Phantasy Star G1 em português, velharias móveis e outros bichos

E vamos nós com mais um daqueles posts cretinos onde eu pego um monte de coisas diferentes e misturo num texto só porque sou preguiçoso. Ê lasqueira!

Phantasy Star Generation 1 em português: IT’S COMING/ESTÁ COMENDO!

Eu enrolei vocês por anos com essa tradução, but now it’s for real: finalmente a tradução do PSG1, remake do primeiro Phantasy Star para o Playstation 2, vai sair!

psg1-lets_go_hapsby

O jogo já está todo traduzido. Estou concluindo meu primeiro playthrough e tá tudo lindo, maravilhoso e cheirosíssimo. Diálogos, menus, equipamentos, magias… vocês vão adorar esse babado. Estou bastante satisfeito com a tradução, acho que não fizemos nenhuma lambança (grande, rs). Já era até para eu ter lançado, mas tivemos um bug de última hora que já foi devidamente corrigido. Minha intenção é lançar no fim do mês.

Antes que comecem a perguntar: o jogo roda tanto em Playstation 2 desbloqueado quanto no emulador PCSX2. Se você tiver um computador minimamente bacana, o emulador deve funcionar muito bem, visto que o jogo é 2D e rodava bem pra diabo até num computador velhão que eu tinha aqui.

Ah, relaxem, a piadinha tradutória no subtítulo aí em cima foi só para assustar vocês 😛

Vou ligar pro Sakaguchi!

O inferno congelou e eu finalmente comprei um celular, mas NÃO ME PEÇAM PARA ADICIONÁ-LOS NO WHATSAPP! Nada pessoal, velharada, é que eu detesto celular e comprei só por causa do meu trabalho. Não vou dar o número nem para os meus parentes. Mas sabem como é, já que eu tive que comprar mesmo… por que não colocar uns jogos no bichinho, né?

ff1android

Há séculos eu tinha comprado o remake do primeiro Final Fantasy para Android (na verdade, um port do remake para PSP), mas quebrei a cara porque não rodava nem a pau no Galaxy Y da minha amada esposa. Felizmente, o jogo roda lisinho no meu novíssimo Moto E, o modelo “top para pobres” da Motorola. E querem saber? O remake é um estouro!

Eu já zerei o primeiro Final Fantasy de NES no meu legalíssimo e incorruptível Dingoo, e pela minha experiência, recomendo fortemente o remake tanto para quem nunca jogou o original quanto para quem quer jogar de novo. Os gráficos e a música receberam um upgrade e estão muito bonitos, mas sem perder o jeitão clássico. Quem já jogou vai adorar o trato que deram no jogo, e quem nunca jogou vai ter uma ideia bastante precisa de como a turma que jogou na época se sentiu.

Uma coisa que eu acho muito curiosa no primeiro Final Fantasy é que você já resgata a princesa nos primeiros 15 minutos de jogo! Geralmente salvar a princesa era o objetivo final dos jogos de aventura da época, mas aqui o Final Fantasy já chega logo tirando isso do caminho para deixar bem claro que a coisa vai ser diferente. Dragon Quest também faz algo parecido, porque você salva a princesa lá pelo meio do jogo, e inclusive tem o prazer de escoltá-la até o castelo, para depois continuar com a sua missão. Eu acho genial a maneira como esses jogos lidaram com isso.

Enfim, comecei a jogar hoje, só deu tempo de salvar a princesa mesmo, mas pretendo continuar. Quem sabe não faço mais uns posts sobre o jogo aqui?

Turminha porreta do retrogaming

Há tempos eu não indico coisas retrôs para vocês acompanharem na internet, né? Então vamos lá.

Meu velho amigo Yoz, que é praticamente o mascote da Gazeta de Algol e virou ídolo nacional e internacional depois de capturar os sprites de Phantasy Star I usados na matéria da Old!Gamer #2 (o cara nem consegue mais ir ao mercado lá no Pará sem ser arranhado e mordido pelas maiores gatas da região) finalmente começou um blog. Eu encho o saco dele há anos com isso, porque ele é um sujeito que fuça os jogos, inventando códigos de gameshark e outras loucuras, até descobrir as coisas mais bizarras que nem as mães dos programadores dos jogos sabiam que existiam.

gamerdesconstrutor

Pois bem, o Yoz agora é o Gamer Desconstrutor, e o blog dele está cheio de postagens curiosas. Recomendo a vocês que procurem os posts da série “reconstrução”, onde ele alopra geral mesmo. Tipo, este post sobre Bio-Hazard Battle é o máximo. Tem outro bem legal também sobre Top Gear. Eu não conheço ninguém na internet que faça esse tipo de trabalho que o Yoz faz, é interessante pra caramba. Para melhorar, o blog está passando por uma grande atualização hoje, ganhando visual novo e uma equipe completa (incluindo nosso querido amigo Thiago “Senil” Cruz).

E o Velberan, vocês conhecem? O cara é uma metralhadora de vídeos, mora no Japão e é fã de Phantasy Star. Pronto, não preciso dizer mais nada… mas vou dizer: eu acho o Velberan um sujeito muito simpático, e os vídeos dele são muito informativos e divertidos. Tem um big especial sobre King of Fighters lá que a turma gosta bastante. Aliás, o Yoz também contribui em alguns vídeos, como neste sobre Chrono Trigger. Melhor que isso, só se o Velberan fosse uma morena bonitona e apresentasse o programa de biquíni.

Deus, por favor, que a minha esposa não leia isso.

Para fechar, confiram também o SnesTalgia. Lá também tem vídeo pra caramba, o canal está sempre sendo atualizado. No ano passado, os doidos conseguiram entrevistar o Daniel “Johnny Cage” Pesina, e a entrevista foi hiláaaaaria… o cara contando de quando um vendedor fã de Mortal Kombat o reconheceu numa loja foi muito bacana.

Fim do jabá, pessoal. Juro que não recebi um tostão para promover essa turma, mas se alguém quiser me mandar um Splatoon de Wii U de presente eu tô aceitando também, viu? 😛

About Orakio Rob, "O Gagá"

Dono do império corporativo Gagá Games, o velho Gagá adora falar sobre si mesmo em terceira pessoa. E sim, é ele mesmo que está escrevendo este texto.