Preparados para mais uma “infame” enquete do seu amigo André Breder? Curto e grosso: no mundo dos games, qual o gênero que você simplesmente mais detesta?

ENQUETE ENCERRADA: Foram 195 participantes e os resultados foram:

Agradeço a todos os que participaram, dando sua opinião a respeito do assunto! Até a próxima enquete! 8)

ENQUETE ENCERRADA: Qual gênero você mais detesta?
Tagged on:

74 thoughts on “ENQUETE ENCERRADA: Qual gênero você mais detesta?

  • 28/10/2010 at 9:47 am
    Permalink

    @Jorge Chernicharo
    Nada rapaz… Gosto não se discute, não tem jeito, o Ney Lima se equivocou com base numa série de coincidências em relação aos tipos de gamers mais comuns.

    Eu também conheço essa galera que acha RPG coisa de nerd (E é oras ! Não tenho vergonha de admitir que sou um !), e não joga, prefere futebol eoutros games casuais. Também não sou muito chegado à games de futebol, só se for jogar em companhia de outros, naquela reunião de amigos é sempre legal fazer aquela bagunça jogando um FIFA ou PES mais novo, eles promovem uma socialização mais interativa até.

    Dizer que os games de futebol não evoluem, aí é falta de conhecimento da causa mesmo. Eu que não jogo toda versão nova vejo de relançe as melhorias que aconteçem : Física, opções, realismo de acordo com as regras, gráficos… É só parar um pouquinho pra ver.

    Quanto ao que o Daniel citou sobre a preferência dos games de futebol, aí depende… Se for uma locadora dentro de uma favela, os games de futebol serão uma unanimidade sim. Porque um moleque que à vezes mal tem a noção do mundo que existe fora dali não vai se ligar num game com roteiro mais adulto cheio de conspirações de um Dragon Age ou The Witcher, e nem vai saber quem é Hermes, Zeus, Ares…
    Já nerds iguais à mim ou outros daqui vão ficar extasiados com essas histórias mirabolantes e complexas ou viajar junto com os criadores de um God of War por exemplo em cima de uma mitologia grega alternativa (E eu me amarro em mitologia de povos antigos !).

    Vai depender de cada um mesmo… Acho que o mais correto seria afirmar que quem é do tipo mais cabeça, que gosta muuuito de ler, que gosta de muita cultura de fantasia seja na literatura ou cinema, gosta mais de RPG ou games que tenham um contexto de fantasia ou mitologia.
    Já os gamers que não são muito ligados à cultura de fantasia, seriam de um tipo mais casual para jogar, mas isso não é uma regra ! É apenas um ponto que coloco com base em algumas observações !

    Tenho um primo que adora Final Fantasy e é o oposto de um nerd rato de livros ! Porque ? Acho que porque Final Fantasy é mais linear e sabe-se lá o porquê dele gostar da franquia (Nota : A partir do VII ! :P)

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 10:43 am
    Permalink

    Mas então, justamente isso que eu acho um preconceito extremo

    Eu sou um cara gordo e de óculos que estuda engenharia de computação, tem um quarto cheio de eletrônicos/jogos, tem dezenas de figures de anime, uma estante cheia de mangás e o cujo livro preferido é “O Último Teorema de Fermat”. Quer coisa mais nerd do que isso?

    E “apesar disso” eu realmente amo jogos de futebol. Do tipo de comprar no dia do lançamento, de mexer nas escalações sempre pra ter os elencos atualizados com o mundo real, etc, etc.
    E isso me faz uma pessoa pior do que vcs gamers de “gosto refinado”? Gostar de jogos de futebol quer dizer que eu moro na favela? Eu não posso comprar um Star Ocean se eu já tiver Fifa na minha estante de jogos? Como é que é isso?

    E por acaso tbm amo jogos de RPG. Tanto que assim que eu (re)comprei um Saturn eu fiz questão de comprar tds os RPGs que fizeram a minha infância, e mais alguns que eu só podia ficar babando nas revistas na época. E fiz questão de zerar tds, um por um. Msm ocupado com a faculdade e talz eu tirava pelo menos uma 1 horinha por semana pra jogar (tanto que demorei 1 ano e meio pra terminar os 3 scenarios do Shining Force III, mas no final só faltei chorar de felicidade :D)

    E aew, como fica? Se eu gosto de futebol eu tenho mal gosto, se eu gosto de RPG eu sou um cara mais cabeça…

    Não sejamos preconceituosos, td mundo tem direito de gostar do gênero que mais lhe agradar, sem ser taxado de “gamer inferior”

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 10:52 am
    Permalink

    Massive Multiplayer Online RPG é o primeiro da lista, desde da aparição desse gênero é que ele nunca inova e nem tem como inovar: mate monstros, fique forte, faça quests, fique forte, compre equipamentos, fique forte, converse, fique forte, crie guildas, fique forte. No início é bacana, mas depois de um tempo, enche o saco, aí você muda de jog, passa um tempo, enche o saco, aí você muda de jogo, de servidor, até perceber que é tudo a mesma coisa, mudam as classes, os cenários e até lá, você já perdeu 666.666 horas da sua vida para ficar forte, conversar, criar guildas, comprar e de repente dá um estalo e você vê que aquele esforço todo não serviu para nada, só para te tirar a vida social e te deixar gordinho.

    Por isso, MMORPG é o meu voto (outros).

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 4:01 pm
    Permalink

    @Jorge Chernicharo
    Mas então… Não foi intenção de separar gamers inferiores de gamers superiores, até porque isso não existe. Ninguém é melhor do que ninguém e pronto. É gosto de cada um !

    Você não entendeu quando usei do exemplo da favela. Foi só um exemplo ilustrativo para deixar claro porque um game mais popular tipo futebol que afinal é a paixão nacional brasileira junto com a bunda, estaria entre os mais locados.

    Eu só jogo RPG ultimamente, quero desenvolver games, estudo Ciência da computação, estudo 4 linguagens de programação por prazer, adoro Star Wars, Tolkien, Carl Sagan, Blade Runner, ou seja : Sou nerd mesmo. Mas se você botar um FIFA Soccer para Mega Drive para mim jogar, eu vou jogar amarradão por horas. Porque ? Porque eu gosto ué ? E daí ?

    Entendo sua indignação e tentei ser o mais cuidadoso possível em relação ao uso do exemplo da favela e futebol, mas foi só para ilustrar um ponto de vista baseado em observações, mas pode ocorrer o contrário, pode ser que uma locadora num bairro nobre de uma cidade tenha como game mais locado um game de futebol porque simplesmente a galera daquela região é mais chegada nisso. A favela entrou na discussão aí porque concentra a galera com maior gosto popular.

    Desencana dessa parada aí cara, vai curtir seus games de futebol na paz e esqueçe a galera que gosta de rotular os gamers em inferiores e superiores, porque como eu já falei, isso não existe, é invenção de quem não aceita as diferenças de gosto das pessoas.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 5:58 pm
    Permalink

    Eu não gosto de futebol, porque a maioria gosta apenas disso, mas tbm não tenho mais o mesmo saco pra rpgs, prefiro hoje em dia, jogar algo mais casual, e bem elaborado, um rpg ação, bem aos moldes de castlevania; e um megaman x bem basico

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 6:14 pm
    Permalink

    Então galera!

    Acho que não entenderam o que eu disse. Eu “NÂO” disse que games de futebol não evoluem, disse apenas que, de uma versão para outra, as mudanças são mínimas e isso é verdade. Graficamente tem que evoluir porque é de lei, afinal retroceder graficamente que não dá né!?

    Coisa que não vejo em games de futebol e que já deveria ter faz tempo é a mudança do tempo no meio de uma partida. Exemplo:

    Aos 35 minutos do segundo tempo, começa a cair maior temporal e o campo muda totalmente a jogatina por causa da água. Isso existe nos Fifas e PES de hoje? Se existir, me desculpem, mas acredito que não! Deveria ter coisas (de vez em quando) como um torcedor maluco invadir o campo, ou mesmo a briga entre jogadores ocasionando algo mais real e que acontece muito. Acredito que todo jogador deveria ter uma barra de “Stress” para que, quando essa barra estiver cheia, qualquer falta resulte em uma confusão. Daí entra a estratégia de mudar o jogador antes que o bendito faça besteira. Ficaria mais interessante não é mesmo?

    O Futebol precisa ser mais realistico em coisas desse tipo, o problema é que todo ano sai um e como todo mundo sabe, um game “bem feito” geralmente demora de 3 anos, no mínimo, para ficar pronto. Agora o que as empresas fazem é melhorar o mesmo trabalho que fizeram na versão passada e só. As mudanças são poucas realmente, não curto futebol, não jogo, mais são sou tão leigo assim no assunto.

    Doa a quem doer!

    OBS.: Também não sou fã de MMORPG, prefiro aventuras off-line. Gosto é gosto e não disse que são todos os jogadores, apenas citei uma parte, pois sempre há excessão entre um gamer e outro. Mas a maioria dos gamers experientes não curtem muito futebol, pois preferem jogos com algo a mais para fazer.

    Futebol é sempre polêmico até no videogame! Aff…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 8:29 pm
    Permalink

    @Ney Lima (Game Sênior)

    Cara, eu acho que vc joga bem pouco PES e Fifa…

    Do WE 3 Final Version de 1999 para o PES 2011, ocorreu uma enorme evolução de um título para o outro. A última versão do PES está bem diferente do PES 2010. Fifa é a mesma coisa. Evoluiu demais.

    No PES 2008, em alguns momentos do jogo, cai uma chuva forte, e logo depois pára.
    Há uns 7 anos existe na série PES uma barra de stress. Quando o jogador participa de muitos jogos, a barra aumenta, ocasionando contusões. Daí, o jogador fica em tratamento durante algumas semanas. E digo mais: tem jogador que tem maior predisposição às contusões do que outros.

    Tem outro lance: nos jogos de futebol, as regras são as mesmas. As leis de impedimento e de cartões amarelos não mudam. Futebol não é Final Fantasy, que muda de estilo à toda hora. O que os fãs de futebol gostam de ver é as mudanças no elenco dos times, craques da tv sendo controlados virtualmente. Coisas assim. E é por isso que faz tanto sucesso. E, dessa forma, os jogos de futebol possuem o mesmo valor que outros estilos. O que muda é o nosso gosto pessoal.

    Na minha opinião, pra se criticar um estilo de jogo, é preciso jogá-lo a fundo, conhecer suas opções e modos. E aí, dizer sua opinião pessoal.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 8:41 pm
    Permalink

    E, na minha opinião, não exite essa de gamer experiente não gosta de jogo de futebol. Pra mim, é uma falácia.

    O que eu acho mais adequado é dizer: tem gente que gosta de jogos de futebol, tem gente que não gosta hehehe

    Eu, por exemplo, gosto de jogos de plataforma, ação, beat’em up, rpg, futebol… Mas não sou uma exceção.

    E desafio qualquer colega do blog, que acha jogos de futebol fáceis, a jogar PES 2010 no Master League, no level mais difícil, gerenciando um time na segunda divisão com jogadores desconhecidos e com pouco $ para pagar salários! Quero ver aguentar 3 temporadas sem tomar um game over!

    Futebol

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 10:34 pm
    Permalink

    Elielson!

    Obrigado por esclarecer minha dúvida sobre a questão da chuva no meio do jogo, mas realmente, isso só existe no PES 2008? Sobre a barra de stress eu comentei sobre a possibilidade do jogador, “perder a cabeça”, e partir para a agressão física (confusão e “não” contusão) com outros jogadores como acontece no futebol de “verdade”, não cogitei sobre lesões corporais. Entendeu?

    Respondendo: Realmente não jogo futebol… E vou continuar não jogando! Hehehe! E a postagem é para falar do gênero que não gostamos e pra quê eu vou me especializar em um gênero (que não gosto) para falar dele?

    Se você acha que no Master League do PES, no level mais difícil e blablablá é para fodões iguais a você, então tá. Jogue sozinho! Hehehe!

    Abraço meu caro gamer futebolistico!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/10/2010 at 11:13 pm
    Permalink

    Elielson amigão!

    Conversei agora pouco com um cara que joga bastante (pra não dizer viciado) em PES e Fifa. Ele disse que você mentiu sobre a questão da chuva começar no meio da partida em PES 2008. Ele disse que o jogo “JÁ” começa com chuva. Agora me pergunto se você realmente joga futebol.

    Alguém aí pode tirar minha dúvida porque o Elielson está meio que equivocado sobre a questão da chuva? A partida começa com chuva ou o acontece no meio da partida?

    Mentir é feio…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 12:06 am
    Permalink

    @Ney Lima (Game Sênior)

    Cara, peço desculpas, eu entendi mesmo “contusão”, quando vc realmente escreveu confusão.

    É que, sinceramente, acho a idéia de incluir uma barra de “controle emocional” ridícula hehehe Mas na boa, sei que muitas pessoas também iriam gostar, mas, se serve de consolo, existem momentos no PES em que jogadores chegam a discutir feio, e o juiz separa. Mas é tudo animação.

    Sobre a chuva, eu não disse que isso só acontece no PES 2008. Eu dei só um exemplo de um jogo da série em que isso acontece.

    Ney, o que vc ainda não entendeu é que não há problema em criticar um estilo que vc não gosta. O problema é se achar o dono da verdade, afirmando que jogos de futebol mudam pouco e doa a quem doer, etc.

    Um pouco mais de humildade cai bem. Use mais expressões como “na minha opinião”.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 12:18 am
    Permalink

    Bom, não sei do PES, mas o Fifa tem dynamic wheather pelo menos desde o FIFA07:

    http://www.neoseeker.com/Games/Products/GC/fifa_07/

    “DYNAMIC WEATHER: Don’t count on clear weather throughout a match, dynamic weather means it could be raining one moment then clear up just before half time hits.”

    Na boa, isso aew é uma coisa tão básica que imaginava que o PES tbm tinha há mt tempo… O seu amigo talvez não tenha visto, ou então no PES realmente começou depois (pq realmente nessa época o fifa ganhava de lavada…)

    E pô, vamos maneirar aew os comentários, tá começando a ficar pesado já.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 12:26 am
    Permalink

    @Ney Lima (Game Sênior)

    Ohhhh eu menti hehehe

    Pra mim, o fator mais importante é que num momento, há chuva no jogo, depois a chuva pára.

    Se é no meio da partida, ou somente quando a partida JÁ começa, pra mim é indiferente. Um detalhe a mais. Mas vejo que pra vc, isso seria bem interessante, da mesma forma que ver os jogadores brigando. Normal, uma visão diferente de um jogo de futebol.

    E, pensando melhor, eu não menti. hehe

    Eu escrevi que em alguns momentos do jogo, cai uma chuva. Oras, o início de um jogo é “um momento”.

    Vc que foi apressado e interpretou mal o que escrevi hehehe (o professor Raimundo fazia isso direto com o aluno cdf).
    Eu generalizei a situação, sem ser detalhista.

    E o desafio não era uma provocação. Era um desafio mesmo. Lembrando que, no videogame, desafio e diversão caminham juntos. E não foi só pra vc, foi pra galera que poderia até acabar gostando de um modo de jogo que nem sabiam que existiam.

    Então, relaxa, cara. Relaaaaaxa… eu estou longe de ser fodão.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 2:56 am
    Permalink

    O engraçado é que, vários outros jogadores disseram que “não” curtem o gênero e fulano vem fazer críticas em cima de minhas opiniões. Cada um deve respeitar a opinião dos outros. Ainda bem que a maioria aqui não curte futebol, isso já prova muita coisa.

    Abraços a todos.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 9:29 am
    Permalink

    Bom, votei nos esportes mesmo. Nunca gostei de jogos de futebol!!
    Mas o que mais me impressiona é a grande quantidade de votos que os RPGs tão levando.

    Quando a pesquisa foi lançada eu imaginava que estes seria exatamente um dos que menos teria voto (até pq aqui na Gagá há várias referências ao RPGs). Concordo com alguns que falaram que as vezes é chato ficar naquele “bate e leva” e no “treina, treina” diários, mas sinceramente é muito bom ter várias possibilidades em um jogo como um mundo ou universo a ser explorado. Isso muitas vezes é esquecido nos gêneros tradicionais como “ação”.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 11:04 am
    Permalink

    @Rafael

    Também acho bacana nos rpg’s a idéia de um mundo, e uma certa liberdade de ação dos personagens.

    Sobre os sistemas de batalhas, eu também passei por isso, de ficar cansado com tantas batalhas para subir levels. O engraçado é que não me cansei do sistema de batalha de Grandia 3, achei muito divertido.

    Esse seria até um assunto interessante, sobre qual série de rpg possuiria o sistema de batalha mais atraente. Grandia, Final Fantasy, Shadow Hearts, Phantasy Star, Tales of… seria uma continuação do papo que aconteceu na resenha sobre FFVIII. Sei lá hehe

    @Ney Lima (Game Sênior)

    Cara, me desculpe por ter usado a palavra “falácia” sobre a sua opinião dos gamers experientes não jogarem muito futebol. Apesar de não concordar com essa opinião, usei uma palavra agressiva e desnecessária, bastava eu discordar e dar minha opinião. Foi mal.

    Porém… No restante eu acho que tenho razão hehe

    Interessante também é que o gênero beat’em up é praticamente uma unanimidade. Provavelmente, seria o estilo que a maioria gostaria que retornasse com mais força. Irônico que talvez seja um eztilo que agrade à todos, mas que é o mais esquecido pelas empresas.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 29/10/2010 at 12:28 pm
    Permalink

    Orakio Rob, “O Gagá” :
    Calma, criançada, vamos relaxar senão vai todo mundo pro chuveiro!
    Pessoal, o Breder jura que da próxima faz uma enquete mais light, tipo “Qual é a sua religião favorita”

    O blog corre um sério risco de sofrer um atentando de um “vírus bomba” !
    (He, he, he. Não resisti ! :P)

    Ney Lima (Game Sênior) :
    Futebol é sempre polêmico até no videogame! Aff…

    Caramba… É mesmo… Não faço mais comentários, quase apanhei à alguns posts atrás…

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/11/2010 at 10:25 am
    Permalink

    Bom, muita polêmica!

    Vou falar de mim! Apesar de não gostar dos Social Games, vejo eles com bons olhos, porque? Muita gente que nunca jogou nada, hoje tem sua horinha de lazer com algum jogo nestas redes. Muita gente diz não gostar de jogos eletronicos, até experimentar um. Trabalho com assistência técnica, principalmente na área de Lan House e Cyber. A quantidade de senhoras e senhores de meia idade pra cima nestas casas cuidando da “sua” fazenda, cafeteria e afins, é de espantar. Então, os Social Games, por mais monotonos que sejam pra um gamer da linha na qual nos enquadramos, é uma forma de passa-tempo muito divertida pra pessoas que nunca pegaram em um joystick, sem contar no fator lucrativo da coisa, que hoje atinge números muito expressivos!

    Venho me moldando com relação aos gostos por estilos, com os anos, jogo desde 1982, são mais de 20 anos de experiência com jogos de todos os estilos, acredito que isso deve ter algum peso quando falo sobre jogos.

    Na era 8, 16bits, não conseguia jogar RPG por muito tempo, o inglês era uma barreira muito grande para que eu pudesse gostar do estilo. Com o tempo o conhecimento do idioma se fez necessário, mesmo não sendo fluente, tenho um inglês intermediário, que hoje me permite aproveitar algo que na época era praticamente impossível, o enredo! Hoje consigo mergulhar na história do jogo e aproveitar não só a jogabilidade, bons gráficos, exelentes efeitos sonoros, música e etc. Então, hoje RPG é um estilo que eu gosto, hoje o RPG não é mais como um amigo aqui ilustrou “mate bixo, fique forte, faça quest, fique forte, etc…” hoje aproveito um RPG, como aproveito um bom filme, para que seja possível entender isso pra quem acha RPG um estilo ruim, basta jogar o Halo Reach do Xbox 360 ou do Playstation 3 em inglês (obviamente pra quem não compreende o idioma) e depois jogar a versão dublada em português, a experiência com certeza será muito mais prazerosa, pois você aproveitará o game como um todo, tem RPGs que o fator evoluir é bem chato, não posso discordar…

    Já os jogos de esportes (não to falando só de futebol heim, hehehee!) sempre gostei de um modo geral, porém, hoje dedico pouco tempo a eles, pois, passei a gostar mais de algo que me venda uma história. Sempre gostei muito de jogos de esportes, que tenham um modo de carreira, que você vá evoluindo suas habilidades, não que um NBA Jam não me diverta, hehee, vejam o caso do “Best of the Best” pra Snes e Mega Drive, você é um lutador de kick and boxe e treina pra evoluir suas habilidades, aprender novos golpes até chegar a ser o primeiro do rank, o mesmo acontece com Evander’s Holyfield para Mega Drive. Então, hoje, um Fifa, PES, MMA, NBA Live, Final Round ou qualquer outro gênero de esporte, além de ter que ser bom, pra mim tem que possuir um modo carreira, dando como exemplo o futebol, que tanto falaram aqui, gosto do modo técnico e do modo Be a Pro do Fifa, tenho o 2010 original pra Playstation 3, tenho uma carreira estacionada no Be a Pro, jogando em um time de segunda divisão da inglaterra, não me pergunte qual time, pois como já disse anteriormente, não gosto do futebol real. O interessante no modo Be a Pro, é ter que simplesmente ganhar as partidas, tenho objetivos a cumprir durante as partidas, isso realmente me atrai, não simplesmente jogar, isso torna pra mim um jogo de esporte interessante! Só pra dar minha opnião a outra questão que levantaram referente a futebol, eu não compraria o Fifa 11, emprestei de um amigo para ver as novidades, tem novidades, sempre tem, mas não no meu ponto de vista que mereça meu dinheiro, porém, é mais do que o suficiente pra quem é apaixonado por futebol e isso precisa ser respeitado pessoal.

    Puxa, escrevi muita coisa já, vou tentar finalizar rápido agora!

    Estilos como FPS, RTS, são jogos que via as pessoas jogando e sempre me perguntava: “como podem gostar destas porcarias?” Hoje adoro os dois estilos, RTS eu gosto mesmo, sempre que estou de bobeira, jogo umas partidinhas. Já o FPS, que eu achava ridículo, um dia qualquer, dei uma chance ao polêmico Counter Strike, de portas fechadas no meu quarto com audio nos fones de ouvidos pra quem ninguém visse, huahuahaa…. Comecei a gostar e por 2 anos, fui moderador de um servidor de Counter Strike, pra quem detestava o estilo foi uma grande virada não foi?

    Hoje, me dedico a algo diferente, o Automobilismo Virtual, onde as pessoas se organizam em ligas que tentam proporcionar aos pilotos virtuais, como seria ser um piloto de verdade, pra quem pensa que é algo parecido com Need for Speed e afins leve engano, são usados simuladores e não jogos de corrida, que são totalmente diferentes, leiam a matéria que deixarei abaixo e entadam como a coisa funciona.

    Matéria> http://www.sentidosul.com.br/colunas/automobilismo-virtual/conheca-o-automobilismo-virtual

    Desculpem o tamanho do texto e forte abraço!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 03/11/2010 at 1:34 pm
    Permalink

    @Orakio Rob, “O Gagá”
    Pois é Gagá, sou amante de automobilismo, isso veio da época que acompanhava com meu falescido avô, as corridas de Piquet, Emerson e o mestre Senna.

    A quem interessar, quinta-feira agora, dia 04, tenho a 7ª etapa da categoria onde corro, no circuito de Norisring na cidade de Nürnberg na Alemanha, uma prova de 50 minutos que será transmitida ao vivo com narração e comentários pela equipe de transmissão Speed V no site http://www.speedv.com.br apartir das 21:00h, convido a todos para acompanhar, lá sou o piloto William Pinheiro.

    Jabá feito, heheeee…

    Abraço!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *