Olá amigos do Gagá Games! Aqui é o retrogamer André Breder trazendo mais uma edição do Recordar é envelhecer! Hoje vou relembrar um grande game de ação lançado para o Super NES: Mega Man X. Tenham todos uma boa leitura e até a próxima!

Introdução

Numa época onde a série clássica de Mega Man ainda continuava tendo jogos lançados, a Capcom tomou uma atitude que poderia dar certo mas também acabar dando muito errado caso não fosse algo bem feito e executado: criar uma nova série utilizando o nome Mega Man. Ambas as franquias (clássica e nova) passariam no mesmo mundo, mas teriam um século de tempo separando-as. Nascia assim o primeiro game desta nova série, que recebeu o nome de Mega Man X.

Inicialmente o designer Keiji Inafune pretendia colocar o robô vermelho Zero como protagonista da nova série, mas a Capcom, temendo que os fãs fossem reclamar ao colocar um personagem tão diferente do Mega Man original como o principal da série X, acabou convencendo-o a mudar o conceito do protagonista, criando algo que se assemelhasse mais com o primeiro Mega Man, nascendo assim o personagem “X”, com Zero sendo mantido no jogo, como uma espécie de “mestre” do personagem principal. Para surpresa dos “medrosos” que haviam dentro da Capcom, Zero se tornou muito popular entre os fãs, o que fez com que a empresa criasse no futuro uma série onde ele seria o protagonista, série esta que recebeu o nome de Mega Man Zero.

Agora voltando para Mega Man X, o jogo teria que se mostrar mais empolgante e diversificado do que os games recentes da franquia clássica, pois muitos fãs reclamavam da mesmisse que imperava nesses jogos. Era preciso inovar, mas sem perder as características que fizeram da série Mega Man famosa no mundo todo. A presença do produtor Tokuro Fujiwara e do designer Keiji Inafune eram uma garantia que as características dos games clássicos não seriam deixados de lado. Mas eles seriam capazes de realmente criar um Mega Man inovador? Felizmente eles conseguiram acertar em cheio!

Antes de tudo, a história do jogo!

O game se passa no ano 21XX. Dr. Cain, um famoso arqueologista participava de uma escavação em busca do fóssil de uma planta, quando achou por acidente o antigo laboratório de Thomas Light, e para sua surpresa encontrou um robô chamado Mega Man X em uma cápsula. Mega Man X (chamado também simplesmente de ‘’X’’) possuía o poder de tomar suas próprias decisões, o que surpreendeu Cain, que decide então começar um estudo sobre X. Com o tempo, Cain conseguiu fabricar seus próprios robôs, baseados no projeto de X, chamados de Reploids.

Mas, de alguma forma, muitos dos Reploids criados por Cain começaram a se rebelar atacando os humanos. Esses reploids foram chamados de Mavericks. Com isto foi criado os Mavericks Hunters, um grupo formado por Reploids, que deveria combater os reploids rebeldes.

Sigma, um reploid de grandes capacidades, foi escolhido para ser o líder dos Mavericks Hunters. Ele era um líder nato, e trouxe grandes vitórias para o lado dos Reploids. Mas, a partir de um certo evento, Sigma começou a se comportar de forma estranha. Não muito tempo depois, Sigma, o líder dos Mavericks Hunters se tornou ele mesmo um Maverick! Como possuía uma grande inteligência e influência sobre muitos dos reploids, o agora vilão conseguiu facilmente um grande exercíto de fíeis seguidores ao seu dispor. Sigma, julgando os reploids como superiores aos humanos, decide então atacar a raça humana com força total!

A última esperança de salvação dos humanos agora reside em dois Mavericks Hunters: o misterioso Zero e o determinado X. Unindo suas forças, os dois desafiam Sigma e seus seguidores, começando assim os eventos de Mega Man X.

Inovador e mais poderoso!

Tudo o que deu certo nos games clássicos da franquia Mega Man estavam presentes em Mega Man X, como a possibilidade de se escolher em qual fase jogar (apesar de que aqui é obrigatório passar antes uma primeira fase, que serve mais como uma introdução ao game), e o fato do personagem principal ganhar os poderes dos inimigos vencidos. Mas Tokuro Fujiwara e sua equipe foram um pouco mais longe desta vez, permitindo que fases já vencidas pudessem ser revisitadas, algo necessário para se pegar certos itens e acessórios especiais.

X inicialmente é um robô bem simples, tal qual o Mega Man da série clássica, mas ele poderia se tornar mais poderoso ao coletar todas as partes de uma espécie de armadura robótica. A armadura é composta de quatro partes, e elas ficam escondidas em certas fases do game, em capsúlas, onde um holograma do falecido Dr. Thomas Light explica para X a função de cada uma dessas partes: as botas permitem que X possa executar um “Dash”, que o deixa mais ágil, e também permite que ele execute saltos mais longos; o capacete permite que X seja capaz de quebrar algumas pedras com a sua cabeça; os punhos melhoram/aumentam o poder do X-Buster; e o peitoral faz com que X perca menos pontos de energia quando é atingido por algum inimigo.

Ainda nas capsúlas deixadas por Dr. Thomas Light, X pode adquirir um poder essencial para facilitar sua vitória frente as forças do mal: o Hadouken, o mesmo poder dos personagens Ken e Ryu da série Street Fighter e que pode ser executado somente quando X está com sua barra de energia completamente cheia. O Hadouken é a arma mais poderosa do game, sendo capaz de vencer os chefes com apenas um golpe.

Como já mencionado, o jogador que quiser deixar X com seu poder máximo, terá que revisitar fases já concluídas para ir atrás de itens especiais. Certos itens só podem ser conseguidos quando se obtém certos acessórios, armas ou partes da armadura robótica, fazendo com que o “vai e vem” nas fases seja algo necessário para deixar o protagonista com força total para encarar o poderoso Sigma. Os itens que deixam X mais forte são o Health Tank, que aumenta a quantidade de pontos de vida do herói; e o Sub Tank, que servem como uma espécia de energia reserva para X.

Gráficos e Sonoridade

Mega Man X traz gráficos muito bonitos, com cenários futurísticos cheios de detalhes e bem diversificados uns dos outros. O design dos personagens e inimigos que povoam o game não poderiam ser melhor, mostrando mais uma vez o grande talento de Keiji Inafune. O game traz cores mais escuras, fugindo do padrão mais infantilizado dos jogos da série clássica. Os chefes são um show a parte: cada robô é baseado em um animal, e possuem portanto características únicas.

Os efeitos sonoros são todos muito bem feitos, trazendo sons bem bacanas e totalmente condizentes com o clima do game. A não existência de um único efeito sonoro irritante durante todo o jogo, é algo digno de palmas para a equipe do game.

As músicas de Mega Man X são excelentes! A série clássica já tinha mostrado grandes composições, mas parece que a Capcom quis elevar ainda mais o nível em sua nova série. Contando com uma verdadeira equipe de 5 compositores, Mega Man X tem uma trilha sonora inspiradíssima, cheia de temas memoráveis, daqueles que grudam em sua mente e não saem nunca mais! Chega a ser até difícil destacar um tema dentre tantos de alto nível que o jogo possui. Mega Man X é um daqueles games que merecem ser jogados em um volume bem alto… para terror dos vizinhos!

Jogabilidade e Dificuldade

A jogabilidade é muito boa, com todos os comandos respondendo bem, sem atrasos. O botão direcional movimenta o herói de maneira perfeita pela tela do game, e todos os botões do controle, exceto o botão X, possuem suas funções: o botão A executa o Dash (após pegar as botas da armadura robótica) e confirma as seleções na tela de menu; o botão B executa o pulo e cancela as seleções na tela de menu; o botão Y permite o uso do X-Buster ou da arma que o jogador selecionar; e os botões L e R servem para selecionar as armas que são conquistadas ao se derrotar os chefes do jogo. O botão Start além de pausar o game traz na tela um menu com várias opções.

Mega Man X não traz o mesmo nível de dificuldade dos games da série clássica, mas também está longe de ser um jogo fácil. Muitas fases estão repletas de armadilhas e inimigos muitas vezes complicados de serem vencidos. Em relação aos chefes do game vale a regra já presente na série clássica: todos possuem seus pontos fracos, e a melhor maneira de derrotá-los é fazer o uso das armas que mais danos causam em cada um deles. Se o jogador conseguir pegar o Hadouken, poderá passar pela “reprise” de chefes que ocorre nas fases finais com mais facilidade, já que bastará um tiro certeiro para transformar os chefes em pilhas de sucata!

A batalha final contra Sigma é a parte mais complicada do jogo, pois você tem que enfrentar três batalhas seguidas: a primeira contra o “robô de extimação” de Sigma; depois o próprio armado com uma espada laser; e por último a cabeça de Sigma que se une a um corpo robótico gigantesco.

Nas duas primeiras batalhas fazendo o uso do Hadouken você passa por elas em questão de segundos, mas na última, a posição da cabeça de Sigma não permite que ela seja alcançada pelo Hadouken, o que torna a batalha mais difícil. Talvez até exista uma forma de vencer esta última batalha com a magia de Ken e Ryu, mas eu pelo menos nunca consegui fazer isso.

Conclusão

Mega Man X conseguiu cumprir com méritos sua missão: renovou um esquema que já estava se tornando repetitivo e deu início a mais uma franquia de sucesso da Capcom. Conseguiu agradar praticamente a todos os fãs da série clássica ao mesmo tempo que trouxe novos seguidores.

Em 1995 foi lançada uma versão do game para o computador IBM PC, mas que acabou ficando inferior se comparada com a versão do Super NES. Já durante os anos de 2005/2006 foi lançado um remake de Mega Man X para o console PlayStation Portable, que recebeu o título de Mega Man Maverick Hunter X, trazendo algumas modificações e novidades, como gráficos refeitos em 3D mas mantendo a jogabilidade original; músicas remixadas; a possibilidade de controlar o personagem Vile após terminar o jogo; e a adição de vários vídeos.

Apesar do remake, os saudosistas de plantão com certeza preferem o game original, e muitos consideram Mega Man X como um dos melhores games lançados dentro da 4ª geração de consoles. Nada mais do que digno, para um game divertido e viciante como Mega Man X!

Recordar é envelhecer: Mega Man X (Super NES)
Tags:                     

43 ideias sobre “Recordar é envelhecer: Mega Man X (Super NES)

  • 26/03/2010 em 3:19 pm
    Permalink

    GLStoque :

    Excelente TExto para um Excelente Jogo!
    Você Arrasou!

    Valeu pela consideração meu amigo!

    GLStoque :

    Terminava essa aí com só uma vida ou só pegava
    a armadura no final pra zera porque não dava pra terminar sem o punho.

    Cara, você é fera neste jogo hein? Prefiro nem contar quantas vidas eu perco até conseguir terminar este game.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 4:22 pm
    Permalink

    A série X é, na minha opinião a melhor série do Mega Man. A trilha sonora desse jogo é incrível. Uma das melhores do Super Nintendo, com destaque pra fase introdutória e pra do Storm Eagle!

    Recentemente adquiri uma coletânea com os 6 primeiros jogos da série X pra PS2. Vale muito à pena!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback:Tweets that mention Gagá Games » Recordar é envelhecer: Mega Man X (Super NES) -- Topsy.com

  • 26/03/2010 em 5:49 pm
    Permalink

    Breder, mais uma vez, parabéns pela ótima matéria. Sou seu fã cara! Essa sempre foi uma das minhas séries preferidas, mais até do que a franquia original. E fora que além de divertida, ainda fazia homenagens à cultura pop. Eu até, tempos atrás, escrevi algo a respeito, para relembrar né, já que todo mundo sabe, hehehe. Se quiser dar uma conferida:

    http://www.ninhodamente.com.br/2010/03/megaman-x-e-as-homenagens-cultura-pop.html

    Abraço!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 5:50 pm
    Permalink

    Rapaz esse jogo é animal! Aluguei infinitas vezes, e hoje tenho a coletânea mencionada pelo Oráculo pra PS2. Recomendo, fizeram um excelente port pra PS2 desta belezinha, sem contar q tem Megaman X2 que é um dos melhores da série.

    Depois desse post, vou ver se finalmente termino o Megaman X4. 🙂

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 6:55 pm
    Permalink

    will walbr :

    Adoro esse jogo! Faz parte do meu “os 10 melhores”. :)

    Mega Man X é mesmo um jogaço!

    Edu Aurrai :

    Breder, mais uma vez, parabéns pela ótima matéria. Sou seu fã cara! Essa sempre foi uma das minhas séries preferidas, mais até do que a franquia original. E fora que além de divertida, ainda fazia homenagens à cultura pop. Eu até, tempos atrás, escrevi algo a respeito, para relembrar né, já que todo mundo sabe, hehehe. Se quiser dar uma conferida:

    http://www.ninhodamente.com.br/2010/03/megaman-x-e-as-homenagens-cultura-pop.html

    Abraço!

    Opa valeu pelas palavras, e vou conferir seu artigo com certeza!

    Cyber Woo :

    Parabens André :D

    Excelente Post ;)

    Valeu camarada Cyber Woo!

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 7:52 pm
    Permalink

    Cara, fantástico o seu texto. Sou MUITO fã dessa série. Bom, pelo menos até o X4, os outros acabaram por estragar um pouco. Gosto da série clássica, mas tenho traumas por não conseguir terminar nenhum dos 4 primeiros.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 8:25 pm
    Permalink

    Esse é o 10° jogo do mega man e tem esse X no nome,sera que de certa forma foi proposital?
    É um dos melhores games da série,gosto muito dele.
    Também nunca consegui acertar o Hadukem na última forma do mestre Sigma.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 9:13 pm
    Permalink

    Atari Age :

    Esse é o 10° jogo do mega man e tem esse X no nome,sera que de certa forma foi proposital?

    Na época em que o jogo saiu, eu acreditava piamente que Mega Man X se tratava do 10º jogo da série clássica. Na época eram tantos os Mega Mans do NES que eu nem fazia ideia aonde a franquia havia parado.

    Só depois lendo as revistas sobre games e também jogando o jogo é que fui entender que na verdade o X é somente uma referência ao novo protagonista, e que o game se passa em uma época bem após a da série clássica. A semelhança do robô X com o Mega Man original também colaborou para fazer ainda mais confusão.

    Atari Age :

    Também nunca consegui acertar o Hadukem na última forma do mestre Sigma.

    É… pelo visto para ser mesmo impossível fazer isso.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 26/03/2010 em 10:21 pm
    Permalink

    Eu também chamava esse jogo de Mega Man 10! Após ter jogado o Mega Man 2 ainda no NES fiquei anos sem ver um jogo dessa série. Daí, tempos depois já com meu SNES encontrei esse jogo, extremamente mais avançado e logo imaginei que o X seria 10 mesmo. Depois acabei ficando completamente confuso quendo joguei o Mega Man 7 que parecia ser mais recente!

    Só muito tempo depois fiquei sabendo que se tratava de uma série à parte.

    Como curiosidade me lembro que o Sigma e alguns dos Mavericks deste jogo apareciam em um episódio daquele desenho animado que passava no SBT… “Ele é ferro e fogo… MEGA MAN!!!”

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/03/2010 em 1:16 am
    Permalink

    Sobre a pergunta de matar a forma de Sigma com Hadouken: não dá.
    Sempre tentei fazer isso, acertar o Hadouken de cima da mão do robô, quando finalmente consegui a armadura em volta da cabeça a protege. Fiz várias vezes, não funciona. As armas que funcionam são o X buster rosa e o rolling shield.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/03/2010 em 4:27 am
    Permalink

    diotupi :

    Sobre a pergunta de matar a forma de Sigma com Hadouken: não dá.
    Sempre tentei fazer isso, acertar o Hadouken de cima da mão do robô, quando finalmente consegui a armadura em volta da cabeça a protege. Fiz várias vezes, não funciona. As armas que funcionam são o X buster rosa e o rolling shield.

    Legal a Capcom ter tornado o Sigma final imune ao Hadouken, pois assim a última batalha ganha em emoção e traz um bom desafio mesmo para aqueles jogadores que conseguiram chegar no final com a poderosa magia de Ken e Ryu.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/03/2010 em 5:13 am
    Permalink

    Sempre gostei do Megaman X, mas pra falar a verdade eu só fui saber do hadouken a pouco tempo…A única coisa que eu sabia era como ganhar o buster do zero.
    Uma curiosidade que li em algum lugar, mas não me recordo onde e nem se é verdade é que o X é derivado de extra, pra justificar os upgrades e etc…
    Agora discordo de você no quesito de que nenhum barulho do game é irritante, eu acho muito chato o barulho de carregar o buster, aquele tiuimmmmmmmm é irritante. Mas em compensação juntamente de Top Gear, Megaman X tem a melhor trilha sonora do Snes. Esse vídeo é antigo já mas pra quem não conhece é legal ver o cara tocando o tema do Storm Eagle na guitarra.
    http://www.youtube.com/watch?v=az3TT3nDiKA

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/03/2010 em 12:20 pm
    Permalink

    Esse é bom mas meu favorito ainda é o X3. Muito me decepcionei quando vi que o X4 regrediu na jogabilidade apesar dos gráficos terem ficado bonitões. Já o X2 pra mim é uma lástima, um ctrl+c ctrl+v do X1 com o único diferencial de ter as (duas) fases de moto, além de ser o mais fácil da série. Fica lado-a-lado com o X5 e o X7 como os piores.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 27/03/2010 em 4:57 pm
    Permalink

    Cyber Woo :
    Alias, deve ser osso adquiri-los certo?

    Não é muito não. Aquela coisa de que você não pode ser atingido ou gastar as armas pela fase do Armadillo é balela. A questão é chegar até um pouco antes do final da última seção do carrinho com a vida e as armas cheias.
    E o shouryuken é só ficar brincando com uma plataforma na 3ª fase da fortaleza do sigma, e também chegar lá intacto.

    Antes eu me matava pra não tomar dano, quando descobri que isso nem é preciso.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 28/03/2010 em 10:03 pm
    Permalink

    não sei se ja falaram mas tem um bug no ultimo chefe

    se vc fica no canto da mão do sigma ele não vai conseguir te acertar nem com o raio nem com os ataques que vem da boca o unico geito é ele te atacar com a outra mão, quando vc tem sorte arranca metade da barra de vida dele sem perder nd

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 31/03/2010 em 3:34 am
    Permalink

    Meu game preferido da série X é o X4, que eu considero o ápice desta!!

    Belo texto Breder, joguei bastante o MMX no SNES, mas não sabia que nesta série, Zero estava cogitado para ser o protagonista!

    Ainda acho até que X tem ligação com Megaman classico, assim como acho que Zero é Proto refeito (ele tem vizões com Willy em um dos games da franquia), mas até que a Capcom se pronuncie… XD

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 31/03/2010 em 8:37 am
    Permalink

    @Sabat
    [SPOILER]
    O interessante é que no final do Bass em Megaman Power Fighters (jogo de arcade) o Dr. Wily mostra para o Bass um robô que ele está preparando para dominar o mundo, e a tela exibe apenas uma silhueta do Zero, a qual o Bass ridiculariza questionando como que um robô cabeludo pode ser mais forte que ele.
    [/SPOILER]

    Essa é uma das poucas ligações que fizeram entre a série clássica e a série X.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 04/04/2010 em 1:09 pm
    Permalink

    o megaman acontece o seguinte:
    -dr.ligt morre, megaman derrota aquele cara de vermelho(seu irmão/eu acho q ninguem sabe disso)na batalha ele fica muito ferido e vai para o laboratório e fica em sua cápsula de recuperação esperando q alguém va ajuda-lo então aparece o “mestre”cain ele estuda o megaman(ele vira x quando é replogramado)o cain cria o sigma eo sigma cria o zero
    depois disso tudo acontecer ai sim o mestre cain reprograma o megaman e ele se transforma em x

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 04/04/2010 em 1:53 pm
    Permalink

    filipe :

    o megaman acontece o seguinte:
    -dr.ligt morre, megaman derrota aquele cara de vermelho(seu irmão/eu acho q ninguem sabe disso)na batalha ele fica muito ferido e vai para o laboratório e fica em sua cápsula de recuperação esperando q alguém va ajuda-lo então aparece o “mestre”cain ele estuda o megaman(ele vira x quando é replogramado)o cain cria o sigma eo sigma cria o zero
    depois disso tudo acontecer ai sim o mestre cain reprograma o megaman e ele se transforma em x

    Não é bem “assim” não:

    “Foi confirmado pelo criador de Mega Man, Keiji Inafune, que Mega Man X não é o Mega Man da série clássica, como muitos acreditam.”

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mega_Man_X

    “Keiji Inafune has dispelled the rumors that Rock and X are the same entity. According to the timeline, X was built in 2016, a year before Mega Man 9. This means that Rock was still alive when X was built.”

    Fonte: http://megaman.wikia.com/wiki/Mega_Man_X_(character)

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • 04/04/2010 em 2:18 pm
    Permalink

    @filipe
    No desenho que saiu junto com o remake de Megaman X pra PSP dá pra entender um pouco só do que acontece.

    http://www.youtube.com/watch?v=NIf3Ypnd2Cs

    E jogando o X4 com o Zero logo no começo ele sonha com o Dr. Willy que fala pra destruir o X, já que ele foi criado pelo Dr. Willy, pra isso mesmo. E mostram também que quando encontraram o Zero ele era um Marverick, e foi ali que teve o embate do Sigma com o Zero.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

  • Pingback:Gagá Games » De Volta para o passado… dos Video Games – Parte 23

  • 13/06/2010 em 12:47 pm
    Permalink

    filipe :
    o megaman acontece o seguinte:
    -dr.ligt morre, megaman derrota aquele cara de vermelho(seu irmão/eu acho q ninguem sabe disso)na batalha ele fica muito ferido e vai para o laboratório e fica em sua cápsula de recuperação esperando q alguém va ajuda-lo então aparece o “mestre”cain ele estuda o megaman(ele vira x quando é replogramado)o cain cria o sigma eo sigma cria o zero
    depois disso tudo acontecer ai sim o mestre cain reprograma o megaman e ele se transforma em x

    [MEGA SPOILER]
    Erm?
    X foi criado pelo DR.Light para um momento onde o mundo necessitasse da ajuda dele.Porém, como ele tinha uma nova capacidade (Livre arbítrio), teve que ficar em uma cápsula, durante alguns anos.
    Algum tempo depois, Dr.Cain encontrou a capsula, analizou o sistema do X e criou os “Reploids”, a nova geração de robôs.
    Zero foi criado pelo Willy, e originalmente era dumau, existe uma cut-scene no X4 onde mostra a batalha Sigma-Irregular Hunter vs Zero-Irregular (Awakned, Maverick, tanto faz). Porém, quando o Zero vai desferir o golpe final, ocorre um “Tilt” em seu sistema, e Sigma soca Zero, e então o ‘vírus’ que o Zero tinha, passou para Sigma, que então ficou realmente do mal e deixou os Irregular-Hunters para trás.
    Zero perde sua “memória” (Não estou certo quanto a isso, faz muito tempo que joguei) e passa para o Lado dos Irregular-Hunters. Porém, Sigma havia recebido toda a carga do Vírus, e passou para o lado dos Irregulares. Então entra a estória de X1.

      [Citar este comentário]  [Responder a este comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *