTRE NO CHEFE(DE NOVO)MATE-O PEGUE MAIS DINDIN SE REVITALIZE E PASSE PARA A PRÓXIMA FASE.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 17/04/2012 em 1:08 am
    Permalink

    CONTINUANDO AGORA MATE UNS DUENDES PULE NA TERCEIRA ÁRVORE CAIRÁ UM SACO DE DINDINE NA PRIMEIRA HAVERÁ UMA MOEDA PEGUE MATE OS BICHOS SIGA ATÉ UMA ESCADA DE COBRAS MATE-AS E SUBA AÍ CAIA DENTRO VÁ MATANDO OS BICHOS DENTRO DA CAVERNA QUANDO CHEGAR NO TERCEIRO HOMEN-LAMA IGNORE-O E ENTRE NA PORTA SECRETA EH UM CHEFE ESCONDIDO MATE-O USE O REDEMOINHO MÁGICO AÍ PEGUE A ESPADA E FIQUE MAIS FORTE DAÍ EM DIANTE É COM VOCÊS SE QUEREM OU NÃO SERVIR DE CUPIDO NO DESERTO DE FOGO.

    BOA SORTE GALERA.

    ESPERO TER AJUDADO.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *