Visitantes e “visitantas” do Gagá Games, tenho muito a dizer, então serei o mais breve possível. O que significa que estou enganando vocês e vou escrever pra caramba : P

Ao menos vou pôr as partes mais importantes em negrito para quem não tiver saco de ler tudo.

Altas gatas animaram a festa de três anos do Gagá Games

Hoje o Gagá Games faz três anos, e devo dizer que o sucesso dele foi uma completa surpresa para mim. Quando comecei o blog, não tinha a menor pretensão de que ele crescesse tanto! Vocês devem saber que eu também edito um site sobre Phantasy Star, a Gazeta de Algol, e embora a Gazeta seja enorme e já exista há mais de dez anos, sempre foi um… digamos, “pequeno e agradável fracasso” de público. Dá um trabalho violento para fazer e sempre teve um público muito, muito pequeno.

Por outro lado, faço a Gazeta com um prazer imenso (atualizo até hoje), e os poucos visitantes fixos que ela tem se tornaram grandes amigos meus (o Breder e o Senil são dois exemplos de velhos amigos que conheci por ela). Alguns batem papo diariamente há anos comigo na Lista de Algol, e me sinto muito feliz em trabalhar para esses poucos, porém importantes, visitantes que ela tem.

Na verdade, eu sempre curti tanto esse clima intimista e discreto da Gazeta que, quando criei o Gagá Games, almejava o mesmo tipo de recepção: ter no máximo uns dez visitantes e me divertir um bocado batendo papo com eles. Mas as coisas foram crescendo, crescendo, crescendo e quando dei pelo achado eu já estava quase conseguindo me eleger deputado estadual com os visitantes do blog ^_^

A Gazeta de Algol é o eterno xodó do Gagá

O melhor de tudo é que essa turma toda que acessa o Gagá Games é muito bacana, e eu consegui fazer grandes amizades. É divertidíssimo bater papo com vocês, seja por email, nos comentários de posts aqui do Gagá Games ou de outros blogs, no Twitter… interessante como a gente começa a criar afeição por aquelas pessoas com as quais “esbarra” sempre, aquela turma que frequenta os mesmos lugares que a gente. Parece que vários de vocês são aqueles companheiros de bar, que a gente encontra todo dia na saída do trabalho.

O fato é que o crescimento do Gagá Games também tem os seus pesares. Eu sou freelancer, trabalho em casa, e isso basicamente significa que o tempo que invisto no Gagá Games é dinheiro que perco. Com o prazer que o Gagá Games e a interação com vocês me dão, eu estou mais do que disposto a ter esse “prejuízo”. Mas é trabalho, é casamento… enfim, é a vida. Já vi muita gente desistir de blogs e sites bacanas por falta de tempo, e não estou nem um pouco afim de trilhar esse caminho. Por isso, decidi tomar algumas decisões difíceis para a minha rotina gagazísitica para que o blog continue “alive and kicking” por muitos anos. Vamos a elas…

Bye-bye, Twitter!

Uma das coisas mais divertidas que descobri com o Gagá Games foi o Twitter. Quem me segue lá sabe que eu posto uma quantidade absurda de besteiras, e todo mundo participa, manda mensagens, a gente bate papo, faz enquetes relâmpago, troca ideias… o Twitter é o máximo, e como todos vocês são muito, muito, muito bacanas comigo por lá eu fui passando cada vez mais tempo nele. É um vício aquilo, um ponto alto do meu dia.

Acontece que a quantidade de seguidores foi se multiplicando, e todo dia eu tinha um monte de mensagens para responder, o dia inteiro. Eu não consigo deixar ninguém sem resposta, acho isso a morte, e dar o nível de atenção que eu julgo o mínimo aceitável toma um tempo violentíssimo. Sem contar que meu Twitter virou uma espécie de boletim retrogamer, onde eu posto trocentos links dos muitos blogs que acompanho. Começou a ficar difícil gerenciar os links: eu passava o dia fazendo listas de coisas para postar no Twitter, me enrolava todo e no fim das contas não conseguia ler os próprios links que eu twitava. Quando pintava uma “notícia extraordinária”, eu me sentia na obrigação de interromper o meu trabalho e ir lá twittar, e aí começava aquele papo gostoso e a minha produtividade ia despencando…

Gagá mentindo para seus seguidores no Twitter… velho pilantra!

Portanto, pessoal, é com muito pesar que comunico que estou deixando o Twitter. Foi muito divertido, adorei a experiência como jamais serei capaz de expressar, mas simplesmente não dá. O Twitter meio que me fazia ser o Gagá em tempo integral, e eu preciso voltar a ser o Roberto tradutor casado com a Fafá, que tira um tempinho do seu dia para postar no Gagá Games e comentar posts nos blogs dos amigos. Espero que entendam a minha decisão, e que acreditem que é pelo bem do blog.

Não matei a conta porque não quero que afanem o nome, e porque talvez eu instale um plugin de integração para twittar automaticamente os posts do Gagá Games. Mas o fato é que eu mesmo não devo mais aparecer por lá. Saibam que sou profundamente agradecido pelo carinho que vocês sempre tiveram comigo no Twitter, e espero ter conseguido devolver um pouco desse sentimento nas minhas “twitagens”.

Cortando cabeç… digo, organizando a equipe

Ainda seguindo a filosofia de diminuir um pouco o tamanho do blog, achei que seria uma boa ideia reformular a equipe. O Gagá Games tinha a absurda quantidade (segundo os meus critérios para um blog amador) de nove integrantes. Portanto, a equipe oficial do Gagá Games agora tem apenas seis integrantes.

Eu sei que isso é meio gay, mas eu confesso: Alice no País das Maravilhas é o meu livro favorito. Tenhos umas quatro edições diferentes aqui em casa, e uma camisa que mandei fazer.

Os demais não foram mandados embora não, mas se tornaram “colaboradores eventuais” que podem mandar posts quando der na telha. Que diferença isso faz? Em termos práticos, nenhuma. É mais uma mudança psicológica: agora a equipe do Gagá Games tem apenas seis pessoas, que são as mais comprometidas com o blog. É mais fácil para mim encarar o Gagá Games como um lazer tendo uma equipe menor. Além disso, criar essa classe de “colaboradores eventuais” facilita a publicação de textos de convidados especiais por aqui.

Portanto, os poderosos caquéticos oficiais agora são:

  • Orakio “O Gagá” Rob: ditador vitalício, trilhardário graças aos cliques de seus inocentes visitantes nos anúncios do Mercado Livre. Explorador como só ele, usa de sua influência nefasta para conseguir jogos e consoles de graça de seus visitantes. É vendido e puxa-saco de empresas que mandam consoles de graça para ele. Não dá autógrafos: vende no eBay, e se acha o dono da cocada preta. Tremendo hipócrita: estimula o povo a comprar jogos velhos no GOG.com em vez de piratear, mas tem um Dingoo entupido de ROMs ilegais. Não gosta de Pokémon. Enfim, é um ser humano maravilhoso e adorável.
  • André “Caduco” Breder: máquina de posts, suspeita-se que tenha uma equipe de ghost-writers. É um cara rock n’ roll, todo mundo no Gagá Games já trocou uns palavrões com ele uma vez ou duas. Se ele continua aqui, é porque é bom no que faz. Ou porque todos temos medo dele. Bom, isso não é importante.
  • Thiago “Senil” Cruz: psicólogo do grupo, essencial para aplacar os ânimos em nossos surtos psicóticos. É o maior crânio do blog, mas em contrapartida também é o mais feio do grupo, o que não chega a ser uma ofensa, já que somos todos lindos e gostosíssimos.
  • Cosmão, “o velho piadista”: megaempresário megaocupado do megablog SHUGAMES. Sabe que o blog dele é quinhentas vezes melhor que o nosso, mas é um cara generoso e volta e meia aparece aqui com posts bacanérrimos. Seu único defeito é fazer diários de bordo melhores que os meus, o que significa que mais dia, menos dia eu vou acabar demitindo o sujeito por pura inveja.
  • Piga: bilionário excêntrico, teve um Neo Geo, um 3DO e um Jaguar. Aposentou-se e ganha a vida cobrando cinquenta dólares por cabeça para contar histórias de seu rico passado gamer. Quase não aparecia aqui, mas com a queda do dólar, passou a postar mais para faturar um extra. Torçam para o dólar continuar caindo!
  • Sandro “Matusalém” Vasconcelos: é o único ruivo do grupo, e por isso tem importância estratégica quando nossa equipe é chamada para ensaios fotográficos em jornais e revistas de grande circulação no país. Teve um ZX Spectrum e está cheio de lembranças gamers que ninguém mais aqui tem. Volta e meia some por meses, mas aí reaparece falando coisas bonitas sobre o Spectrum, a gente fica comovido e perdoa. Escreve também para o RetroNewsForever.

Quem sabe até ano que vem eu não consigo cortar mais um ou dois… digo, obrigado à equipe por todo o seu empenho ^_^

Portáteis xing-ling em breve no Gagá Games

Até que enfim uma notícia boa neste soturno post de aniversário!

Vocês sabem que eu AMO o meu Dingoo, aquele portátil chinês fantástico que roda emuladores de consoles antigos e custa uma merreca. Vocês também devem conhecer a Dingoo Imports, loja brasileira online que vende não só o Dingoo como outros portáteis chineses bizarros (tem um banner da loja na barra lateral do blog, confiram).

Vocês não adorem esses aparelhinhos? Eu adoro.

Pois bem, eu acabei de fechar uma parceria com o Ricardo da Dingoo Imports. Basicamente, ele vai mandar para mim os portáteis que vende para que eu faça análises aqui para a turma do Gagá Games. Obviamente, serão análises sem compromisso, e tenho total liberdade para descer a lenha nos produtos que eu não curtir. Quem assistiu ao meu review do Cybergame sem a pré-concepção de “esse cara vai puxar o saco porque ganhou o console da Dynacom” sabe que dei todas as informações necessárias para que cada um tirasse suas próprias conclusões e não se sentisse enganado ao comprar o aparelho, apontando tanto as qualidades quanto os defeitos do bichinho. A ideia continua sendo essa: dar a vocês a maior quantidade de informações possível para que tomem suas decisões de compra e não se arrependam depois.

Já estou com um portátil da Gemei para analisar, e em breve terei aqui comigo um retro-portátil muito badalado em meios retrogamers. Vamos ver se vai corresponder às minhas expectativas.

Pereba Collection

Minha Pereba Collection continua a todo vapor. Recebi mais quatro jogos de um visitante do blog, o Juliano Rodrigues. Muito obrigado pela doação, meu camarada!

Os quatro jogos foram Crue Ball, Tiny Toon, Sonic 2 e Beavis and ButtHead. Tirando Sonic 2, não conheço esses jogos, e estou muito curioso. Os labels dos piratões até que não estão muito bizarros, tirando o fato de que o Perninha virou um coelho verde marciano que parece disposto a dominar o nosso planeta.

Outra teoria: o perninha comeu uma cenoura estragada e está prestes a botar tudo pra fora

E onde estão os prometidos posts sobre os jogos de Mega Drive? Aguentem firme. Segundona eu vou entregar uma big matéria que vem me ocupando há várias semanas para a próxima edição da Old!Gamer. Por isso, e também por uma carga estranhamente grande de trabalho nos últimos dias, não tenho postado muito por aqui. Mas a partir de segunda a minha rotina gamer volta um pouco ao normal, e aí posso continuar me dedicando a um joguinho da Pereba Collection que me conquistou… aguardem, em breve um certo guerreiro putrefato da SEGA dará as caras em um post caprichado por aqui. E estou doido para me dedicar a outros jogos da Pereba Collection depois dele, o que significa que teremos muito Mega Drive por aqui em breve.

“Promessa vazia, Gagá, você ganhou um Saturn, prometeu um monte de posts e não fez nada ainda”. Bom… aguardem e confiem.

É isso aí, pe-pessoal

Bom, este post de aniversário pode não ter tido apenas boas notícias, mas o fato é que, no geral, todas as decisões que tomei serão positivas para o futuro do blog. Em vez de definir objetivos megalomaníacos que levariam eventualmente ao fim de nossas atividades, resolvi seguir o caminho inverso e baixar um pouco a bola para que o blog siga em frente por muitos e muitos anos.

Espero continuar contando com o apoio e o carinho de todos vocês, e também espero ter mais tempo para visitar e comentar nos blogs excelentes que muitos de vocês mantêm. No fim das contas, vamos todos continuar nos divertindo de montão com esse negócio de retrogaming.

Um abração a todos os visitantes e colaboradores do Gagá Games, e muitíssimo obrigado por fazerem do nosso blog o sucessão que é hoje! ^_^

Aniversário de três anos do Gagá Games!

63 ideias sobre “Aniversário de três anos do Gagá Games!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *