kmarebox

Olá a todos. Finalmente estou lançando o meu primeiro review sobre os clássicos jogos de MSX. E já começo falando de um dos maiores games já feitos para o micro: Knightmare – Majou Densetsu, de 1986.

A história:
Afrodite, a deusa do amor e da beleza, foi aprisionada no Castelo dos Pesadelos do Demônio dos Subterrâneos… e resgatá-la é a tarefa do apaixonado herói Popolon.

Em uma longa jornada até o Castelo dos Pesadelos, Popolon já perdia as esperanças por não encontrá-la. Suas noites eram povoadas por terríveis pesadelos, com as terríveis criaturas que ameaçavam sua amada.

Uma noite, entretanto, Popolon teve um sonho diferente. Hera, irmã de Zeus, veio visitar seus sonhos e contou-lhe a localização do Castelo dos Pesadelos: além das escarpas do Monte Atos.

Hera deu-lhe ainda um conselho: para que usasse sabiamente as jóias que Afrodite lhe deixou pelo caminho, bem como os cristais mágicos enviados do Olimpo para que consiga encontrar e resgatar Afrodite.

Com sua esperança renovada e a proteção de Hera, Popolon partiu em direção ao Monte Atos… Conseguirá Popolon resgatar sua amada a tempo?

O jogo:

Antes de falar sobre o jogo, deixe-me dizer como foi que eu consegui esse game. Foi numa manhã de sábado em dezembro de 1988. Meu saudoso pai levou meus irmãos e eu pra Mesbla com o objetivo de comprar uma fita K7 com jogos. Tínhamos que comprar só uma, mas como o MSX era novidade para nós na época (pouco mais de um mês de uso), a tarefa era complicada. Ao chegar lá, vimos uma prateleira cheia de fitas da Engesoft e ficamos na dúvida de qual fita comprar. Pedi pro meu irmão mais novo escolher qual fita levar e ele escolheu uma (MSXK 07) com 3 jogos: Knightmare no lado A e os jogos Pyramid Warp e Dog Fight no lado B.

Voltamos pra casa, ligamos o micro na maior pressa, li o manual rapidamente pra ver qual é o comando pra carregar o jogo (o clássico LOAD”CAS:”,R) e esperamos pacientemente 4 minutos para carregar. Quando o jogo começou e vimos como era, ficamos maravilhados com tudo aquilo e ao mesmo tempo agradecendo ao nosso irmão caçula pela excelente escolha. Um tiro no escuro que realmente valeu a pena.

Voltando ao assunto, Knightmare foi criado em 1986 pela Konami com o rótulo de “Romantic Action Game” (termo dado aos jogos de ação cujo objetivo é salvar a sua amada). Foi graças a este jogo que a Konami consolidou-se de vez como a maior softhouse de games de MSX do Japão, mantendo-se fielmente no cargo até o fim da sua participação no mundo MSX em agosto de 1991.

Ao todo, o jogo tem 8 fases de ação ininterrupta e que vão fazer você pensar duas os três vezes antes de pegar os itens especiais durante o jogo. Após o final do jogo, você vai pra fase 9 – que é a fase 1 de novo – só que com um grau de dificuldade a mais, como os tiros dos inimigos que ficam mais rápidos e uma exigência maior de habilidade.

Gráficos:
Knightmare é um jogo de ação com scroll vertical e ângulo de visão superior. Seus gráficos são muito bons mesmo sendo para um simples MSX 1, o que mostra que a Konami sabia muito bem o que fazer com seus jogos. Tirar leite de pedra é uma regra que a softhouse fez no MSX e ainda faz até hoje. Todos os inimigos são visualmente bonitos e os movimentos são perfeitos.

As fases são um destaque à parte. Cada uma delas lhe coloca em situações diferentes que devem ser resolvidos rapidamente. A fase 7 (foto ao lado) por exemplo, deixa o jogador em desespero pois você tem que atirar para descobrir onde está a ponte ao mesmo tempo em que muitos fantasmas vermelhos ficam invisíveis quando você atira. É o famoso “se correr, o bicho pega, se ficar, o bicho come”.

Pra quem quer conhecer as 8 fases, eis o mapa do jogo completinho (clique aqui, mas recomendo baixar a imagem).

Músicas e efeitos sonoros:
Outro ponto forte do jogo. As músicas de Knightmare são viciantes. Tudo bem que as principais são 6 (a do Play Start, as duas BGM que tocam durante as fases, a do final do jogo, a que o Popolon morre e o tema do Game Over), mas mesmo assim são muito bem feitas. Destaque para as BGMs. Elas são um pouco curtas, mas não tem como não se empolgar. Um trabalho muito bem feito da senhorita Miki Higashino, a responsável direta pelos temas do jogo não sairem da minha mente nos últimos 21 anos. Os efeitos sonoros também estão perfeitos. Tudo colocado milimimetricamente certo.

Se você amou as músicas de Knightmare, agradeça a ela!
Se você amou as músicas de Knightmare, agradeça a ela!

Jogabilidade:
Knightmare requer muita habilidade e precisão. Deve-se dosar muito bem qual arma usar, o quanto de velocidade deve ser adicionada ao Popolon e uma boa estratégia para acumular pontos. Com o tempo, você vai memorizando a sequência de como os inimigos aparecem, mas dependendo do seu progresso, a sequência muda e aí complica bastante. Mas nada que tire o brilho do jogo.

Conclusão:
Knightmare é um jogo viciante e empolgante. É uma mostra impecável do que se pode fazer com apenas 32kb de tamanho. Músicas excelentes, efeitos sonoros incríveis e um grau de dificuldade altamente desafiador a cada fase foram colocados neste jogaço na dosagem certa. É um jogo obrigatório pra quem possui um MSX em casa.

Um ano depois, em 1987, Knightmare ganhou uma continuação: Knightmare II – The Maze Of Galious. E a saga encerrou-se com o adventure Knightmare III – Shalom, de 1988. Mas falaremos deles mais tarde.

Macetes do jogo:
– Invencibilidade temporária:
Para ficar invencível temporariamente, segure as teclas Seta para Esquerda, Seta para Direita, SELECT e Y na tela-título. Mantenha as teclas pressionadas, mas solte e aperte SELECT – pra facilitar o trabalho. Assim que começar a fase, solte as teclas e aperte SELECT. Popoulon ficará invisível por 99 segundos, e pra voltar a ficar imune, pressione SELECT depois do tempo acabar. A imunidade não funcionará se você tocar no chefão da fase, morrer afogado ou ficar preso entre a tela e um obstáculo.

– 25 Vidas:
É o mesmo procedimento de ficar invencível, só que use a letra N em vez do Y.

– Usar os Cristais mais de uma vez:
Tente achar a jóia mágica que faz parar o tempo (a Rainha do xadrez em vermelho). Depois fique atirando até ouvir o som caratcerístico de que está acertando um dos Cristais de Armas ou de Poder. Pegue a Jóia Mágica ANTES do cristal aparecer na tela. Agora atire no cristal até você escolher sua arma. Depois do tempo acabar, o mesmo cristal vai aparecer de novo, mas com o jogo rolando.

Saídas ocultas:
Em certos lugares das fases 1, 2, 3 e 4, dois blocos misteriosos escondem uma saída que levará o nosso herói para a próxima fase sem a necessidade de enfrentar o monstro no final dela. Geralmente, ele só aparece quando a fase é superada e depois de você perder o jogo.

Curiosidades:
– Em 1989, uma empresa brasileira chamada Forte II Games lançou para os fliperamas o jogo “Pesadelo“, que nada mais é do que o Knightmare hackeado e instalado num MSX 1 miniaturizado numa plaquinha com os três processadores. E SIM! Eu joguei esse game quando moleque numa casa de fliperama (e sorveteria) aqui em Belém, chamada Belo Frio.

O "Pesadelo" na sua forma original: um mini MSX 1
O "Pesadelo" na sua forma original: um mini MSX1
A tela-título do "Pesadelo"
A tela-título do "Pesadelo"

– Em 1987, a Konami lançou em disquete uma coletânea de 4 volumes chamada Konami Game Collection. Cada volume tinha 5 jogos, sendo que dois deles foram reprogramados para que pudessem usar o incrível chip de som SCC. E Knightmare foi reprogramado logo de cara no Volume 1. Resultado: as músicas que já eram ótimas ficaram excelentes. Foi adicionado um sistema de auto-detecção nos jogos – se o SCC estivesse no micro, as músicas seriam no SCC, caso contrário, usaria o PSG normal.

– Numa das edições da revista EGM Brasil, um leitor perguntou se tinha a possibilidade de saber quem compôs as músicas do Knightmare. E a redação da revista descobriu.

– Em 2006, vários MSXzeiros brazucas – Adriano C. R. da Cunha (UZIXman), Daniel J. Caetano (Fudeba), Cláudio Massao Kawata (Cyberknight), José Lúcio Gama (SLotman) e Pablo Vasques Bravo-Villalba (Parn) – se juntaram e fizeram um remake do jogo pra lá de excelente. Chamado de Knightmare Gold, o jogo nada mais é do que um patch para transformar o jogo totalmente da água pro vinho. Para se ter uma idéia, o jogo ficou mais bonito, ganhou scroll suave (a partir do MSX 2 com a CPU Z80 rodando acima de 7Mhz) e pode usar até mesmo o chip de som SCC. Inicialmente, o jogo foi lançado em CD pois as músicas do jogo foram remixadas pelo Parn. Mais tarde foi liberado o uso do jogo sem o CD, só que sem as novas músicas (claro!). Knightmare Gold foi criado em comemoração aos 20 anos do lançamento do game.

A nova tela-título do Knightmare!
A nova tela-título do Knightmare, na versão Gold.
Olha como ficou a Medusa!
Olha como ficou a Medusa! Repare na melhoria dos sprites e do placar! Experimente jogá-lo e não se arrependerá!

– Foi descoberto que um set-top box da Finlândia (modelo Triax STR 333) que continha um emulador de MSX e MSX 2 em seu interior. E dentre os vários jogos, Knightmare estava lá também. O porém é que a emulação não está perfeita – o jogo roda meio lento e o som é ruim. Clique aqui para assistir ao vídeo do Knightmare rodando no set-top box.

P.S.: Agradecimento especial ao Daniel J. Caetano, por autorizar o uso das imagens do Knightmare Gold na matéria.

O amor é para sempre!
O amor é para sempre!

Sites recomendados:
– Site Oficial do Knightmare Gold: http://www.caetano.eng.br/MSXPage/kmg/
– Knightmare Saga: http://es.geocities.com/knightmaresaga/knightmare/

MSX Review – Knightmare
Tagged on:     

20 thoughts on “MSX Review – Knightmare

  • 20/04/2009 at 4:37 pm
    Permalink

    Caramba, Knightmare, que saudaaaaade!

    Rapaz, eu jogava esse jogo incessantemente. Eu ficava rindo de um amigo que falava “kingít maré” 🙂 A musiquinha do play start é absolutamente inesquecível, e também não saiu da minha cabeça. Curta e memorável.

    Lembro que na época eu vi numa revista de MSX uma lista de jogos para vender. Tinha lá: “Knightmare: o jogo do ano da feira de sei-lá-o-quê” (não lembro o nome). Jogo do ano? Deve ser bom. Arranjei o jogo e pirei. Adoro aquele esquema de ir atirando na esfera para trocar a arma que você quer pegar. E quando cheguei na Medusa pela primeira vez quase tive um treco, achei os gráficos incríveis!

    Nunca tinha visto esse mapa do jogo, muito legal. E esse Knightmare Gold, estou curiosíssimo! Andei totalmente afastado do MSX nos últimos anos, e tenho que correr atrás agora. Muito bom o post, parabéns!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 20/04/2009 at 5:33 pm
    Permalink

    Como já havia falado antes por aqui (eu acho que já tinha falado, pelo menos, uahuahuaha) tive praticamente pouquíssimo contato com o MSX, tendo apenas visto o “troço” funcionando na casa de um amigo, sem ao menos ter jogado algo, a não ser o jogo Vampire Killer, mas isso via emulador anos depois.

    Bem, mas acho muito bacana a vinda do Mauro para a equipe do Gagá Games, pois desta forma teremos um expert no assunto MSX, e eu poderei então saber mais sobre os games deste sistema.

    Sou fã assumido da Konamei, e é legal ver que ela conseguia fazer milagres com apenas 32kb!!! Fico no aguardo de análises de outros clássicos da Konami para o MSX, como os games da franquia Metal Gear e claro, o “crássico” Vampire Killer!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 21/04/2009 at 2:09 am
    Permalink

    Parabéns pela estréia arrasadora do review de Popolon, não poderia ser melhor! GO GO para as próximas resenhas MSXzeiras. o/

    Arigatô Sócrates e Miki Higashino (que trilha sonora, impossível não vibrar)!!

    Caro Gagá, eu postei quando estava na BR Games, sobre o Knightmare Gold!

    Só pesquisar por knightmare em buscar noticias antigas

    Conheça toda a série Knightmare 🙂 – gamer_boy
    domingo, 18 de setembro de 2005 – 00:06:46

    Conheça toda a série Knightmare e prestigie a versão remake Knightmare Gold que estão sendo produzidos por Adriano C. R. da Cunha (UZIXman), Daniel J. Caetano (Fudeba), Cláudio Massao Kawata (Cyberknight), José Lúcio Gama (SLotman) e Pablo Vasques Bravo-Villalba (Parn). Enfim, um time de primeira linha! 🙂
    http://www.caetano.eng.br/MSXPage/KMG/?p=1

    A Saga Completa é composta por três jogos: Knightmare, Maze of Galious – Knightmare II e, finalmente, Shalom – Knightmare III. O primeiro jogo é um shoot’em up, o segundo é um adventure de ação e o terceiro é um RPG clássico.

    Ao André, toda A RESENHA KONAMI pelo CYBERMSX, se preparem!!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 21/04/2009 at 12:58 pm
    Permalink

    Poxa, muito obrigado por vocês terem gostado. Valeu muito! Por pouco o post não sai porque meu HD deu pau e tive que usar o Ubuntu pra ter acesso ao HD de novo e colocar os textos e as imagens. Alguém tem um HD IDE de 80Gb ou superior pra me dar? xDDDDDD

    Eu ia botar mais imagens do Knightmare Gold, mas como estava com pressa e ao mesmo tempo brigando com o editor de texto do WordPress, tive que deixar assim. Até o Daniel me passou um macete firme do KMG que facilitou bastante minha vida ao criar este review.

    Até que eu gostei da idéia do gamer_boy. Já está anotada! 🙂

    No mais, muitíssimo obrigado! ^__^

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/04/2009 at 11:51 am
    Permalink

    Knightmare…ahh o Knightmare, o que seria das minhas tardes de jogatina se não fosse por esse jogo 🙂
    Meu MSX Gradiente sempre foi mais feliz com Knightmare por perto, com os joystick manche cinza com botão verde pra acompanhar :-p
    Poxa Sókrates, só faltou mostrar onde ficam as passagens secretas do nível 1, meu pai quando descobriu foi só festa aqui. A música da fase da caveirinha é clássica.
    Tem disponível pra download o Knightmare Gold?
    Ei Mauro, preciso de um contato seu, quem sabe uma possível doação abençoada pela IFI :-p

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 23/04/2009 at 12:23 pm
    Permalink

    Caro vgfan2009, entre no site do Knightmare Saga (link no final da matéria) pois lá mostra todas as saídas existentes no jogo. Só não mostrei aqui porque, como eu disse antes, eu estava brigando com o editor de texto ao mesmo tempo que eu estava usando o Ubuntu na pressa e com medo do HD travar e perder as imagens. Se estivesse tudo OK, com certeza esse review seria maior.

    O Knightmare Gold está disponível para download, sim. Mas terás um pouco de trabalho para fazer funcionar: criar uma imagem de disco e baixar a ROM exata do Knightmare pro jogo funfar. Eu consegui fazer isso e se quiserem, me peçam a DSK com tudo pronto pelo mail cybermsx@gmail.com que eu envio.

    E vgfan2009, pode entrar em contato comigo pelo mail já citado acima. Doação abençoada pelo IFI? Beleza! ^___^

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 24/04/2009 at 10:34 pm
    Permalink

    Boa! Nunca joguei nada de MSX na vida e nunca consegui rodar os emuladores direito. Entretanto, é sempre bom poder ver essas coisas mais antigas. Fico empolgado até. hehe Vai postando mais aí que fiquei curioso! huahuahua

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback: Gagá Games » ALELUIA! Konami anuncia seus jogos de MSX no Virtual Console

  • Pingback: MSX – Overview e alguns jogos – DingooBR | Dingoo Brasil

  • Pingback: Gagá Games » MSX Review – Gradius/Nemesis

  • 02/06/2010 at 4:22 pm
    Permalink

    Amigos…peço ajuda…. queria copiar alguns jogos de MSX 1,2,2+ e não tenho ninguém que possa me passar…

    Tenho um MSX2+ Panasonic e estou doido para usá-lo…

    Se alguém puder me ajudar, agradeço. Moro em São Paulo (Morumbi).

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback: Mr. Chin (MSX) « Cosmic Effect – Videogames Ontem e Hoje

  • 06/09/2011 at 9:29 pm
    Permalink

    obrigado amigo por me traseres tão boas recordações de um verão que foi inesquecivel para mim ( pelos amigos que conheci nesse ano e as tardes de praia que perdi frente ao computador) eu e mais 4 amigos durante anos procurei pelo jogo ( não me lembrava nem do nome do jogo e tão pouco do computador uma vez que aqui em portugal o zx spectrum e o comodore amiga eram reis dos micros. Se houver algum emulador para poder voltar a jogar agradeço desde já. sincero abraço fizeste me ganhar o dia com tão boa recordação, obrigado

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *