Aos apressados: a promoção está no fim do post ^_^

Os retrogamers mais antenados certamente já leram sobre isso em outros blogs de qualidade (tipo no Cosmic Effect e no VG&Etc), e eu estou mais do que atrasado para falar sobre o assunto, mas nunca é tarde, não é mesmo?

Um livrinho fabuloso para nós, retrogamers, foi lançado este ano: “1983: O Ano dos Videogames no Brasil”, do paulistano Marcus Garrett, famoso colecionador que há anos edita a revista digital Jogos 80 (quem compra a Old!Gamer deve lembrar da ótima matéria que ele escreveu sobre o Atari para a primeira edição). No livro, Garrett conta sobre a chegada do Atari e seus clones ao Brasil, o lançamento do Odyssey no país e muitas curiosidades fascinantes. Sim, isso tudo aconteceu em 1983.

Eu adquiri o meu exemplar há algumas semanas, e devorei o livro em poucos dias. O livro tem uma linguagem leve, está repleto de fotos (todas muito relevantes e interessantíssimas) e divido em capítulos não muito grandes. Tudo isso dá ao livro um jeitão de almanaque, proporcionando uma leitura gostosa e nada cansativa. Baseando-se em matérias publicadas em revistas e jornais da época, Garrett vai documentando a história desse que foi o “ano zero” dos videogames no Brasil. É deliciosamente nostálgico para quem viveu a época, mas ao mesmo tempo um documento histórico de alta qualidade para quem nasceu depois ou mesmo para nós que “estávamos lá” (eu tive Atari e Odyssey na época, mas praticamente tudo o que li no livro era novidade para mim).

“Normalmente a escolha dos jogos se dava por meio de uma espécie de fichário afixado à parede, no qual dezenas de fichinhas coloridas, que continham os nomes (e, muitas vezes, uma breve e precária descrição), pairavam imóveis. Em vez de se ter acesso ao cartucho ou à caixinha diretamente, o locatário apanhava a ficha – de acordo com o título do jogo escolhido – e a entregava ao balconista, que então separava o cartucho e o passava ao cliente.”

– Trecho do livro contando sobre o surgimento das primeiras locadoras.

A história da chegada oficial do Atari ao Brasil e a concorrência de seus clones é muito bem documentada em textos e fotos. Você vai ler sobre os primeiros passos da Dynacom no mercado de games brasileiro, aprender sobre a bizarra prática de substituição de logomarcas nos jogos (já ligou um atari e topou com o logotipo da CCE na tela?) e muito mais. O livro está entupido desse tipo de curiosidade.

Um grande trunfo de 1983 é seu foco. Em vez de se propor a contar toda a história do Atari no Brasil, numa ambição que provavelmente deixaria o livro repleto de lacunas, Garrett se concentrou no ano de 1983, no início da história. Dessa forma, ele pôde escrever um livro rico em informações e extremamente bem-sucedido naquilo que se propõe a fazer. É claro que seria ótimo se alguém escrevesse um verdadeiro compêndio sobre a história gamer brasileira, mas seria uma enorme pretensão começar algo assim do zero. Eu acredito que com “1983: O Ano dos Videogames no Brasil”, Garrett está oferecendo a todos os historiadores de games do Brasil um livro essencial, ponto de partida para qualquer obra futura do gênero. Se você pretende escrever seu próprio livro sobre a história dos games no país, não existe lugar melhor para começar sua pesquisa do que este.

“Finalmente o mês de outubro chegou. No dia das crianças, disparou-se uma campanha publicitária milionária (…)  e quase sem precedentes em revistas e no horário nobre da televisão, cuidadosamente criada pela agência de propaganda DPZ a fim de apresentar, em grande estilo, o Atari 2600 oficial ao mercado nacional (…) O Atari, batizado de ‘inimigo’, chegava às lojas custando cerca de 190 mil cruzeiros (aprox. R$ 1.800,00).”

Adorei o livro, achei um verdadeiro tesouro. Recomendo fortemente a todos que adquiram um exemplar. Parabéns ao Garrett pelo excelente livro, e que venham mais iniciativas como essa!

Como adquirir “1983: O Ano dos Videogames no Brasil”

O livro tem impressão sob demanda. Para encomendar o seu, mande um email diretamente para euquero1983@gmail.com e solicite seu exemplar diretamente com o autor. Até a data deste post, o livro custava 45 reais, com frete gratuito para todo o Brasil.

Promoção! Ganhe o livro!

Interessou, mas a grana tá curta? No prob! O autor do livro, Marcus Garrett, gentilmente ofereceu um exemplar extra para ser sorteado entre os leitores do Gagá Games! Você não vai perder essa chance de faturar o livro de graça, não é?

Pois então, participar é simples: envie um email para  com o título “Sorteio 1983”, informe nome e sobrenome e responda à pergunta:

Qual empresa lançou o Atari oficialmente no Brasil?

Ó, CUIDADO que teve muita empresa lançando clones de Atari por aqui, mas oficial mesmo foi uma só! Pesquisa direito aí!

Quem responder corretamente entra nesta lista, com um número ao lado. No dia 3 de dezembro tem sorteio da loteria federal, e vamos nos basear nele para sortear o vencedor (eu explico melhor como isso vai funcionar no retro-rápidas de sexta-feira, dia 2).

Boa sorte!

Promoção: ganhe o livro “1983: O Ano dos Videogames no Brasil”

48 thoughts on “Promoção: ganhe o livro “1983: O Ano dos Videogames no Brasil”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *